logo

Telefone: (11) 3024-9500

Espírito Santo: As belezas inexploradas do norte capixaba | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ Yuri de Mesquita Bar

Espírito Santo: As belezas inexploradas do norte capixaba

8 de agosto de 2017

O Espírito Santo realmente pode ser chamado de um Estado de Espírito. Contemplado por paisagens e belezas naturais que encantam, algumas delas já são conhecidas e viraram pontos turísticos consagrados e até cartões-postais, como Vitória, Vila Velha e as praias de Guarapari. Outras são quase secretas, consideradas pequenos paraísos que poucos fazem ideia que existem.

Entre as praias, lagoas, ilhas e parques, uma região cha­ma atenção: são as praias e recantos do Circuito Ver­de e das Águas que vão desde as lindas praias e dunas do Parque Estadual de Itaúnas, passando pela Ilha de Guriri, em São Mateus, além de Regência, em Linhares e Coqueiral, em Aracruz. Os turistas ficam surpresos com tanta beleza natural, história, praias paradisía­cas, rios piscosos e caudalosos e matas preservadas.

Foto por Tadeu Bianaconi

Foto por Tadeu Bianaconi

Outras belezas do litoral norte do Espírito Santo

A aproximadamente 270 km de Vitória, a região do litoral norte capixaba, que tem a “cereja do bolo” em Itaúnas, reúne atrativos para todas as idades e para quem gosta de contemplar a nature­za, se aventurar, tomar deliciosos banhos de lagoa, de mar, de rio e ainda dançar um ótimo forró.

A região abriga uma grande parte da Mata Atlântica ainda preservada do estado, além de ser um complexo de pequenas e belas cidades que reúnem muita história e recursos naturais como dunas, restingas, lagoas, praias e muita natureza. Um completo conjunto de vegetação, piscinas naturais de águas transparentes e uma variedade de espécies marinhas aguardam os visi­tantes. Mesclando um pouco de ares nordestinos com algumas praias repletas de dunas e bastante recortadas por caudalosos rios, o litoral norte do Espírito Santo é uma grande surpresa. Começam a surgir bons hotéis, ótimas opções de restauran­tes e o sabor inigualável dos peixes fresquinhos de um dos litorais mais piscosos do Brasil.

Nossa viagem começa no extremo norte, na ci­dade de Conceição da Barra. No litoral barrense é possível encontrar praias urbanas, agitadas ou semi desertas.

Foto por Yuri Barichivich

Foto por Yuri Barichivich

O município é cercado de praias e belezas na­turais. As praias possuem águas mornas durante o ano todo. O mar do norte do Espírito Santo, assim como no sul da Bahia, é um tanto turvo e quente, mas em Itaúnas parece que Iemanjá acorda bem disposta e nos traz sempre uma água moderadamente clara e muito limpa. A temperatura é tão agradável que proporciona banhos demorados.

O primeiro destino nessa região é a Praia do Ria­cho Doce, que faz divisa com o estado da Bahia e já foi eleita como a segunda mais bela praia do Brasil, em 2008. Fica a 16 km da Vila de Itaúnas.

Seguindo viagem chegamos a Itaúnas e suas praias de mar aberto que fazem parte do Parque Estadual de mesmo nome. Quiosques atendem os banhistas, que também procuram o local para a prática de esportes náuticos como o windsurfe.

O parque pode ser visitado durante o ano todo e encanta os visitantes com suas dunas de areias esculpidas pela própria natureza. Abriga tam­bém áreas de alagados e rios, onde podem ser feitos passeios em trilhas, de bicicleta e caiaque. Além de curtir as belezas do Parque, é possível arrastar o pé com um forrozinho, e estender o agito até mais tarde na Vila.

Praia da Barra, localizada no centro da ci­dade, com águas mornas e pequenas piscinas formadas pela maré, tem quiosques em meio a coqueiros que dão ainda mais charme ao local.

A Praia do Farol é outra opção, localizada próxi­ma à foz do Rio Cricaré, possui areia fina e águas que mudam repentinamente de temperatura de­vido à proximidade com a água doce.

Hora de pegar a estrada rumo a São Mateus. Os primeiros colonizadores portugueses chega­ram por volta de 1544. A partir daí a cidade co­meçou seu desenvolvimento e não parou mais. A característica principal da economia de São Mateus é a diversificação das atividades.

Vale a pena também visitar a área histórica do município, começando pelo Sítio Histórico do Porto: conjunto arquitetônico de casarões construídos nos séculos XVII e XIX, tombado em 1976 pelo Conselho Estadual de Cultura, e a Igreja Velha – ruínas de um templo construído por índios e escravos, no centro.

São Mateus abriga a Ilha de Guriri, um dos lugares mais frequentados na cidade. Na maré baixa é possível se banhar nas águas calmas do balneário e desfrutar do clima aconchegante. Em todos os horários do dia, é possível se deli­ciar com o melhor da gastronomia capixaba nos restaurantes locais.

A Praia de Barra Nova, na foz do rio Mariricu, é outro lugar que vale a visita, equipado para re­ceber turistas com pousadas e restaurantes. Nela é possível se banhar nas águas calmas e apreciar a beleza do local. Depois a dica é visitar a Praia de Urussuquara, na divisa entre as cidades de São Mateus e Linhares. Suas águas azuis impressionam pela tranquilidade e beleza da formação natural na foz do Rio Ipiranga. As condições marítimas são ideais para prática de esportes náuticos.

Escolha sua lagoa preferida em Linhares

Foto por Prefeitura de Linhares / Alberto Gonçalves

Foto por Prefeitura de Linhares / Alberto Gonçalves

Nosso roteiro chega às famosas lagoas de Li­nhares, com destaque para a Juparanã e Nova. A Lagoa Juparanã é a maior lagoa em volume de água do Brasil e a segunda em extensão, ideal para esportes náuticos ou para curtir um dia tranquilo. Já a Lagoa Nova possui águas transpa­rentes, ideal para pesca e passeios. O município também possui praias que são de tirar o fôlego.

Logo depois de Urussuquara, fica a Praia Bar­ra Seca, a primeira praia de nudismo do Espírito Santo e uma das poucas do Brasil.

Seguindo viagem rumo ao sul, chegamos ao Balneário do Pontal do Ipiranga, que possui praias de águas mornas e preservadas.

Do outro lado do Rio Doce, encontramos a Praia de Regência, que merece sua visita. O marco da Vila de Regência é a desova de tartarugas mari­nhas, a preservação ambiental e as águas agita­das da foz do Rio Doce, perfeitas para surfar.

A Vila de Regência está se integrando ao ecoturismo preservando sua cultura e seus valores, como a banda de Congo, a Festa do Herói Nacional Caboclo Bernar­do, a vida simples, o rio Doce, as praias preservadas e as tartarugas marinhas. E para completar, essa praia está entre as melhores para a prática de surf no Brasil.

Aracruz: índios e muita natureza

Em Aracruz, nossa viagem chega ao último município litorâneo da Região Turística do Ver­de e das Águas. Aracruz abriga praias incríveis. A imigração italiana e a preservação de culturas indígenas fazem de Aracruz um lugar único. A combinação de costumes tão diferentes é revela­da desde a culinária até as danças e as músicas. A natureza proporciona paisagens belíssimas que despertam a sensação de harmonia em to­dos os que visitam o município.

O passeio começa na Praia da Barra do Sahy, com areia grossa e formação rochosa, em for­mato de enseada, com exuberantes castanhei­ras. Com estrutura, é a praia mais agitada e procurada pelos turistas. Já a Praia de Coquei­ral oferece águas calmas, rasas e temperatura morna, ideal para crianças e idosos. A vegetação predominante é a de coqueiros.

Seguindo viagem, chegamos à Praia de San­ta Cruz, de águas claras e formações rochosas, parques e reservas. Fica dentro da bucólica Vila de Santa Cruz. É o local ideal para quem procu­ra tranquilidade.

 Foto por Sectur

Foto por Sectur

A próxima parada é a Praia Formosa com desta­que para suas areias amareladas e finas, águas ra­sas e tranquilas excelentes para crianças e famílias.

A Praia dos Padres é também uma das mais procuradas, repleta de bons restaurantes, e apresenta trechos de águas calmas e outros com mar mais forte, tornando-a boa para a prática de esportes aquáticos como o surf.

O manguezal da região é o quinto maior da América do Sul, onde é possível observar a diver­sidade da fauna e das espécies oceânicas. Ara­cruz também possui as reservas ecológicas dos rios Piraquê-Açu e Piraquê-Mirim. Uma ótima dica para os visitantes é o passeio de escuna pelo rio de mesmo nome.

Outro atrativo da cidade são as aldeias indíge­nas, que ainda mantêm características como a língua, a religião, o artesanato e suas manifes­tações culturais. Aracruz é o único município do Espírito Santo que possui reserva indígena.

Nosso roteiro pode terminar na Praia de Mar Azul. Com extensão de 1 km, o azul forte do mar dá origem ao nome da praia. Com areias cin­tilantes e grandes formações de arrecifes, pos­sui águas claras, rasas e calmas formando uma paisagem deslumbrante. A praia é ideal para os finais de semana às sombras de umas das suas castanheiras. Está localizada no Distrito de Santa Cruz, Rodovia ES-010.

Já a Praia de Putiri encontra-se a 20 km ao nor­te de Santa Cruz e a 25 km da sede. Com 1,5 km de extensão, pequena e aconchegante, é forma­da por uma enseada, sendo conhecida por ser uma praia bucólica, ideal para o descanso e a contemplação. É rica em algas e fauna marinha, com água límpida e temperatura variando de fria para temperada, tem pedras na areia grossa e ondas fracas.

Localizada na Rodovia ES-010 antes do balneá­rio de Barra do Sahy, a Praia dos Quinze é uma espécie de enseada com águas calmas e límpi­das. No local existe um bom remanescente de vegetação de restinga preservada. Há também presença de arrecifes e plataformas de pedras submarinas para prática de mergulho. Mantém seu aspecto de praia deserta e selvagem. Ótima para banho, caminhada e descanso.

Foto por TARACRUZ.ES.GOV.BR / DIVULGAÇÃO

Foto por TARACRUZ.ES.GOV.BR / DIVULGAÇÃO

A Praia da Barra do Sahy, uma vila de pescado­res com 3 km de extensão e água de cor amare­lada, areia grossa e com formação rochosa, tem vegetação predominante de restinga, formato de enseada e exuberantes castanheiras distribuí­das. Considerada Point do Verão Aracruzense, é a praia mais agitada e procurada pelos turistas. É dotada de infraestrutura receptível, iluminação na orla, pavimentação da Avenida Ademar dos Reis (Beira Mar), calçadão com 1.650m e com muitos bares, além dos pitorescos quiosques que compõem seu cenário, para saborear pe­roás, pescadinhas e outros pescados. Uma pecu­liaridade desta praia é o Xangão, uma parte da praia de ondas fortes, que se destaca como local ideal para a prática de surf.

Localizada em Barra do Riacho, a Praia Virgem, que fica ao norte da foz do rio Riacho, possui águas claras e areia grossa e amarela. É um im­portante ponto de pesca (baiacu, cação, doura­do e camarão sem barbas), e faz parte da Reser­va Indígena de Comboios.

Foto por Tadeu Bianaconi

Foto por Tadeu Bianaconi

A Praia das Conchas fica ao sul da foz do rio Riacho, a 26 km da sede. Possui areias grossas e amarelas, ondas agitadas, com água fria, ve­getação de restinga ideal para pesca artesanal onde as espécies mais capturadas são: garoupa, baiacu e dourado. Já a Praia do Sauê é uma praia privativa da Pousada dos Cocais, semideserta, onde a natureza é exuberante.

Esse roteiro surpreende a todos, e pode ser a nova aposta do Espírito Santo para a próxima temporada de verão. Garantia de muitas praias, abundante natureza e povo pra lá de acolhedor. Vale a pena conferir!

Como chegar

Para quem sai de São Paulo, as aéreas: Gol (voegol.com.br), Azul (voeazul.com. br) e Latam (latam.com) oferecem voos diários para Vitória a partir dos aeropor­tos de Congonhas e Guarulhos. Consulte as frequências. O ideal é comprar o ticket entre São Paulo e Vitória com no míni­mo 90 dias de antecedência para garantir tarifas promocionais. De Vitória o ideal é alugar um carro e realizar todo o roteiro proposto. Sete dias de viagem é o ideal.

SÃO MATEUS – fica a 215 km de Vitória, e o melhor acesso saindo da capital é se­guir pela BR-101, sentido norte, até che­gar ao município. O percurso da capital até lá dura cerca de três horas de carro.

CONCEIÇÃO DA BARRA – fica a 250 km de Vitória, e o melhor acesso saindo da capital é seguir pela BR-101, sentido nor­te, até chegar ao município. O percurso da capital até Conceição dura cerca de quatro horas de carro.

ARACRUZ – fica a apenas 85 km de Vitó­ria, e o melhor acesso saindo da capital é seguir pela BR-101, sentido Ibiraçu. Ao chegar a Ibiraçu, entre à direita e siga em frente. O percurso da capital até Aracruz dura cerca de 1h30 de carro. Outra op­ção é a Rodovia ES 10.

LINHARES – fica a 132 km de Vitória, e o melhor acesso saindo da capital é seguir pela BR-101, sentido norte, até chegar ao município. O percurso da capital até Li­nhares é de duas horas de carro.

Onde ficar

ITAÚNAS

Pousada Casa da Praia

Pousada Pargos

ARACRUZ

Coqueiral Praia Hotel

Bitti Hotel 

REGÊNCIA

Pousada Aranã

Toca do Ceará

SÃO MATEUS

Hotel Del Sol

Pousada Aratu

LINHARES

Best Western Linhares Design Hotel

Days Inn Linhares

CONCEIÇÃO DA BARRA

Porto Marlin Hotel

Chicaré Praia Hotel

Onde comer

ITAÚNAS

Restaurante Dona Tereza

ARACRUZ

Restaurante Castanheiras

REGÊNCIA

Restaurante Carebão

SÃO MATEUS

Kalifa’s Restaurante

LINHARES

Marilda Brasil Restaurante 

CONCEIÇÃO DA BARRA

Abrolhos Bar e Restaurante

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por Istock/ Yuri de Mesquita Bar

Comentários