logo

Telefone: (11) 3024-9500

Campos do Jordão é destino ideal para os ciclistas | Qual Viagem Logo

unnamed-1

Campos do Jordão é destino ideal para os ciclistas

30 de agosto de 2019

É inegável que a natureza é o principal atrativo de Campos do Jordão. São 290 km² de área verde no alto da Serra da Mantiqueira, a 1.700 metros acima do nível do mar. Um cenário deslumbrante onde os campos de altitude dividem espaço harmoniosamente com as florestas de araucárias. E para conhecer de perto este paraíso ecológico, nada melhor que abandonar o carro e colocar as próprias pernas em movimento.

O relevo acentuado faz da cidade uma das melhores do país para esportes de aventura. Não por coincidência, Campos do Jordão tem sido palco de competições voltadas para esse segmento. Nos dias 03 e 04 de agosto de 2019, por exemplo, atletas de todo o Brasil participaram do Rock Mountain, em provas de corrida de montanha e mountain bike. E os praticantes dessas modalidades contam até com espaço especialmente criado para fazer o que mais gostam.

Foto por Tadeu Sales

Foto por Tadeu Sales

Zoom Bike Park

Existe um local no caminho do Horto Florestal onde quem adora pedalar encontra vários circuitos que proporcionam interação total com a paisagem. Criado há quatro anos, o Zoom Bike Park possui 19 trilhas distribuídas em uma área de 2,5 milhões m². São, ao todo, 46 km de subidas, descidas e trechos planos com quatro graus de dificuldade, todas classificadas de acordo com a IMBA, sigla em inglês que significa Associação Internacional de Mountain Bike. O nível de cada trilha é definido por cores:

Verde: fácil/médio – reserva subidas e descidas leves, com pequenos obstáculos como raízes, pedras e buracos. Ideal para quem está começando e ainda não tem muita experiência, mas consegue dominar a bicicleta.

Azul: médio/difícil – esconde desníveis com diversos obstáculos e trechos estreitos e escorregadios. É a opção para quem já tem mais intimidade com o esporte.

Vermelho: difícil – prepare-se para enfrentar desníveis ainda mais acentuados, com obstáculos maiores, trechos estreitos e com encostas.

Preto: extremamente difícil – é indicado somente para ciclistas experientes e que tenham ampla habilidade.

As trilhas no Zoom Bike Park são sustentáveis e foram construídas sem nenhum impacto ambiental. Mesmo quando chove, a água não encontra obstáculos e corre livremente. Por isso, antes de pedalar os ciclistas são orientados a evitar freadas bruscas, que com o tempo cavam o solo gerando erosões. Todas também são demarcadas, inclusive com pontos de hidratação natural. Minas de água brotam cristalinas em meio à vegetação e servem para matar a sede no caminho. “Em quatro anos, cerca de 17 mil pessoas já pedalaram aqui e nunca ninguém se perdeu graças à demarcação das trilhas”, comenta Márcio Prado, responsável pelo Zoom Bike Park.

A segurança também faz parte da infraestrutura. Experiente ou não, todos são orientados sobre como devem se comportar nas trilhas. Após o briefing, os ciclistas saem com um cartão preso à bike contendo dicas de prevenção a acidentes e telefones de emergência. A equipe do parque conta ainda com quatro socorristas, caso haja necessidade.

O Zoom Bike Park abre diariamente das 9h às 17h. A diária custa R$ 75, mas pela internet a entrada sai por R$ 70. O local comercializa ainda pacotes de dois dias a até um ano e aluga bikes. As mais simples custam R$ 190 e as sofisticadas, como as elétricas que auxiliam na pedalada, custam R$ 420 a diária.

L’Étape Brasil sobe a serra em setembro

Foto por Tadeu Sales

Foto por Tadeu Sales

A Volta da França, uma das mais tradicionais provas de ciclismo de estrada do mundo, vai desembarcar no Brasil pelo quinto ano consecutivo. A estreia foi em 2015, na cidade de Cunha/SP, onde ficou até 2017. Em 2018, Campos do Jordão passou a ser a sede da competição, que este ano sobe a serra mais uma vez. A edição 2019 vai ser de 27 a 29 de setembro, e a expectativa da organização é reunir mais de três mil ciclistas.

Com largada e chegada na estância, os competidores vão pedalar, ao todo, 107 km. No percurso existem ao menos três subidas desafiadoras. Somente na serra velha de Campos do Jordão serão 14 km morro acima. O trecho do pico do Itapeva tem 11,3 km. Já no trevo das rodovias SP-50 e SP-46, os ciclistas vão enfrentar 4,8 km de ladeira.

Por onde os atletas passam, o trânsito de veículos será totalmente fechado. “Um dos pilares do L’Étape Brasil é a segurança. O percurso será inédito para uma competição amadora. Pela primeira vez, uma prova de ciclismo irá descer a Serra Nova na SP-123. Isso trará mais segurança para os competidores e 80% do percurso será em mão única”, explicou Bruno Prada, diretor do L’Étape Brasil.

Uma lenda do ciclismo em Campos do Jordão

Em sua quinta edição no Brasil, o L’Étape de France em Campos do Jordão mantém as características do evento francês, que são as montanhas compondo a paisagem. E além do visual incrível, o alemão Didi Senft, conhecido como Diabo do Tour, já confirmou presença na prova. Ele é o animador oficial do Tour de France, e costuma se apresentar vestido de demônio nas etapas. Famoso em suas aparições por incentivar os ciclistas, principalmente nas subidas, também promete trazer à cidade a mesma característica. 

Em 2018, No feminino, Nadine Gill foi quem cruzou em primeiro a linha de chegada. Ela pedalou os 111 km em 3 horas, 43 minutos e 4 segundos. Otávio Bulgarelli foi o vencedor da categoria masculino, ao concluir a prova em 3 horas, 18 minutos e 46 segundos. Este ano, ele é presença confirmada na busca do bicampeonato. “Bem desafiador, com a subida do Pico do Itapeva logo no começo vai deixar a prova muito mais surpreendente”, avalia o campeão do ano passado.

Curta Campos do Jordão pedalando

Como já foi dito lá no início deste texto, a melhor forma de conhecer Campos do Jordão é colocando as pernas em movimento. Por isso, mesmo que você não seja praticante do ciclismo, é possível desbravar a natureza pedalando. Em alguns hotéis e pousadas, essa experiência faz parte do pacote. 

No hotel Toriba, por exemplo, oito bicicletas do tipo mountain bike ficam à disposição dos hóspedes para passeios. O uso delas é de graça. É só escolher a cor e sair pedalando pelos jardins ou trilhas que circundam o hotel. Para aqueles que preferem não fazer muito esforço, que tal bikes elétricas? Há duas disponíveis e o aluguel custa R$ 50 por um período de quatro horas. Há ainda o programa “Toriba Pedala”, com um guia especializado em passeios pela Mantiqueira.

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: Tadeu Sales

Comentários