logo

Telefone: (11) 3024-9500

Bragança Paulista tem bucólicas paisagens e irresistíveis tentações gastronômicas | Qual Viagem Logo

b-039-bpa_11_1716_p

Bragança Paulista tem bucólicas paisagens e irresistíveis tentações gastronômicas

21 de setembro de 2016

Se você mora em São Paulo, em cidades próximas ou mesmo em outras mais distantes e quer quebrar a rotina e fugir da correria e do estresse do dia a dia, aproveite o fim de semana ou tire uns dias de folga e faça algo diferente. São muitas as alternativas, mas nada é melhor do que curtir um dolce far niente em um lugar esculpido pela natureza, ao lado da família ou de amigos. Ou, de ambos. E o melhor sem gastar muito. Se gostou da ideia, a Marina Estância Confiança, em Bragança Paulista (SP), é um endereço que merece a sua atenção.

Abraçada pela vegetação de incontáveis tonalidades de verde e habitada por graciosos chalés, a marina está localizada a aproximadamente 90 quilômetros da capital paulista, na região Sudeste do Estado de São Paulo. Tem como um de seus pontos altos as águas azulzinhas da Represa do Jaguari – Jacareí, que faz parte do Sistema Cantareira, um dos maiores – se não o maior – do Estado de São Paulo.

Para você ter uma ideia sobre a dimensão do tamanho e da importância da represa e do Sistema Cantareira: apenas no espaço físico ocupado pela marina, a represa ostenta 300 quilômetros de margem e exibe 50 quilômetros quadrados de espelho de água. Emoldurada por pequenas montanhas e colinas, compõe um de seus mais hipnotizantes cenários.

Já o Sistema Cantareira é integrado por seis barragens interligadas por um complexo conjunto de túneis, canais e uma estação de bombeamento de alta tecnologia para ultrapassar a barreira física da Serra da Cantareira. É o responsável pela captação, pelo tratamento e pelo abastecimento de água de 60% da Região Metropolitana de São Paulo.

Formada pelos rios Jaguari e Jacareí e a uma altitude de 844 metros acima do nível do mar (é a mais alta do Sistema Cantareira), a represa de mesmo nome fica a poucos quilômetros do centro de Bragança Paulista. E, embora não conte com infraestrutura turística, é uma opção bem legal de passeio na cidade. Seu entorno guarda diversos mirantes naturais onde você pode admirar visuais paradisíacos.

Foto por istock/ Sidney Trindade

Foto por istock/ Sidney Trindade

Suas águas transparentes e limpinhas conduzem a cachoeiras, cânions e paisagens nunca antes imaginadas por quem acredita que São Paulo é apenas sinônimo de poluição, de gente séria e de trabalho. Elas também servem de palco para a prática de esportes náuticos, como passeios de barco e jet-ski e pescaria de vários tipos de peixe como bagre, tilaria, lambari e tucunaré.

Sabor de interior

A represa é a maior, mas não é a única vedete da marina. Seu charme a mais fica pelo ambiente extremamente amigável e familiar que a gente sente tão logo ali pisa. Nasceu originalmente como um camping, no início dos anos 1980. “Meu pai, decidiu largar o emprego e investir aqui. Com o tempo, os campistas começaram a pedir melhorias”, conta Sidney, engenheiro e um dos filhos de José Trindade, o simpático patriarca da família.

Foi visando o maior conforto dos hóspedes do antigo camping que a família começou a projetar e construir os chalés, ampliando o empreendimento. Hoje, a marina (entenda-se um grande condomínio fechado) é integrada por 45 chalés para mensalistas e 16 apartamentos e mais outros 25 chalés para fins de semana e temporada. Acredite, vale muito a pena passar uns dias lá, ainda que seja apenas um, aproveitando as mordomias de um relaxante day use.

Foto por Sidney Trindade

Foto por Sidney Trindade

Se gostou da sugestão, saiba que a sua estadia no empreendimento também é um passaporte para um delicioso e farto café da manhã. No local funcionam ainda lanchonete, pizzaria e restaurante que serve comida caseira com gostinho de interior. Quanto ao lazer, possui três piscinas (uma é infantil e duas delas são aquecidas), toboágua, brinquedoteca, playground, fitness, sauna, quadra de tênis, churrasqueiras, salão de festas e salas de jogos e de tevê com home theater e internet.

Para quem tem a sua própria embarcação, a marina disponibiliza completa infraestrutura de náutica – tem quatro garagens para 280 barcos e jet-skis, tratores para o serviço de rampa de acesso à represa, dois píeres e pesqueiro flutuante coberto. Oferece ainda abastecimento e outros serviços de apoio e manutenção às embarcações. Se você gosta de navegar e de pescarias, mas não tem um barco, pode alugar um deles na marina, que também faz passeios de lancha e pesca na represa.

Na fazenda

Outra opção de hospedagem nos arredores de Bragança é a Fazenda Coronel Jacinto, no quilômetro 15 da Estrada Fernando Frias Fernandes. Distante sete quilômetros do aeroporto da cidade e a dez quilômetros da rodoviária, a imensa fazenda está inserida em uma bucólica paisagem rural. Com ar puro, seus aconchegantes chalés têm varandas, alguns com vista para a piscina ao ar livre ou para uns dos sete lagos para a pescaria que banham a propriedade.

Com decoração rústica, os quartos têm banheiros privativos e são equipados com televisão e frigobar. Na área de entretenimento, o empreendimento conta ainda com pistas off-road, onde você pode acelerar e vivenciar momentos de absoluta adrenalina em um circuito marcado por curvas rápidas e lentas, onde subidas e descidas incessantemente se revezam.

Se é mais calmo e prefere emoções mais amenas, pode caminhar, andar de bike ou passear de cavalo pelas incontáveis e verdinhas trilhas da propriedade que se estendem e se perdem diante do olhar. Tem ainda a possibilidade de jogar bilhar, fazer massagens no SPA, degustar a conceituada cachaça da região (a Busca Vida) no bar da fazenda e saborear refeições saudáveis em seu restaurante.

A Coronel Jacinto, a exemplo da marina, oferece estacionamento gratuito, internet nas áreas comuns e Business Center, com estrutura para a realização de eventos, congressos, reuniões, festas e banquetes. Aceita animais de estimação, caso solicitado com antecedência. Esse serviço pode ou não ter custo adicional, assim como o traslado do aeroporto ou para a cidade.

Foto por Fabíola Musarra

Foto por Fabíola Musarra

Embora a distância seja pequena, a estrada que conduz à fazenda não é asfaltada nem tampouco sinalizada. Por isso, é recomendável que, antes de ir, você se informe com os proprietários sobre como chegar ao seu destino, obtendo pontos de referência. Conforme o combinado em sua reserva, eles podem marcar um lugar para te buscar, evitando que você se perca no caminho.

Por falar em estrada de terra, também é uma delas que te conduz ao bairro da Serrinha, no entorno de Bragança. Nele, fica o Galpão Busca Vida, propriedade onde você pode degustar e comprar o famoso aperitivo à base de cachaça, mel e limão. A bebida já é comercializada nos principais supermercados de São Paulo, mas o galpão, lugar onde as cachaças da região recebem a mistura, é o melhor lugar para adquirir uma ou mais garrafas da Busca Vida, que ali saem bem mais em conta.

A propriedade abriga ainda uma pousada e o Cà de mez Amig, um misto de restaurante, bar e pizzaria. Entre as opções oferecidas no menu da casa especializada em gastronomia italiana, você vai saborear receitas típicas da região da Emilia Romagna, no Norte da Itália. Todo mês de julho, o galpão promove o Festival de Arte Serrinha, oferecendo uma efervescente programação cultural que inclui shows, palestras, workshops e outras atividades relacionadas a artes plásticas, literatura, música e teatro.

Na cidade

Já que está a poucos quilômetros e tão pertinho do centro de Bragança, o que acha de conhecer seus encantos? Entre eles, o lindo Lago Taboão e seus bem-cuidados jardins. Ponto de encontro dos amantes das caminhadas e corridas, é o mais importante postal da cidade. Para a garotada, oferece playground, sinônimo de farra e diversão garantida. E, como concentra muitos barzinhos, cervejarias e restaurantes ao seu redor, também é um dos lugares mais concorridos pelos boêmios.b-039-bpa_02_1836_p

Se você gosta de história, Bragança tem ainda interessantes museus, como o do Telefone e o Municipal Oswaldo Russomano. O primeiro mostra a importância da charmosa estância climática paulista na trajetória do desenvolvimento da telefonia no Brasil – foi a terceira cidade brasileira a ter telefone, depois do Rio de Janeiro, à época a capital federativa do País, e de São Paulo. Era de lá que o imperador Dom Pedro 2º sempre ligava para a sua “namorada”.

Por sua vez, o segundo museu vai te transportar em um túnel do tempo a uma aventura única. Em seu interior, você vai revisitar o passado da cidade em uma mágica viagem pelo acervo de mais de três mil peças, desde louças, obras de arte sacra e instrumentos musicais até objetos pertencentes à antiga estrada de ferro.

Bragança também é conhecida como a Capital Nacional da Linguiça. Não é em vão. Reúne mais de uma dezena de fabricantes do embutido. Ao lado de suas famílias, eles produzem artesanalmente a linguiça a partir de receitas que são passadas de geração para geração. A fama do petisco temperado e feito a base de carne e de gordura de porco é tanta que o setor movimenta não só a economia da cidade como também a de toda a região.

O segmento também representa uma opção de lazer e de entretenimento cultural para os moradores e para quem visita a estância. Um dos motivos é a Festa da Linguiça, que este ano comemorou a sua sexta edição. Realizada todos anos em setembro, a iniciativa durante alguns dias promove shows, mas principalmente concentra dezenas de barraquinhas, onde os expositores comercializam as suas tradicionais receitas e os seus lançamentos.

E eles surgem, apimentados ou não, em forma de porções e de lanches, com os mais variados recheios e sabores, desde os de linguiça com rúcula, com provolone, com tomate seco, com vinho e com ervas finas até em pratos como a parmegiana de calabresa. Há, ainda as versões feitas com frango, que podem incluir ou não bacon em seu preparo.b-039-bpa_08_1664_p

Se você perdeu a festa, saiba que pode fazer seu próprio roteiro gastronômico, provando os diferentes tipos de linguiças artesanais produzidas em Bragança. Além de estarem presentes em grande parte dos cardápios de barzinhos e restaurantes locais (vários deles de propriedade dos fabricantes), também podem ser comprados na sede das linguiçarias e no Mercado Municipal Waldemar de Toledo Funk, no centro.

A Rosário Linguiçaria, por exemplo, mantém um restaurante no Estádio do Bragantino, a sede do time de futebol da cidade. Nele, você pode experimentar um dos 18 tipos de linguiças artesanais produzidos por esta que é uma das mais antigas indústrias da cidade – foi fundada em 1947. Também o restaurante da Linguiçaria Real Bragança e o Bar Galícia são boas pedidas para você provar a famosa linguiça bragantina.

O primeiro serve comidinhas e linguiças artesanais que produz e que são recheadas com figo, damasco e até frutos do mar, enquanto no segundo você vai saborear uma versão, também artesanal, sem gordura, macia e um pouco apimentada. Já em La Bragantina você encontra 13 variedades, entre elas uma com pimenta biquinho e a Cuiabana, feita no leite com carne bovina e queijo fresco.

Essas são apenas algumas sugestões para o seu tour pelo mundo das linguiças artesanais. Bragança Paulista, porém, abriga muitos outros fabricantes do embutido que é a sua marca registrada. Crie a sua própria rota e comece a percorrê-la. Duvido que, depois de passar por essa deliciosa experiência, vai querer se despedir da cidade sem levar o produto para casa. Boa degustação!

O QUE FAZER EM BRAGANÇA 

Lago do Taboão – Além da beleza do lago, o lugar conta com pista de cooper, quadras de basquete, playground e é cercado por bares, cervejarias e restaurantes. Avenida Alpheu Grimello s/nº.

Museu Municipal Oswaldo Russomano – Rua Coronel João Leme, 520, centro, tel. (11) 4033-7566. De terça a sexta-feira, das 9 às 17 horas. Sábados, domingos e feriados, das 10 às 16 horas.

Museu do Telefone – O pitoresco e curioso acervo de 60 peças comprova a contribuição do município para a história da telefonia. O prédio é patrimônio cultural construído em 1907. Praça José Bonifácio 126, centro, tel. (11) 4033-1937. De segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas. Sábados, das 10 às 16 horas, e-mail [email protected]

Represa Jaguari – Jacareí – É circundada por montanhas e natureza exuberante, o que transforma o local em ponto de encontro para quem curte a prática de esportes náuticos, pesca e natação. Estrada de Piracaia, saída pela Rodovia Fernão Dias.

Leite Sol e Montanha do Guaripocaba – São lugares perfeitos para os fãs das caminhadas e escaladas. A primeira fica na Rodovia Alkindar Monteiro Junqueira (une Bragança à cidade de Itatiba), enquanto a segunda situa-se na Variante Hermenegildo de Oliveira que liga Bragança à Rodovia Fernão Dias.

SERVIÇO

Marina Estância Confiança – Para quem pretende passar apenas um fim de semana, aqui vai a dica, o pacote custa R$ 440, com café da manhã incluso. O check in pode ser feito a partir das 18 horas da sexta-feira (cortesia da marina), com check out às 18 horas de domingo. Crianças de até cinco anos têm cortesia. Já o day use é das 8 às 18 horas.

Quanto ao segmento de eventos e convenções, a marina disponibiliza a Sala Auditório com capacidade para 150 pessoas, Sala em U (cabem 72 pessoas) e salas Espinha de Peixe e Convencional (ambas com capacidade para acomodar 102 pessoas).

A Marina Estância Confiança está localizada na Estrada Municipal José Vaccari, s/nº, bairro da Serrinha, Bragança Paulista, na Represa do Jaguari – Jacareí. Tels. (11) 4217-1684, (11) 99953-1684 (Vivo e WhatsApp) e (11) 96589-6204 (Claro), www.marinaconfianca.com.br

Fazenda Coronel Jacinto – Fica no quilômetro 15 da Estrada Fernando Frias Fernandes, Estiva do Agudo, Agudo, tel. (11) 97146-4500,

Galpão Busca Vida ­– Estrada da Serrinha, km 3, acesso pela Estrada para Piracaia, km 14, tel. (11) 99694-9390,

Mercado Municipal Waldemar de Toledo Funk – Rua Coronel Teófilo Leme, 1.240, centro. Aberto de segunda-feira a sábado, das 7 às 19 horas. Domingo, das 7 às 14 horas.

Bar Galícia – Avenida Antônio Pires Pimentel, 753, tel. (11) 8511-2234. Funciona das 7 horas à meia-noite.

La Bragantina – Avenida Doutor Tancredo de Almeida Neves, 446, Residencial das Ilhas, tel. (11) 4032-7087. Funciona de segunda-feira a sábado, das 9 às 20 horas e domingo, das 9 às 14 horas.

Linguiçaria Real Bragança – Avenida José Gomes da Rocha Leal, 291, centro, tel. (11) 4032-4309,

Rosário Linguiçaria – A indústria situa-se à Rua Bacharel Vicente Guilherme, 359, Vila Municipal, tel. (11) 4033-0129,

Texto por: Fabíola Musarra

Comentários