logo

Telefone: (11) 3024-9500

GP do Brasil: Emoção não vai faltar em Interlagos! | Qual Viagem Logo

beto-issa-gp-brasil-de-f1

GP do Brasil: Emoção não vai faltar em Interlagos!

14 de novembro de 2019

Principal evento do calendário turístico de São Pau­lo, o GP Brasil de Fórmula 1 será realizado pela 29ª vez consecutiva na cidade. Este ano, acontece em um final de semana prolongado – dias 15, 16 e 17 de novembro -, no Autódromo José Carlos Pace, mais co­nhecido como Interlagos. A expectativa é de que mais de 150 mil torcedores compareçam nos três dias de ati­vidades. A prova da categoria mais importante do auto­mobilismo mundial é responsável pela entrada de cerca de R$ 350 milhões na economia da capital paulista.

O feriado comemorativo da Proclamação da Repú­blica na sexta-feira (15) vai facilitar a vida de quem pretende vir para São Paulo para assistir à prova da F1. Os fãs da velocidade e turistas poderão apro­veitar com tranquilidade tudo o que a cidade tem para oferecer. Além de assistir ao GP Brasil de F1 vai sobrar tempo para visitar museus e parques, fazer compras, ir a restaurantes, bares e casas noturnas.

Foto por BETO ISSA/ GP BRASIL DE F1

Foto por BETO ISSA/ GP BRASIL DE F1

O Formula 1 Heineken Grande Prêmio do Bra­sil 2019 reserva uma série de situações possíveis que tornará a penúltima etapa do Mundial muito atraen­te para o público e para a mídia internacional. Não por acaso, o número de jornalistas inscritos já supe­ra o dos últimos anos assim como o ritmo da venda de ingressos segue crescendo. E os índices de au­diência das transmissões ao vivo das últimas cor­ridas, pela TV Globo, são os maiores desde 2015.

Duelo entre Mercedes e Ferrari

Pelas circunstâncias do traçado de Interlagos, que alterna curvas de alta e baixa e duas grandes retas – a de chegada e a oposta –, o duelo entre as Mercedes e as Ferrari promete ser empolgante. Na Fórmula 1, independente do título conquistado ou não por an­tecipação, as equipes, pilotos e patrocinadores fazem questão de chegar na frente porque é isso que dá vi­sibilidade e alavanca o currículo e as marcas. Não há corrida “para cumprir tabela” como em outras moda­lidades esportivas.

Em 2018, o monegasco Charles Leclerc correu em Interlagos pela primeira vez. Com um carro da Alfa Romeo, largou em oitavo e terminou em sétimo. Ago­ra, pilotando uma Ferrari e, pelo que vem mostrando no Mundial, vem disposto a vencer a prova.

Do grid atual da Fórmula 1, Sebastian Vettel é quem mais venceu no autódromo paulistano (três vezes), seguido por Lewis Hamilton (duas vezes) e Kimi Räikkö­nen (uma vez). Entre as equipes, nas últimas dez cor­ridas em Interlagos, a Mercedes e a Red Bull somam quatro vitórias cada, a McLaren uma e a Ferrari uma.

Tradição no automobilismo

Interlagos tem longa tradição no automobilismo brasileiro e internacional. Inaugurado em maio de 1940, já recebeu pilotos das principais categorias mundiais em corridas de carros e motos.

O GP Brasil de F1 vem sendo disputado no país des­de 1972, quando Interlagos, ainda com 7.960 metros, recebeu a primeira corrida, que não somou pontos no campeonato daquele ano e serviu para homolo­gar o circuito. A primeira prova valendo pontos, em 1973, teve a vitória de Emerson Fittipaldi pilotando a Lotus negra. No ano seguinte ele repetiu a façanha com um carro da McLaren. O piloto brasileiro que dá nome ao autódromo paulistano, José Carlos Pace, foi o vencedor em 1975 pela Brabham. Nesses 47 anos de disputas emocionantes, a F1 trouxe ao país todos os campeões da categoria: Jackie Stewart, Graham Hill, Niki Lauda, Nigel Mansell, Michael Schumacher, Fernando Alonso, James Hunt, Keke Rosberg, Damon Hill e Lewis Hamilton, sem contar os campeões mun­diais pelo Brasil, Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna.

O maior vencedor do GP Brasil de Fórmula 1 é Alain Prost com seis vitórias seguido por Michael Schuma­cher com quatro triunfos. O argentino Carlos Reute­mann também venceu quatro corridas (incluindo a prova não oficial de 1972). Emerson Fittipaldi (1973-1974), Nelson Piquet (1983-1986), Ayrton Senna (1991-1993) e Felipe Massa (2006-2008) venceram duas vezes cada.

Foto por BETO ISSA/ GP BRASIL DE F1

Foto por BETO ISSA/ GP BRASIL DE F1

Desde 2004, o GP Brasil de F1 passou para a fase final do campeonato e, dessa forma, foi palco de di­versas conquistas do título como os dois de Fernando Alonso, o primeiro de Lewis Hamilton, e ainda os de Sebastian Vettel, Kimi Räikkönen e Jenson Button.

Novidades para o público

Este ano, o GP do Brasil de F1 terá novidades em relação à corrida passada. A principal delas é a ar­quibancada R (coberta), na reta oposta, que garante excelente visão da pista, ao lado dos setores G e Q.

Como nos anos anteriores, o G é preferencialmen­te dedicado às torcidas organizadas da Fórmula 1 e grandes grupos. Já o setor Q recebe famílias ou torce­dores individuais.

Foto por JONNE RORIZ - GP BRASIL DE F1

Foto por JONNE RORIZ – GP BRASIL DE F1

Os ingressos para área VIP, além de alimentação e open bar, incluem visitas aos boxes: o Orange Tree Club (sexta e sábado) e o Interlagos Club e Premium Paddock Club Star Lounge (sexta, sábado e domingo).

O GP do Brasil de F1 terá início na sexta-feira com um primeiro treino livre às 11h. No mesmo dia haverá um segundo treino livre.

No sábado, a programação prevê a realização do terceiro treino livre e do treino classificatório. No do­mingo, a prova tem largada prevista para as 14h10.

VOCÊ SABIA?

São Paulo tem tradição na F1

Dos 47 GP Brasil de F1, o Autódromo de Interlagos ficou fora apenas nos anos de 1978 e de 1981 a 1989, quando as cor­ridas foram disputadas no Rio de Janeiro.

Circuito com sentido anti-horário

Interlagos é um dos poucos circuitos do mundo com pista no sentido anti-horário, que exige muito mais dos pilotos.

Atividade durante o ano inteiro

Além da Fórmula 1, o autódromo paulistano recebe corri­das de Fórmula Vee, Stock Car, Fórmula Truck, Superbike, Porsche Cup e Moto 1000 GP, bem como treinos de escolas de pilotagem, testes de montadoras e provas de arrancada. Também realiza corridas de bicicleta e de pedestres, além de grandes shows, festivais de música como o Lollapalooza e outros eventos.

Parque e Kartódromo Ayrton Senna

Além da pista principal e de uma auxiliar, Interlagos abriga também o Kartódromo Ayrton Senna, palco de disputas para pilotos novos no kart; e o Parque Interlagos com 3,5 quilô­metros de extensão em uma área perimetral do autódromo.

A suíça Interlaken inspirou o nome

Que o nome Interlagos foi uma sugestão do urbanista fran­cês Alfred Agache, pela semelhança com a região de Inter­laken (que significa entre lagos), na Suíça, pois fica entre as represas Billings e Guarapiranga.

Primeiro traçado tinha 7.960 metros

O primeiro traçado do autódromo teve como inspiração as pistas de Indianápolis (EUA), Brooklands (Inglaterra) e Mon­thony (França).

Menor e com o S do Senna

Com a evolução dos carros de Fórmula 1 e a necessidade de maior segurança, em 1990, o antigo traçado de Interlagos foi reduzido de 7.960 metros para um menor de 4.325 me­tros. Durante a reforma foi construída a famosa curva em S sugerida por Ayrton Senna, que ficou conhecida como o “S do Senna”.

Curvas e desnível

O circuito atual possui 11 curvas e a largura da pista varia en­tre 12 e 15 metros. Existe um desnível de cerca de 56 metros entre o ponto mais alto do autódromo, na curva S do Senna, e o mais baixo, na Curva do Lago.

Como chegar

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) prepara um esquema especial de transporte público, com ônibus que vão ao Autódromo de Interlagos nos dias do GP do Brasil de Fórmula 1.

Informações: cetsp.com.br

Trem – É a melhor alternativa para quem quer fugir do trânsito nos três dias do GP do Brasil de F1. A estação Autódromo da CPTM (Linha 9 – Esme­ralda) está localizada a aproximada­mente seis minutos de caminhada.

In­formações: cptm.sp.gov.br

Ônibus – Todos os anos a SPTrans colo­ca em funcionamento o serviço Expres­so F1.

Informações: sptrans.com.br

Bicicleta – A estação Autódromo possui bicicletário com 261 vagas, onde é possível guardar a bike gratuitamente. Para utilizar o serviço é preciso fazer ca­dastro mediante apresentação do RG e levar o próprio cadeado e corrente para prender a bicicleta.

Carro – O autódromo está localizado próximo à Marginal Pinheiros e à Av. Se­nador Teotônio Vilela. Mas, prepare-se para enfrentar o trânsito congestionado nas imediações.

Táxi e carros de aplicativos – São Paulo possui cerca de 33 mil veículos cadastrados, divididos em quatro ca­tegorias: comum, rádio-táxi, especial e luxo. Há pontos de táxi em centenas de lugares da cidade, principalmente pró­ximos a hotéis e terminais urbanos.

Helicóptero – O Autódromo de Interla­gos possui heliponto e a empresa Voom Flights é a plataforma oficial de trans­porte aéreo do evento.

Informações: voom.flights/pt

Avião – Congonhas, também na região sul da cidade, é o aeroporto mais próxi­mo do Autódromo de Interlagos.

Necessidades especiais – Pessoas por­tadoras de deficiência física e que fazem uso de cadeiras de rodas podem solici­tar o Serviço de Atendimento Especial – ATENDE.

Informações: sptrans.com.br/passageiros especiais/atende

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque: BETO ISSA/ GP BRASIL DE F1

Comentários