logo

Telefone: (11) 3024-9500

Curiosidades sobre o sotaque britânico | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ Bet_Noire

Curiosidades sobre o sotaque britânico

8 de outubro de 2019

A língua inglesa é falada por mais de 50 países e considerada como a principal referência em diversos setores da sociedade. A origem do inglês moderno como conhecemos hoje se deu no Reino Unido e a Terra da Rainha conta com um sotaque bastante definido que conta com curiosidades sensacionais.

Engana-se quem pensa que o sotaque britânico é composto apenas por só uma mesma variação. Aquele que é comumente falado conta com pelo menos cinco distinções fortes que são populares no Reino Unido.

Em outras palavras, as variações no sotaque britânico acontecem de maneira parecida como é no português falado no Brasil, com distinções em Estados como Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco e tantos outros — é claro que no Brasil, porém, as variações são mais “fortes” por conta das dimensões do país.

Na Inglaterra, as principais variações do sotaque britânico são: Southern, West Country, Northern, Eastern e West Midlands.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

O Southern é considerado o inglês britânico mais padrão. Como o próprio nome já diz, suas origens estão mais conectadas com o sul da Inglaterra e nasceu com as famílias aristocratas que falavam de maneira formal e polida.

Nesse tipo de variação, a principal característica é o “r” mudo sempre quando está atrás de uma consoante. Já o West Country é a área mais natural da Inglaterra, com grandes fazendas e coisas do tipo.

No oeste do país, o “r” geralmente é puxado, assim como “f” tem som de “v” no início da palavra. O leste, que é o Eastern, é considerada a forma mais tradicional de se falar no país, pois foi nessa região que o inglês moderno começou a ganhar vida.

Para finalizar, o West Midlands é o centro-oeste da Inglaterra. É uma das regiões que mais conta com gírias próprias, por conta de não ter tido muitas influências de outras culturas.

Isso não é tudo. Também há os tipos de sotaque britânico. No sul do país (Southern), geralmente o Posh é o mais comum — aquele que conta com uma forma mais formal do idioma.

Já a classe trabalhadora geralmente é adepta do Cockney e tem um tipo de inglês mais informal e com gírias peculiares. Quem nasce em Liverpool tem como predominância o Scouse, que é mundialmente conhecida por ser o sotaque dos The Beatles.

No Scouse, o idioma é falado com a língua mais travada, o que torna um pouco complicado de entender quando um local de Liverpool se comunica rapidamente com um estrangeiro.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Já em outros países do Reino Unido, como Escócia, País de Gales e Irlanda, cada nação conta com uma peculiaridade própria. O Irish, por exemplo, tem como característica um inglês mais melódico. Já Wales tem algumas variações consideráveis em termos de palavras e gírias, enquanto o Scottish conta com pronúncia mais forte e pesada.

É claro que há outros tipos de sotaques por aí. A língua inglesa é cheia de variâncias e são tantas no mundo que há algumas que estão desparecendo, como é o caso de algumas nos Estados Unidos e na Inglaterra.

Para quem está a fim de se familiarizar com o sotaque britânico, uma boa forma de entrar em contato direto com a língua é através do entretenimento. São várias séries e filmes em que essa variação do idioma se faz presente, como por exemplo em “The Crown” ou em “Luther”.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Todas essas diferenças são relevantes em relação ao inglês que é falado na América do Norte. Isso é ainda mais distinto em comparação com os dialetos que são falados nos Estados Unidos, visto que são centenas deles que tomam forma própria.

Patricia Fletcher, treinadora de sotaque e autora do livro “Clasically Seaking: Dialect for Actors”, deu uma entrevista para o site Business Insider abrindo o jogo sobre os seus métodos para ensinar o jeito britânico de falar para outras pessoas.

Segundo Fletcher, a principal arma para aprender o sotaque britânico é dominar o ritmo da pronúncia. “Ao dominar isto, a pessoa consegue entender todo processo da variação da língua”, afirma Fletcher.

Independente do sotaque que a pessoa quiser aprender, Fletcher tem uma dica geral: “Não deixe a sua entonação da língua nativa influenciar no idioma.”

Com a internet à disposição, não faltam alternativas e opções para se aclimatar com o sotaque britânico e isso varia de artigos, cursos e vídeos.

Texto: Da redação

Foto destaque por Istock/ Bet_Noire

Comentários