logo

Telefone: (11) 3024-9500

Egito Antigo: exposição do CCBB tem visita virtual | Qual Viagem Logo

© Museo Egizio

Egito Antigo: exposição do CCBB tem visita virtual

5 de março de 2021

Nem é preciso sair de casa para conhecer a exposição Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade. A mostra, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) Brasília, mas com visitações suspensas devido ao avanço da Covid-19 no Distrito Federal, também conta com uma versão virtual pelo www.ccbbvirtual.com.br. No tour, é possível conferir as peças oriundas diretamente do Museo Egizio de Turim, na Itália, o segundo maior em acervo de cultura egípcia do mundo. O catálogo online e o aplicativo Musea são outras formas de acessar os conteúdos de Egito Antigo remotamente.

Foto por © Museo Egizio

Foto por © Museo Egizio

O tour digital da exposição conta com gravações feitas na passagem da mostra pelo CCBB Rio de Janeiro, em 2020. Além de percorrer os ambientes, o visitante virtual pode clicar nas imagens das peças e conferir o descritivo e a data de cada uma delas. O curador, Pieter Tjabbes, narra a visita, trazendo curiosidades sobre a civilização egípcia ao expectador. Há também audiodescrição das obras.

Assim como a mostra montada no CCBB, a versão virtual está dividida em seções. Começa pela maquete da pirâmide de Gizé e a estátua de Ramsés II, que chamam a atenção pelo tamanho e os detalhes. Nas visitas presenciais, eram os cenários favoritos do público para registros fotográficos.

Foto por © Museo Egizio

Foto por © Museo Egizio

Vida cotidiana, religião e costumes funerários são as outas seções da exposição virtual. A primeira traz imagens do Nilo, sítios arqueológicos, tumbas e objetos importantes que transportam o público para o modo de vida de uma civilização intimamente ligada à figura do Sol, deus representado em pinturas, escritos, adereços e objetos, entre outros artefatos, relacionados ao Egito Antigo.

A seção religião ilustra a relação dos egípcios com o sagrado. Eles eram politeístas e, assim, acreditavam em um grande número de divindades. A forma mais íntima de devoção pessoal era o culto votivo, que envolvia a consagração de objetos representando essas divindades. Muitos dos deuses assumiam a forma animal, como a deusa Sekhmet, que tem corpo de mulher e a cabeça de um leão.

Foto por © Museo Egizio

Foto por © Museo Egizio

Costumes funerários, seção denominada Eternidade na mostra presencial, retrata os ritos e a vida pós-morte. Há peças da época e cenários que imitam o interior de uma tumba. Neste ambiente, também há dados sobre o sofisticado processo de mumificação, que consistia na retirada dos órgãos internos, depois tratados e guardados em vasos canópicos. Os egípcios acreditam que era preciso preservá-los para assegurar a vida eterna. Só o cérebro era descartado e o coração, a casa da alma, era recolocado na múmia.

É nesta última seção da exposição que também estão imagens de sarcófagos, múmias de animais e uma múmia humana da 25ª dinastia.

Livro especial

Outra forma de explorar Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade é conferindo o livro online da mostra. A versão digital reúne imagens das obras, com todas as especificações, além de contar a história dessa incrível coleção de uma maneira mais aprofundada. É possível fazer o download do material clicando aqui.

Aplicativo 

Pelo aplicativo Musea também é possível acessar Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade. O recurso costuma servir de apoio para as visitas presenciais, pois conta com leitura de QR Code. Dessa forma, basta posicionar a câmera diante das obras e, assim, ouvir a descrição das peças. No entanto, também é alternativa para quem ainda não pôde conferir a exposição de perto.

A partir do aplicativo, o usuário acessa o texto curatorial da mostra e visualiza os itens da coleção, podendo optar pela audiodescrição, audioguia e tradução em libras. Para conferir, basta fazer o download no telefone celular ou computador. A navegação pelo Musea é bastante intuitiva e gratuita.

Visitas presenciais

Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade estreou no CCBB Brasília em 06/02 e permaneceria em cartaz até 25/04. Tendo em vista o avanço da pandemia da Covid-19 no Distrito Federal e as medidas sanitárias adotadas pelo governo local, o espaço suspendeu as atividades presenciais em 28/02, por tempo indeterminado. Os ingressos gratuitos retirados para a exposição foram cancelados automaticamente, assim como os agendamentos.

Sucesso de público e crítica

Considerada a melhor mostra internacional de 2020 pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), Egito Antigo: Do Cotidiano à Eternidade está em sua terceira edição. Já passou pelo CCBB Rio de Janeiro e CCBB São Paulo, atraindo milhares de expectadores presencialmente e, depois, virtualmente.

Mais informações em: ccbbvirtual.com.br

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: © Museo Egizio

Comentários