logo

Telefone: (11) 3024-9500

Dicas para combater o jet lag | Qual Viagem Logo

Portrait of young handsome guy wearing casual style clothes waiting for transport. Tired traveler man travelling with suitcase sitting with frustrated facial expression on a chair in modern station

Dicas para combater o jet lag

9 de outubro de 2017

Quem viajou para o exterior provavelmente já sentiu aquela sensação forte de cansaço, insônia, dor de cabeça, irritação e até mesmo enjoo após uma longa viagem. Esse desconforto é o chamado “jet lag”, um transtorno temporário do sono que afeta nosso corpo quando mudamos de fuso horário.

Isso acontece porque nosso relógio biológico é programado para reger nossos hábitos ao longo do período de 24 horas. Porém, quando somos expostos à luz em horários diferentes dos que estamos acostumados, nós alteramos nossas sequências habituais e deixamos o nosso corpo confuso e cansado. O resultado são os sintomas chatos que, independentemente da idade, fazem com que o viajante muitas vezes deixe de aproveitar o passeio.

Mas então o que fazer para evitar o jet lag? A gerente de produtos da CI Intercâmbio e Viagem, Giana Verde, deu algumas dicas sobre como se preparar e driblar os efeitos desse transtorno quando for viajar.

Antes de tudo, abrace a mudança de fuso horário. Você pode começar a se preparar antes mesmo da viagem e, aos poucos, mudar seus horários de acordo com o seu destino. “Se for viajar para um lugar com fuso horário para frente do seu, a dica é ir se acostumando a dormir mais cedo, para já se aproximar do horário do local em que vai ficar”, diz Giana.

Sempre que possível, reserve voos que tenham o horário de chegada previsto durante o dia. “Geralmente é muito mais fácil manter-se acordado até mais tarde do que tentar ir dormir quando está sem sono, portanto vale a pena tentar chegar aos seus destinos durante o dia, para se adaptar ao horário local de uma forma mais simples”, explica a gerente.

Parece simples, mas é importante tentar alinhar os horários das suas refeições com os horários locais, isso porque os alimentos podem alterar os nossos padrões de sono, principalmente se ingeridos em horas erradas ou diferentes do normal, atrasando o processo de adaptação do viajante. Caso não dê para ignorar a fome por algumas horas, procure sempre opções mais leves.

O nosso corpo utiliza a luz, principalmente solar, como um indicativo de se está na hora de dormir ou não. Sendo assim, é importante se expor ao máximo ao sol durante o dia para ajudar o seu corpo a entender o novo fuso horário. “Durante a noite, evite usar celulares, computadores, tablets e a televisão, a luz em excesso nesse período também pode impactar o seu sono”, diz Giana.

Você já ouviu falar da melatonina? Ela é um hormônio que é responsável por ajudar o seu corpo a entender e estabelecer o seu ciclo de sono. Caso nenhuma das nossas dicas funcionem para você, ainda existe a opção da melatonina sintética, que pode contribuir para o seu corpo entrar no ritmo e é vendida em farmácias de manipulação, com receita médica.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / fizkes

Comentários