logo

Telefone: (11) 3024-9500

Hopi Hari lança edição comemorativa de 20 anos da Hora do Horror | Qual Viagem Logo

hora-do-horror-20-anos-dejavu-2021

Hopi Hari lança edição comemorativa de 20 anos da Hora do Horror

13 de agosto de 2021

Duas décadas de sustos no País Mais Divertido do Mundo se materializam em uma única temporada, a partir do dia 3 de setembro. A Hora do Horror 20 anos: Déjàvu traz de volta às terras de Hopi Hari todas as criaturas que atormentaram os sonhos dos visitantes em edições anteriores. Este ano, a maior atração de horror da América Latina retorna com novidades, entre elas, uma programação iniciada ainda durante o dia e um percurso noturno aterrorizante.

Representar a jornada que o Parque traçou desde sua primeira edição em 2002, O Medo Nunca Foi Tão Real, envolve muito empenho, como explica o diretor artístico de Hopi Hari, Rogério Barbatti: “Uma grande produção vem se construindo ao longo dos últimos três meses e, desta vez, temos o objetivo de conectar todas as histórias das edições anteriores em formatos que respeitem nossos protocolos anticovid-19. Mesmo assim, arquitetamos uma experiência totalmente imersiva, buscando aproveitar os espaços e recursos que o Parque já tem, de maneira criativa.”

Para proporcionar essa vivência, Hopi Hari assume o papel de ‘País Mais Assustador do Mundo’, a começar pelas fachadas. O Imigradero dá um pontapé inicial para o sentimento de nostalgia envolver o público, com elementos de anos passados, por exemplo, o Dragão do Castelo, da edição de 2013, intitulada Era Uma Vez. Enquanto o Sol brilha no céu, shows temáticos marcam as regiões do Parque. No Saloon Show de Wild West, na hora do almoço, acontece o Horror Live Show – Amor de Sangue, uma apresentação ao vivo com clãs de vampiros que relembram as trilhas sonoras da Hora do Horror em meio a um enredo cheio de reviravoltas.

A criançada poderá se divertir no Klapi Klapi Show, em Infantasia, com a bruxinha Harikadabra e os seus padrinhos abóboras na Helloween Hari. Depois do show, além das sessões de fotos, as travessuras tomam as lojas e atrações do Parque. Mas, a viagem ao passado não para por aí. As lembranças voltam a pulsar os corações dos visitantes, em um percurso especial, realizado depois que o Sol se põe. Nele, será possível viajar por meio de portais mágicos, que levam o visitante às arrepiantes criaturas de cada edição da Hora do Horror. Durante este trajeto, realizado à pé, será possível encontrar um ser também muito especial.

A HISTÓRIA

Os fios de todas essas narrativas são tecidos para dar forma a uma ‘criatura-guia’, batizada como Vidutus. Este ser, híbrido e mitológico, é resgatado de lendas antigas, ora como a personificação das trevas, ora como um espírito justiceiro. Sua primeira aparição foi relatada em 84 d.C., quando um camponês teve seu corpo quase todo queimado enquanto dormia. O homem sobreviveu e confidenciou, depois, a um amigo, ter visto, em meio às chamas, um ser de buracos fundos no lugar da boca e dos olhos, sendo consumidos por parasitas.

A coincidência é que, 20 anos antes desta fatídica noite, o camponês havia escapado do grande incêndio que consumiu Roma. O relato foi registrado em um livro ocultista e permaneceu na sombra do esquecimento por muito tempo. Anos depois, outro livro de uma sociedade esotérica das antigas Antilhas registrou o nome ‘Vidutus’ em suas escrituras. Desta vez, o ser foi retratado como uma divindade da justiça, que ceifa almas daqueles que fugiram de seu inevitável destino ou não aprenderam o que deveriam.

Ambos papéis desta criatura se ligam aos sentimentos que esta Hora do Horror quer despertar ao chamar-se Déjàvu. Vidutus funde passado e presente e, nesta confusão de memórias, sejam elas reais ou meras ilusões da mente humana, faz com que momentos tenebrosos voltem à tona. Então, os portais se abrem, e a trilha de pesadelos sem fim começa.

A construção de tão peculiar personagem veio de um longo processo: “Já de início, criamos um ser que representasse toda atração, com o poder de manipular o tempo e as lembranças. Mas ainda não sentíamos a sensação que queríamos trazer. Foi aí que, em um debate com nossa equipe criativa, procuramos palavras relacionadas às memórias, sensações ou algo que parece já ter sido visto. Daí nasceu o nome Déjàvu. A partir daí, Vidutus caracterizou esse conceito. Ele poderá ser visto em qualquer parte da Hora do Horror. O papel dele é se infiltrar nas mentes humanas e torná-las prisioneiras de um eterno ‘Déjàvu dos horrores’”, explica Barbatti.

COVID-19

Sustos e nostalgia são as sensações mais esperadas para esta edição da Hora do Horror, porém, o Parque também quer uma diversão segura. Então, todos os protocolos anticovid-19 serão seguidos e, se necessário, adaptados ao modelo da atração.

O Presidente do Parque, Alexandre Rodrigues, detalha: “Nós continuamos atendendo os protocolos do Governo do Estado, além de nossas próprias medidas. Ao chegar, como de costume, a temperatura é aferida e o uso de máscara é obrigatório durante toda visitação. Os pontos de álcool continuam disponíveis e, para a Hora do Horror, planejamos corredores com grades para a limitação do público. Para os personagens, a caracterização conta com máscara de proteção. Lembramos também que a responsabilidade é de todos. Se todos fizerem sua parte, todos poderão aproveitar ao máximo”.

TEMPORADA

A Hora do Horror 20 anos: Dèjávu acontece de sexta a domingo, e em feriados, de 3 de setembro até 28 de novembro. Os shows temáticos iniciam a partir das 13h30, e toda sua programação pode ser consultada logo na entrada do Parque (sujeito a alterações). O percurso noturno, que relembra toda a história da atração, abre às 18h30, finalizando às 20h30. Todas as informações sobre Passaportis podem ser conferidas em: hopihari.com.br/temporada/PreHoraHorror. Vale lembrar que o Hopi Hari não se responsabiliza por Passaportis adquiridos fora de seus canais oficiais de vendas.

Texto por: Agência com edição Eliria Buso

Foto por:  ANDERSON TORRES

Comentários