logo

Telefone: (11) 3024-9500

Cervejas são atração à parte de Serra Negra | Qual Viagem Logo

Foto por Fabíola Musarra

Cervejas são atração à parte de Serra Negra

5 de abril de 2019

Serra Negra não se traduz apenas na riqueza de suas fontes de águas minerais. Nem pelas bucólicas paisagens que a abraçam, exibindo invejáveis cenários tingidos ora pela exuberante vegetação endêmica da Serra da Mantiqueira, ora desenhados por imponentes montanhas, rios e cachoeiras. Nem tampouco por suas charmosas e concorridas malharias e lojas. Desde 2011, abriga uma imperdível atração turística: a Dortmund Beer, uma das mais premiadas cervejarias artesanais do interior do Estado de São Paulo.

Comandada pelo casal Marcel Gerbi Longo e Maria Fernanda Groth, a microcervejaria produz 11 tipos de cervejas artesanais. Toda a linha também está disponível em chope. As bebidas são produzidas sob a supervisão e o olhar atentos de Léo, o mestre-cervejeiro, seguindo os tradicionais estilos e a receita original adotada há séculos pela Alemanha. Criada na Bavária em 1516 pelo duque Guilherme IV, a Reinheitsgebot (Lei de Pureza Alemã) está em vigor e é rigorosamente seguida até hoje pelos germânicos.

Foto por Fabíola Musarra

Foto por Fabíola Musarra

A lei estabelece que a cerveja só pode ser fabricada com quatro ingredientes: água, lúpulo, malte e fermento. Se você acha que isso não quer dizer nada, leia o rótulo das cervejas industrializadas. Constatará que a composição delas não obedece à Reinheitsgebot, incluindo aditivos, antioxidantes e conservantes. Eles surgem sob o pseudônimo de cereais não-maltados e, na prática, são os responsáveis pela interminável ressaca do dia seguinte.

Pedacinho da Alemanha no interior de São Paulo (até o seu nome foi inspirado pela pequena cidade alemã homônima), a Dortmund também tem uma decoração que remete ao das choperias alemãs, com janelas de madeira e jardineiras repletas de coloridas florezinhas. Além do pub existente em seu interior, a cervejaria disponibiliza um outro com gracioso deck. Ao ar livre, ele oferece vista para as montanhas e para paisagens verdinhas. Assistir o por do sol ali é algo mágico e imperdível. Ocasionalmente, bandas tocam na casa (programação sob consulta).

As cervejas e os chopes servidos na casa são acompanhados por um caprichado menu que sugere as harmonizações dos pratos com as bebidas, o que torna o lugar em um dos espaços gastronômicos mais prestigiados da região. Para cada rótulo, o cardápio da cervejaria oferece variadas sugestões de harmonizações, como diferentes tipos de saladas, massas, carnes, lanches e porções, além de clássicos da gastronômica alemã. Caso do joelho de porco defumado, com salada de batata e chucrute.

Do menu constam ainda por pratos autorais, como o bife de chorizo com espaguete ao molho de Tulha, o premiado queijo produzido pela “vizinha” Fazenda Atalaia, a Salada Dortmund (mix de folhas verdes, abobrinhas marinadas, queijo de cabra e tomate cereja confit), o Camembert empanado com mel silvestre e o risoto de mignon e cerveja Nostradamus, prato que é acompanhado por diferentes tipos de cogumelos.

Visitação

Para você que quer aprender mais sobre o processo de fabricação, a cervejaria oferece a visitação à fábrica, que inclui um passeio guiado pelo seu interior e onde você poderá conhecer de perto os detalhes de cada etapa de produção das bebidas, incluindo a colocação de rótulos nas garrafas das marcas que produz.

A visita guiada inclui ainda a degustação de quatro tipos de chopes ou cervejas, dependendo das bebidas que estiverem prontas e disponíveis nos barris, além de uma visita à loja da fábrica, e um brinde exclusivo. O passeio custa R$ 30 por pessoa e pode ser feito às sextas-feiras às 18h30. Sábados às 15h30, 16h30 e 17h30. Aos domingos, às 15h30.

Foto por Fabíola Musarra

Foto por Fabíola Musarra

As cervejas e os acessórios da Dortmund também podem ser adquiridos na loja virtual da internet (www.dortmund.com.br) e nos seguintes endereços:  Beale Bebidas (Rua Rêgo Freitas, 52, Vila Buarque, SP), Casa Santa Luzia (Alameda Lorena, 1.471, Jardim Paulista), Emporium Dinis (Morumbi Shopping, na Av. Roque Petroni Júnior, 1.089, Morumbi).

A Dortmund Bier produz atualmente 11 rótulos e contabiliza 12 medalhas em seu portfólio. A cerveja mais premiada da cervejaria é a Nostradamus, uma Oatmeal Stout (ABV 5,5%/IBU 20) produzida com maltes torrados provenientes da França e da Alemanha. A bebida com notas de café torrado e chocolate amargo foi eleita a melhor cerveja Stout do mundo no Mondial de la Biére (2013) e também arrebatou a medalha de bronze no Festival Brasileiro da Cerveja (2014) e a Copa Cervezas de America (2017).

Todos os gostos

Os 11 tipos de bebida produzidos pela casa são preparados com ingredientes criteriosamente selecionados e equipamentos de última geração, aliados às mais tradicionais técnicas cervejeiras. Todos os ingredientes são importados da Europa, como o lúpulo e as leveduras. A marca não utiliza cereais não maltados, apenas o puro malte.

Para a produção das cervejas, a microcervejaria investe pesado em técnicas de fabricação e no consumo responsável. A água utilizada é mineral, captada a mais de 95 metros de profundidade. Após a fabricação de forma sustentável, a empresa devolve a água totalmente limpa à natureza, depois de tratá-la em sua própria estação. Toda a fábrica é alimentada por energia solar e a caldeira é a lenha, fonte renovável de energia.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

O resultado de tudo isso são cervejas de sabor único, que agradam aos mais variados paladares. Confira alguns deles:

Pils: estilo Pilsen. Seu rótulo foi desenhado pelo ícone mundial dos rótulos, Randy Moshee.

Schloss: estilo: Witbier. Foi a primeira witbier do Brasil. Prêmios: Bronze no Festival de Blumenau 2015 e Ouro no South Beer Cup 2014.

Linderhof: estilo: Hefeweizen. O nome vem de um castelo na Alemanha.

Nostradamus: estilo Oatmeal Stout. Foi lançada em 2001 exatamente na data que Nostradamus previu o fim do mundo. Prêmios: Bronze no Festival da Cerveja de Blumenau e Copa Cervezas de America 2017, e ouro no Mondial de La Bière.

Foto por Divulgação

Foto por Divulgação

Red Rose: estilo Red. Curiosidade: cerveja feita em homenagem a mãe do proprietário, Roseana. Prêmios: Prata na Copa Cervezas de America 2017 e Ouro no South Beer Cup 2014.

Old Ship: estilo Pale Ale. Produzida com um único lúpulo californiano, o Summit. Prêmios: Bronze na Copa Cervezas de America 2017.

The White IPA: estilo: White IPA. A primeira The White IPA do Brasil.

Hopfen: estilo: Imperial German IPA, pode também ser chamada de double IPA. Feita somente com ingredientes alemães. Curiosidade: esse estilo não existe, foi criado aqui. O nome Hopfen significa lúpulo em alemão.

Tivva (Pilsen sem glúten):  Feita para os celíacos, em prol da alimentação saudável. Curiosidade: é sem glúten, mas é de cevada e não de milho. Tivva é uma famosa marca de produtos sem glúten. Prêmios: prata no Festival da Cerveja 2016.

SERVIÇO

Dortmund Bier: Rodovia SP 360, km 144,7, s/n°, Serra Negra, São Paulo. Lotação máxima: 120 pessoas. Reservas: (19) 3938.4647. Funciona às sextas-feiras, das 18h às 24h. Sábados, das 12h às 24h. Domingos, das 12h às 18h.

Visitação à fábrica: o passeio guiado, individual ou para grupos limitados a 20 pessoas, deve ser agendado com antecedência pelo telefone (19) 3892-1840.

Serra Negra é uma estância hidromineral que faz parte do Circuito das Águas Paulistas. Para chegar até lá, partindo de São Paulo, as opções de acesso são a Rodovia Anhanguera até o km 62 depois de Jundiaí, no trevo de Itú – Itatiba, seguindo à direita até Itatiba, Morungaba, Amparo e Serra Negra. (152 Km). Pela Rodovia Fernão Dias, via Mairiporã, Atibaia, Bragança Paulista, Socorro, Lindóia e Serra Negra. (175 Km). Ou ainda, de Atibaia pela Rodovia D. Pedro I, até Itatiba, Morungaba, Amparo e Serra Negra.

Texto e foto destaque por: Fabíola Musarra

 

Comentários