logo

Telefone: (11) 3024-9500

Conheça a cidade dos mosaicos na Itália: Ravena | Qual Viagem Logo

Foto via iStock/ Rimbalzino

Conheça a cidade dos mosaicos na Itália: Ravena

27 de agosto de 2018

Carinhosamente apelidada de “Cidade dos Mosaicos”, Ravena é uma das mais importantes comunas localizada na região da Emília-Romagna.

Além das ruelas charmosas e arquitetura encantadora, Ravena possui um conjunto cultural e histórico bem rico. No passado, durante três períodos, a cidade foi considerada a capital devido à importância de seu centro político, comercial e cultural.

Foto via iStock/ bbsferrari

Foto via iStock/ bbsferrari

Em virtude das riquezas que acumulou durante esse tempo, hoje a cidade preserva sua história que pode ser vista por meio das basílicas, prédios históricos e também graças ao seu trabalho esplendido na montagem de belíssimos mosaicos. A Unesco declarou como parte do Patrimônio Mundial 8 Monumentos Paleo-cristãos que se encontram em Ravena.

O Mausoléu de Gala Placídia é um dos must see da cidade. Gala Placídia foi uma rainha do Império do Ocidente e, durante seu reinado, Ravena viveu um período artístico intenso que pode ser visto dentro das paredes de seu mausoléu. Por fora, uma construção de tijolos vermelhos, por dentro, mosaicos de tirar o fôlego.

Foto via iStock/ Dmitry_Chulov

Foto via iStock/ Dmitry_Chulov

A Basílica de São Vital é uma das construções paleo-cristãs mais importantes de Ravena e da Itália. A construção inicia por volta de 530 e foi terminada em 548. Seu órgão, no entanto, é dos anos 1960, e é ali que acontece o Festival Internacional de Música de Órgão de San Vitale, durante os meses de julho e agosto.

Foto via iStock/ theJIPEN

Foto via iStock/ theJIPEN

A basílica fica aberta diariamente das 9h às 19h e fecha para os turistas no domingos em horário de missa, entre às 10h e 12h.

O tumulo de Dante Alighieri é com certeza um dos points mais visitados de Ravena. Após trocar de lugar diversas vezes – para que não fosse saqueado, vendido, destruído ou pego pelo povo de Florença –, hoje o seu sarcófago tem o seu devido lugar na cidade de Ravena, onde ficou exilado e acabou morrendo de malária.

Foto via iStock/ zoom-zoom

Foto via iStock/ zoom-zoom

Bem pertinho do tumulo de Dante fica a Basílica de São Francisco, que foi construída em meados do século IX, em cima dos restos de uma igreja mais antiga ainda. Durante os anos que se passaram, ela foi bastante modificada e restaurada, e o que mais chama a atenção é a cúpula da igreja, onde estão preservados diversos mosaicos.

Texto por Carolina Berlato

Imagem Destacada via iStock/ Rimbalzino

Comentários