logo

Telefone: (11) 3024-9500

Heraklion: fonte de mitologia na Grécia | Qual Viagem Logo

Knossos palace at Crete, Greece Knossos Palace, is the largest Bronze Age archaeological site on Crete and the ceremonial and political centre of the Minoan civilization and culture.

Heraklion: fonte de mitologia na Grécia

12 de março de 2019

Águas límpidas, gastronomia ímpar e tesouros arqueológicos é o que guarda a belíssima ilha de Heraklion. A capital da Creta é a quinta maior cidade da Grécia e conta com uma população de mais de 170 mil habitantes – isso graças à fama das ilhas Cíclades, que incluem Mikonos e Santorini.

Heraklion, assim como diversas cidades gregas, conta com uma longa história. Fundada no ano de 824 pelos árabes mulçumanos, era chamada de Khandaq, que significa fosso em árabe e recebeu esse nome devido ao enorme fosso que foi construído ao redor da região. Em 921, o Império Bizantino atacou e tomou controle do lugar, até vende-lo em 1204 para os venezianos, que construíram a muralha da cidade, a Fortaleza de Koules – que ainda está de pé –  e deram o nome de Candia, em italiano.

Anos mais tarde, em 1898, após a guerra entre otomanos e venezianos acabar e os gregos reassumirem a apropriação, o nome de Heraklion foi dado em homenagem à cultura local, e em tradução literal significa “cidade de Hércules”. Em 1913, a cidade foi integrada ao reino da Grécia.

Foto via iStock por Aleh Varanishcha

Foto via iStock por Aleh Varanishcha

Heraklion está em frente ao Mar Mediterrâneo, que por si só já é um dos grandes atrativos da cidade, e a partir dali que pode começar seu passeio, no porto de pesca de Rocca del Mare, onde fica a Fortaleza de Koules. Hoje, Koules funciona como um museu, com diversas sessões temáticas que incluem a história da cidade, do forte e detalhes atuais sobre o ambiente.

Dali, parta para a praça de Eleftherias, onde está o coração de Heraklion: Liondaria, a Fonte do Leões. O centro da cidade gira ao seu redor e é o local para se encontrar diversas lojas e bons restaurantes. Ao lado da praça fica o Museu Arqueológico de Heraklion, que abriga artefatos de diversas fases da pré-história de Creta, um período de que possui mais de 5 mil anos. A maior parte dos objetos encontrados no Palácio de Knossos está ali.

Foto via iStock por Vladimir_Timofeev

Foto via iStock por Vladimir_Timofeev

Não muito longe está a Catedral Agios Minas, igreja ortodoxa e uma das maiores da região, podendo abrigar até 8 mil pessoas. Agios Minas também conta com uma maravilhosa coleção de pinturas de ícones religiosos feitas por pintores e artistas cretenses.

Localizado na planície de Messara está o Palácio de Festos, datado de 1650 a.C. Descoberto pelo italiano Federico Halconero, acredita-se que tenha sido o segundo maior palácio da ilha, além da residência de Radamanto, irmão do rei Minos. Foi ele quem criou e organizou as leis de Creta – que foram fonte de inspiração para outras cidades da Grécia antiga.

Ali foi encontrado o Disco de Festos, um dos mais importantes achados arqueológicos da Grécia. A relíquia contém uma série de escritos que ainda hoje não foram todos decifrados.

Foto via iStock por Gatsi

Foto via iStock por Gatsi

O ponto mais importante de Heraklion é o Palácio de Knossos. Construído na colina de Kephala, era local de fácil acesso ao mar e ao interior de Creta. Segundo as lendas, era a residência do rei Minos e serviu como pano de funda para histórias da mitologia como o mito do labirinto e o Minotauro, e a história de Dédalo e Icáro. Acredita-se que os contos surgiram devido ao próprio palácio possuir diversas instalações e compartimentos, parecendo de fato com um labirinto.

Texto por Carolina Berlato

Foto via iStock por Vladimir_Timofeev

Comentários