logo

Telefone: (11) 3024-9500

Dicas sobre a locação de carros no exterior | Qual Viagem Logo

Side view of young couple using a map on a roadtrip for directions. Young man and woman reading a map while sitting in a car.

Dicas sobre a locação de carros no exterior

27 de julho de 2016

Alugar um carro hoje em dia é uma tarefa simples de se realizar, mas antes de cair na estrada é preciso ficar atento, principalmente se o destino de origem da locação do veículo for em solo estrangeiro, já que há regulamentações, costumes e legislações diferentes. Visando ajudar os viajantes para locações no exterior, a Rentcars.com, agência de viagens online (OTA) especializada em locação de veículos, resolveu esclarecer algumas dúvidas que pairam na cabeça de muitos brasileiros que pretendem viajar e alugar um carro.

Qualquer pessoa pode alugar um carro no exterior, desde que esteja devidamente habilitada no Brasil, com a CNH emitida há pelo menos dois anos e válida durante todo o período de locação, além de passaporte válido e cartão de crédito internacional de sua titularidade e com limite disponível. Também é importante se atentar à idade mínima para dirigir, que geralmente é de 25 anos. Algumas locadoras possibilitam que condutores com idade entre 21 e 24 façam a locação mediante pagamento de taxa “under age” (menor de idade ou locatário jovem).

Mas atenção, não é todo o lugar que aceita a CNH brasileira. Cada país possui uma regulamentação específica. A regra geral é a especificada acima. Porém, em alguns países da Europa, por exemplo, é necessário dispor da Permissão Internacional para Dirigir (PID). Nos países membros do Mercosul, somente a CNH expedida no Brasil basta. Mas isso só é válido em deslocamentos internos, quando você vai de avião até o país, aluga um carro lá e só dirige dentro deste mesmo país. Os EUA, um dos destinos mais buscados por turistas brasileiros, também possibilitam ao viajante trafegar internamente utilizando a CNH brasileira, desde que esteja munido do passaporte. O único estado que foge à regra é o da Geórgia. Para circular por lá, é necessário dispor da PID.

Independentemente da forma de pagamento escolhida no momento da reserva, o cartão de crédito internacional é um item indispensável na hora de locar um carro, pois ele é solicitado pela locadora no momento da retirada do veículo e utilizado para bloqueio do valor caução. Esse valor fica indisponível no cartão de crédito e o desbloqueio da quantia retida é solicitado pela locadora à administradora do cartão no momento da devolução do veículo. Vale ressaltar que esse valor poderá ser retido pela locadora em casos de avarias no veículo locado.

Outra informação importante é de que o valor caução pode variar conforme a modalidade de pagamento escolhida, o grupo do veículo locado e período de utilização. Em alguns destinos, inclusive, pode acontecer da locadora solicitar mais de um cartão de crédito com limite disponível e/ou bandeira específica para a locação de veículos de categoria superior, como é o caso de Camaros e Mustangs.

Para economizar, o cliente precisa comparar preços e condições de locação em busca da melhor oferta e efetuar suas reservas com antecedência. É recomendável realizar as reservas pelo menos 20 dias antes da retirada do veículo, uma vez que a baixa disponibilidade de carros para determinada data e destino também pode tornar os preços mais altos. O site da Rentcars.com compara as melhores opções de tarifa em mais de 100 locadoras e oferece condições especiais de pagamento.

Relaxed happy woman on summer roadtrip travel vacation leaning out car window on blue sky background.

Foto por iStock / Dirima

É imprescindível que a locação seja acompanhada da contratação de um seguro. Muitas vezes isso uma proteção básica já está inclusa no valor da reserva. Entretanto, o cliente ainda pode optar por proteções mais completas que o resguardem contra danos a terceiros, por exemplo.

Além do locatário, é possível incluir outros condutores adicionais, mas eles estão sujeitos às mesmas regras do locatário e deverão estar presentes no ato da abertura do contrato de locação. A inclusão de condutores adicionais pode implicar também em taxas adicionais, pois eles serão incluídos na apólice de seguro de carros.

Quando disponível pela locadora, é recomendável que o locatário acompanhe a vistoria do veículo. É importante verificar e apontar as condições de limpeza, higiene, conservação, danos e/ou avarias existentes antes da retirada do veículo. A locadora poderá realizar a cobrança de manutenção das avarias causadas durante o período da sua locação, assim como a taxa de limpeza e higienização com base na tabela de valores da locadora.

O veículo com Km livre possui valor da diária um pouco mais caro, mas ainda assim é a melhor opção, pois o viajante fica tranquilo para fazer a viagem sem se preocupar com restrições que o façam desistir de algum passeio. Já a quilometragem controlada ajuda a economizar, mas o roteiro tem que estar 100% definido para não gerar despesas extras, uma vez que as taxas excedentes variam de locadora para locadora, e podem ter custos altos.

É aconselhável abastecer o veículo antes da devolução, pois o preço cobrado para abastecimento direto nas locadoras ao devolver o veículo é mais caro do que em postos de gasolina. Porém, você também pode optar por planos tarifários que incluem o serviço de tanque de combustível incluso ou fazer a contratação desta opção direto no balcão da locadora, quando disponível.

O locatário deverá realizar a devolução do veículo à locadora em data, horário e local determinado no contrato de locação. Após o horário previsto para devolução do veículo, a locadora efetuará a cobrança de horas ou diárias excedentes. Para devolver em local distinto da retirada, é necessário consultar previamente a locadora sobre a disponibilidade desse serviço. Caso disponível, é aplicada a taxa de retorno “one way” direto pela locadora. Aceitar ou não a devolução em outra localidade sem prévia negociação fica a critério da locadora. A devolução do veículo em loja diferente da previamente definida no contrato de locação poderá ser considerada como “quebra de contrato” e implicar em taxas excedentes.

Mais informações em: rentcars.com

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / Jacob Ammentorp Lund

Comentários