logo

Telefone: (11) 3024-9500

Conheça a multicultural Genebra, na Suíça | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/  sam74100

Conheça a multicultural Genebra, na Suíça

3 de outubro de 2016

Conhecida como a capital da paz, por sediar ONU e Cruz Vermelha – além de outras 198 organizações nacionais – Genebra é um destino incrível na Suíça.  Encravada entre os picos alpinos das proximidades e o terreno montanhoso do Jura, a menor metrópole do mundo é multicultural e histórica.

Foto por Istock/ Leonid Andronov

Foto por Istock/ Leonid Andronov

Com menos de 200 mil habitantes, a cidade, apesar de cosmopolita, é pequena, podendo ser visitada a pé. Seu principal símbolo é o Jet d’eau, uma fonte com jato de 140 metros de altura, que está localizada aos arredores do Lago Genebra – que separa a Suíça da França.

Aliás, o lago é ideal para passeios de barco, onde os visitantes podem maravilhar-se com a singular paisagem de castelos e de magníficas residências, colocadas face à maravilhosa paisagem e panoramas montanhosos.

A maioria dos grandes hotéis, assim como muitos restaurantes, está situada na margem direita do lago. A parte antiga da cidade, o coração de Genebra, onde ficam as áreas comercial e financeira, prevalece na margem esquerda. Apesar de ser dominada pela Catedral de São Pedro, o centro em si da parte antiga da cidade chama-se Place du Bourg-de-Four, a praça mais antiga da cidade.

Cais, calçadões ao largo da margem do lago, incontáveis parques, animadas ruas laterais no centro histórico e elegantes lojas são bastante convidativas a um passeio. Uma das ruas mais bem preservadas é a Grand Rue, onde Jean-Jacques Rousseau nasceu. As “mouettes” (um tipo de táxi aquático) permitem cruzamentos de uma margem do lago a outra, enquanto navios de maior porte convidam os visitantes a desfrutar de passeios de barco no Lago Genebra.

Foto por IStock/ harryfn

Foto por IStock/ harryfn

Não deixe de conhecer ainda o “Horloge Fleuri”, grande relógio em forma de flor do “Jardin Anglais” (Jardim Inglês), que é um símbolo mundialmente famoso da indústria de relógios de Genebra.

Destacam-se se também o Grand Théâtre e a Geneva Opera House, onde artistas internacionais se apresentam. E, entre os museus, o “Musée international de l’horlogerie” (Museu Internacional da Relojoaria), voltado a relógios, com uma coleção de peças com pedras preciosas e relógios musicais, e o Museu Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, proporcionando um olhar sobre o trabalho destas organizações humanitárias.

O Palácio das Nações, sede da ONU, pode ser visitado o ano inteiro. O prédio foi construído entre 1929 e 1936 e representa a diplomacia mundial.

Foto por Istock/ SOMATUSCANI

Foto por Istock/ SOMATUSCANI

Estando em Genebra, vale dar uma passada no Mont Salève, situado já em território francês. O teleférico eleva os visitantes a uma altitude de 1.100 metros em menos de cinco minutos, e proporciona vistas panorâmicas da cidade de Genebra, além de pontos como: o Lago Genebra, da cadeia dos Alpes, do Jura e do Montblanc.

Como chegar

Há diversas opções de voo saindo de São Paulo com destino ao Aeroporto Internacional de Genebra. Swiss faz o trajeto via Zurique, Air France, via Paris e a British Airways, via Londres, por exemplo. O roteiro dura pouco mais de 13 horas.

Onde ficar

Four Seasons Hotel des Bergues Geneva

Hotel d’Angleterre

Mandarin Oriental

Onde comer

Bistro de la Tour

Izumi

Bistrot du Boeuf Rouge

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque por IStock/  sam74100

Comentários