logo

Telefone: (11) 3024-9500

Cuba: muito mais do que Havana e Varadero | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ vitaldrum

Cuba: muito mais do que Havana e Varadero

9 de setembro de 2019

Cuba é um país polêmico e surpreendente. À primeira vista parece que parou no tempo, principal­mente quando vemos os velhos Chevro­let da década de 1950 circulando pelas ruas da capital Havana. Mas deixando de lado os aspectos políticos pratica­dos por lá, os visitantes da bela ilha ca­ribenha dispõem de boa infraestrutura nos principais destinos turísticos. Além de Havana, Varadero é o outro point acostumado a receber turistas. Mas o país tem uma série de outros destinos encantadores e repletos de praias incríveis. Aliás, as praias cubanas são atra­ção à parte. A maioria delas têm areia fina e águas com coloração verde-es­meralda. Cuba é banhada pelo Oceano Atlântico e pelo Mar do Caribe e tem mais de 300 praias ao longo de 588 quilômetros de litoral.

Foto por IStock/ Ansud

Foto por IStock/ Ansud

Nessa matéria vamos apresentar dois refúgios ainda pouco conhecidos que apostam no turismos e se mostram para o mundo: Holguín e Cayo Santa Ma­ria, lugares ideais para quem procura menos agito e a mesma beleza natural dos destinos mais badalados.

Holgnin

Terra natal de Fidel Castro, Holguín é uma das prin­cipais regiões industriais de Cuba, além de terceira maior província do país. Tem paisagens exuberantes e praias encantadoras como Esmeralda, acessível ape­nas para hóspedes dos resorts beira-mar é ideal para a prática de mergulho, windsurfe e vela; Guardalavaca, que tem de concha e está cercada por uma barreira de corais e arrecifes; e a Caletones, reserva ecológica onde estão piscinas naturais de água salgada forma­das por antigos deslizamentos de galerias.

Foto por IStock/ Kako Escalona

Foto por IStock/ Kako Escalona

Destaque também são os parques naturais muito apreciados pelos apreciadores de ecoturismo. Entre eles o Monumento Bariay, que foi o ponto de desem­barque de Cristovão Colombo, em 1492, nas améri­cas. Está localizado em Cayo Bariay, dentro do Parque Natural Cristóbal Colón. Repleto de pedras vulcânicas, guarda vestígios de uma fortaleza do século 19, além de antigas cabanas indígenas. Há, ainda, um Museu Arqueológico que vale uma visita.

Holguín é a capital da região e exibe uma rica arqui­tetura típica do século 19. A Catedral de São Isidoro, o Museu Provincial La Periquera – Casa do Governo local por mais de cem anos – e os parques Calixto García e Julio Grave de Peralta estão entre os diversos locais históricos do destino.

Foto por istock/ Ansud

Foto por istock/ Ansud

A região apresenta outros interessantes atrativos tu­rísticos. É o caso da Colina da Cruz (Loma de la Cruz), que está a 261 metros acima do nível do mar. Para chegar ao topo são 458 degraus, mas o esforço é ple­namente recompensado pela vista panorâmica da ci­dade. Inclua em seu roteiro também visitas à Fazenda Mayabe (Finca Mayabe) e às cidades de Birán (onde nasceram Fidel e Raúl Castro), Banes (conhecida como a capital arqueológica de Cuba) Gibara, que também é chamada de La Villa Blanca (A Vila Branca), uma localidade pequena mas com muita história e cultura.Em Holguín também estão o maior estádio de beisebol (paixão nacional) e a maior fábrica de cerveja do país.

Cayo Santa Maria

Essa pequena ilha de 16 quilômetros de comprimento por dois de largura ainda é pouco frequentada por turistas e tem cenário natural tão incrível quanto a conhecida Varadero.

Foto por IStock/ studioraffi

Foto por IStock/ studioraffi

Localizada ao norte do país, no arquipélago Jardins do Rei, ao sul das Bahamas, tem excelente infraestrutu­ra turística e 13 quilômetros de belíssimas praias com areias finas e mar transparente. As mais bonitas e con­corridas são a Perla Blanca, muito procurada por quem procura tranquilidade e também por naturistas (lado oeste); a Periquillo, preferida dos mergulhadores por causa dos recifes de corais e navios naufragados em águas pouco profundas; e a Santa Maria, no trecho mais longo do litoral da ilha (6 km) é outra praia de nudistas em Cuba. Há, ainda, a de Las Caletas, Canón e Cuatro Puntas, todas com águas calmas e quentes.

Os passeios de barco pelas praias podem ser agen­dados diretamente nos resorts. Podem ser de uma hora até um dia inteiro. Alguns incluem mergulho com snorkel e para os mais experientes com cilindro de oxigênio em um local próximo ao San Pascual, um navio-tanque que naufragou em 1933.

FOTO: PEXELS.COM/PHOTO/CAYO-SANTA-MARIA-CUBA-HOTEL-913177/REPRODUÇÃO

FOTO: PEXELS.COM/PHOTO/CAYO-SANTA-MARIA-CUBA-HOTEL-913177/REPRODUÇÃO

Cayo Santa Maria tem hotéis e resorts all inclusive de algumas das principais redes internacionais. Além das refeições e bebidas inclui também espreguiçadei­ras na praia e deslocamentos para locais mais distan­tes. Como a estrutura dos resorts é completa, muitos visitantes não se dão ao trabalho de procurar lugares muitos distantes para explorar.

Quem não resiste ao impulso das compras terá que se deslocar até Pueblo la Estrella e Las Dunas, locais com lojinhas e tendas de lembrancinhas, bijuterias, roupas e, claro, charutos e runs.

Como chegar

Não há voos diretos do Brasil para Cuba. A Copa Airlines tem voos com conexão na Cidade do Panamá para as cidades de Havana, Santa Clara e Hol­guín.

 Onde ficar

É muito comum turistas ficaram em “ca­sas de renta” – aluguel de um quarto nas casas dos cubanos. Os quartos costu­mam ser limpos e podem ser comparti­lhados. Normalmente o banheiro é priva­tivo, o que não significa que encontrará água quente, papel higiênico e sabonete com fartura. A ilha também oferece bons hotéis aos turistas, com preços que va­riam dos econômicos aos 5 estrelas.

HOLGUÍN – Dispõe de resorts com siste­ma all inclusive – café da manhã, almo­ço, jantar, bebidas e lanches. Apenas o acesso à internet é pago à parte (muito lenta e cara).

CAYO SANTA MARIA – Algumas das principais redes internacionais estão pre-sentes com resorts all inclusive. Entre as boas opções estão o Starfish Cayo Santa Maria, Sanctuary at Grand Memories Santa Maria, Ocean Casa del Mar, Melia Buenavista e o Royalton Cayo Santa Maria.

O que comer

A gastronomia cubana tem a maioria dos pratos típicos com muito frango, carne de porco, peixes, mariscos e la­gosta, além de arroz e feijão preto. Ba­nanas de vários tipos preparadas fritas e amassadas também são comuns. Os coquetéis a base de rum como Mojito e Piña Colada e Cuba Libre são famo­sos na ilha. O café também está sempre presente nas mesas. Nos centros das principais cidades há muitos restau­rantes com comida italiana – massas e pizzas. No café da manhã, frutas são comuns e o leite é bem forte.

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por Istock/ vitaldrum

Comentários