logo

Telefone: (11) 3024-9500

Conheça a Ilha de Páscoa e seus gigantes de pedra | Qual Viagem Logo

Moai statues on Easter Island.

Conheça a Ilha de Páscoa e seus gigantes de pedra

8 de dezembro de 2017

O lugar habitado mais isolado do mundo, a Ilha de Páscoa fica a quase quatro mil quilômetros de distância da costa do Chile (país ao qual pertence), no meio do Oceano Pacífico. Mesmo sendo tão remoto, o destino atrai e fascina turistas do mundo inteiro. É fácil de entender o motivo: a ilha é famosa pelas misteriosas estátuas, os “moai”, únicas no mundo.

Foto por iStock / f11photo

Foto por iStock / f11photo

Espalhados pela área de 160 km² da ilha, há cerca de 900 moai, concentrados em 300 plataformas cerimoniais – os “ahu”. Feitas de pedra de origem vulcânica esculpida para representar antepassados, as estátuas variam de dois a 20 metros de altura. Foram erguidas entre os séculos X e XVI, pelo povo de origem polinésia que se estabeleceu ali há dois mil anos, os Rapa Nui – que também é o nome nativo da Ilha de Páscoa.

Foto por iStock / tankbmb

Foto por iStock / tankbmb

O nome que é mais usado hoje se refere ao fato de que o primeiro europeu que pisou na ilha, em 1722, chegou em um domingo de Páscoa. Além das paisagens, o que mais fascina os visitantes são os mistérios que cercam a ilha e o povo Rapa Nui. Até hoje, pesquisadores não conseguiram determinar ao certo como os moai foram transportados ou para o que serviam os ahu. Os Rapa Nui só deixaram como vestígios as estátuas, petróglifos e uma escrita ainda indecifrável. Depois da colonização, o povo nativo foi praticamente dizimado. Hoje, a ilha é habitada por cerca de quatro mil habitantes, sendo alguns descendentes dos Rapa Nui.

Foto por iStock / daboost

Foto por iStock / daboost

As maiores atrações por lá são os ahu, sendo o mais famoso deles o Ahu Tongariki, onde estão 15 moai, perto do vulcão Rano Raraku. Todos os ahu são protegidos pelo Parque Nacional Rapa Nui e formam cenários realmente surreais. Vale visitar também o antigo vilarejo de Orongo, localizado no vulcão Rano Kau (a maior cratera da ilha), onde há mais de 50 casas quase subterrâneas, com pedras decoradas com petróglifos como culto ao Homem-Pássaro.

Foto por iStock / thomaslusth

Foto por iStock / thomaslusth

Com muita incidência de ventos e chuvas, além de um mar um pouco mais frio, a Ilha de Páscoa não possui um clima tropical ou belos recifes de corais como outras ilhas do Pacífico. Porém, se quiser, dá para curtir uma praia em Anakena, de areia branquinha. No interior da ilha, as paisagens são dominadas por amplos descampados, com vulcões inativos de vários tamanhos – até as árvores e a vida selvagem são raridade por lá. Mas isso não significa que o visual não seja bonito.

Foto por iStock / Christhilf

Foto por iStock / Christhilf

Para chegar às principais atrações, é possível fazer trilhas a pé, de cavalo e de bicicleta, ou então ir de carro. Os passeios têm como ponto de partida a única cidade da ilha, Hanga Roa. Ali estão a maioria dos hotéis, bares, restaurantes, lojas e agências de turismo.

Como chegar

A Latam é a única companhia com rotas até a Ilha de Páscoa. Do Brasil, é preciso antes fazer uma escala em Santiago.

Onde ficar

Hotel Hangaroa Eco Village & Spa

Hotel Rapa Nui

Taha Tai Hotel

Texto por: Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / RachelKramer

Comentários