logo

Telefone: (11) 3024-9500

Enoturismo no Brasil: erga sua taça e brinde nos melhores roteiros do vinho | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/ Antonio Gravante

Enoturismo no Brasil: erga sua taça e brinde nos melhores roteiros do vinho

30 de maio de 2016

Entre os roteiros temáticos, aqueles que falam de gastronomia ou bebidas são os mais procurados. E num país do tamanho do Brasil, diversidade é o que não falta. São rotas de café, cachaça, chocolate e muitas iguarias. E é claro, a dos vinhos. A bebida feita no país vem ganhando cada vez mais destaque no mercado mundial e, com ela, o enoturismo também está crescendo.

FOTO DEBORAH VILLAS-BÔAS DADALT

FOTO DEBORAH VILLAS-BÔAS DADALT

Graças à profissionalização das vinícolas nacionais, hoje é possível acompanhar todo o processo de elaboração do vinho, assim como sua história e tradições locais. E a visitação aberta ao público proporciona também as degustações e conhecimento da gastronomia da região produtora. Ganham as vinícolas, ganham os apaixonados pela bebida.

No Brasil, os principais roteiros de enoturismo estão na região Sul, porém, é possível fazer uma viagem ao mundo do vinho também no Nordeste e em alguns lugares do Sudeste.

Transformando o vinho em evento cultural, essas rotas são indicadas não somente aos turistas que o bebem, já que é apenas a porta de entrada para um mundo de atrativos como o folclore brasileiro e de uma riquíssima gastronomia.

Vale dos Vinhedos

Quando se fala em vinho brasileiro, logo se pensa em Vale dos Vinhedos. O lugar, localizado a 120 quilômetros de Porto Alegre, já foi considerado um dos 10 melhores destinos de enoturismo do mundo e tornou-se parada obrigatória para os amantes do vinho.

A região entre Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul abriga mais de 30 vinícolas e oferece uma experiência única. Conhecer a vinícola guiado pelo cantineiro, olhar o vinhedo adormecido, participar da elaboração do próprio vinho, caminhar entre tanques de aço inox e sentir o cheiro característico de uma cantina provando vinhos ainda em processo de elaboração, degustar outros já em barricas de carvalho ou, ainda, abrir uma garrafa e fazer uma grande descoberta.

O Vale dos Vinhedos é atração o ano todo, mas é no inverno que atinge seu ápice. Para completar, verdadeiros cartões postais com paisagens únicas, que se transformam a cada estação exaltando as belezas da região. A cada curva, um novo cenário. Em cada gole, uma nova emoção.

Foto Divulgação/ Casa Vadulga

Foto Divulgação/ Casa Vadulga

Para quem procura vinhos, o roteiro oferece mais de 500 rótulos. Varietais ou assemblages, de pequenas, médias ou grandes vinícolas, as garrafas reservam particularidades que expressam o terroir da região. Nesta época, os vinhos mais encorpados ganham a preferência com destaque para os tintos da variedade Merlot e os brancos Chardonnay, castas emblemáticas da Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (DOVV).

Com uma capacidade de hospedagem simultânea de mais de 700 pessoas, o Vale possui sete pousadas, três hotéis e um SPA do Vinho.

Na gastronomia, o cardápio é bem amplo. São 16 restaurantes, além dos espaços gastronômicos em vinícolas que funcionam mediante reserva. A estrutura contempla produtos coloniais, culinária italiana típica e contemporânea (massas, risotos, carnes exóticas), pratos regionais como o churrasco e pizza, com serviços de sequência de pratos, slow food e à la carte.

Principais Vinícolas

Casa Valduga – casavalduga.com.br

Miolo – miolo.com.br

Peterlongo – peterlongo.com.br

Planalto Catarinense

O Planalto Catarinense fica situado entre as cidades de Lages, Bom Retiro e São Joaquim, caracterizando-se pelas maiores altitudes da vinicultura brasileira – variando entre 900m e 1350m acima do nível do mar. Nessa região, as temperaturas médias mais baixas criam condições especiais para uma vinicultura fina voltada para a qualidade.

As condições climáticas são melhores que as da Serra Gaúcha e tem-se avançado na produção de uvas europeias e vinhos de qualidade. As uvas tintas como Cabernet Sauvignon são colhidas tardiamente, em março ou abril, possibilitando um melhor desenvolvimento.

Variedades brancas típicas de climas frios, como Chardonnay, Sauvignon Blac e Riesling, e as tintas Nebbiolo e Pinot Noir vêm sendo experimentadas e mostram grande potencial.

Foto REPRODUÇÃO SITE VILAFRANCIONI.COM.BR

Foto REPRODUÇÃO SITE VILAFRANCIONI.COM.BR

A instalação de novas vinícolas vem crescendo na região, todas em busca de seu solo pedregoso, que apresenta pouca matéria orgânica e uma excelente drenagem, e vem dado fruto a excelentes vinhos, um dos primeiros encontrando as prateleiras nacionais no ano de 2005 e ainda muitos mais por vir.

O local é conhecido pelas baixas temperaturas e celebra uma gastronomia típica. Além disso, é destino de ecoturismo, com suas trilhas e locais perfeitos para praticar rapel e canoagem.

Principais Vinícolas

Villa Francioni – villafrancioni.com.br

Vinícola Pericó – vinicolaperico.com.br

Vinícola Urupema – fazendaquintadosmontes.com.br

Interior de São Paulo e sul de Minas Gerais

No interior de São Paulo, o destino enoturístico mais conhecido é São Roque, a cerca de 60quilômetros da capital paulista. O roteiro do vinho da cidade oferece desta bebida milenar, pois permite acompanhar de perto o processo de fabricação e a colheita das uvas.

São Roque é uma das cidades serranas do estado de São Paulo e, por isso, apresenta um clima extremamente agradável para as pessoas que gostam de um friozinho. No inverno, não é incomum que as temperaturas cheguem aos números negativos. E a combinação do frio, com um bom vinho e companhia agradáveis deixam essa experiência ainda mais prazerosa.

Durante o passeio em São Roque, os turistas podem acompanhar de perto o processo de fabricação das bebidas, além de conseguir experimentar os mais variados tipos de vinho. E essas propriedades rurais não oferecem apenas atrativos para os adultos; as crianças podem se divertir com atividades como andar de pônei ou então de pescar.

E para completar, o percurso da Estrada do Vinho, com pouco mais de 10 quilômetros, que reúne restaurantes portugueses e italianos de primeira, cantinas, adegas, pousadas e locais onde se pode comprar salames, queijos, compotas, doces caseiros, e claro os vinhos da região.

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Já no sul de Minas Gerais, em Caldas, o vinho é ponto forte no turismo local. A cidade está no top 5 do estado em produção de uvas, segundo dados da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig).

A Fazenda Experimental EPAMIG pesquisa as frutas de clima temperado e contribui para o desenvolvimento tecnológico das fazendas apoiando os produtores locais. A produção local inclui hortifrutigranjeiros, vinhos, queijos, doces, malhas e tecidos de tear manual tradicional.

Principais Vinícolas

Em São Roque

Vinícola Bella Aurora – bellaaurora.com.br

Em Minas Gerais

EPAMIG – epamig.br

Vale do São Francisco

Você pode não acreditar, mas o semiárido nordestino é um grande aliado aos produtores de vinho. O clima com alta incidência do sol, aliado aos seus mais de nove meses de seca por ano, permitiu o cultivo de uvas viníferas graças à irrigação controlada, proporcionada pelo rio que empresta seu nome ao Vale, que está localizado entre a Bahia e Pernambuco.

São mais de 500 mil hectares de vinhedos divididos entre os municípios pernambucanos de Petrolina, Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista, e no de Casa Nova, na Bahia.

Os roteiros incluem city-tour na cidade de Juazeiro e visita à Barragem do Sobradinho, para ver de perto o maior lago artificial do mundo e a eclusagem, uma espécie de elevador, que sobe e desce em função da água que entra e sai do reservatório. A gastronomia local pode ser apreciada no Bodódromo, espaço com dez restaurantes que servem carne de bode, de carneiro e outras comidas típicas do Sertão.

Foto por DIOGO CARVALHO / DP

Foto por DIOGO CARVALHO / DP

O alto teor de açúcar é a principal marca dos vinhos do Vale do São Francisco, característica provocada pela exposição ao sol durante mais de três mil horas por ano. A qualidade dos vinhos vem sendo reconhecida com a conquista de inúmeras medalhas de ouro e de prata em concursos nacionais e internacionais.

Entre algumas das variedades cultivadas, os seus Syrah já se comparam a alguns dos melhores exemplares da uva no mundo.

Estando no destino, não deixe de navegar pelo São Francisco, na barca “Rio dos Currais”, fazendo a Rota das Águas, é uma ótima opção que inclui almoço e banho de rio, com retorno ao final da tarde.

Principais Vinícolas

Vinícola Ouro Verde – (74) 3536-1132

Vinícola Santa Maria – vinibrasil.com.br

Botticelli – botticelli.com.br

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque por IStock/ Antonio Gravante

Comentários