logo

Telefone: (11) 3024-9500

Barcelona de Gaudi a Miró: um passeio pela capital da Catalunha | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ TomasSereda

Barcelona de Gaudi a Miró: um passeio pela capital da Catalunha

18 de maio de 2018

Ensolarada, colorida, bonita, ousada, as­sim é a fotografia imediata que se tem de Barcelona. Cidade portuária, volta­da para o Mediterrâneo, Barcelona se situa a leste da Espanha, ao redor do Monte Tá­ber e a 150 km da cordilheira dos Pirineus. Economicamente, é a cidade mais ativa da Espanha e, depois de Madrid, é a maior em densidade demográfica. A Ibéria, como era referida a Espanha em tempos antigos, já era desde 45 a.C. integrada ao Império Romano, mas foi por volta do ano 15 a.C. que “Bar­cino”, como era chamada Barcelona, foi fundada pelo imperador romano Augusto. Ainda hoje se pode conferir, no subsolo do museu de História da Cidade, a existên­cia daquela, então, antiga colônia romana.

Foto por Istock/ MasterLu

Foto por Istock/ MasterLu

Existe uma rivalidade notória entre Barce­lona e Madri. Por razões históricas e prin­cipalmente políticas, a Cataluña (em espa­nhol), ou Catalunya (em catalão) desenvolveu uma identidade própria, diferenciada do resto da Espanha. A melhor maneira de se ter uma visão rápida e geral da cidade é to­mando um dos famosos ônibus turísticos, que percorrem as principais atrações da ci­dade. Caminhar, contudo, é a melhor op­ção para conhecer os particulares da cidade de Barcelona. Caminhar por “La Rambla”, uma via de pedestres que se estende entre a Praça da Catalunya e o porto, acompanhada em suas laterais por uma sequência de ruas estreitas cujos prédios parecem fazer parte do cenário de um filme de Almodovar. “Las Ramblas” é, certamente, o passeio mais po­pular da cidade e sem dúvida, obrigatório.

O local fica repleto de artistas anônimos que praticam performances musicais e até teatrais, lembrancinhas, antiquários, lojas de roupas de grifes, pequenas livrarias, cafete­rias descoladas, danças e a visita ao Mercado de La Boquería, o Grande Mercado Central de Barcelona, é uma visita obrigatória. Fru­tas, verduras, vegetais, carnes, peixes e frutos do mar, tudo fresco, colorem um enorme es­paço e deixam qualquer transeunte com água na boca. Se você gosta de frutos do mar, você está na cidade certa. Aproveite sua estada em Barcelona para degustar grandes e deliciosos mariscos, lagostas ou lagostins, polvos, ostras – variedade e fartura não faltam.

Foto por Istock/ venakr

Foto por Istock/ venakr

O marco do porto de Barcelona é uma grande torre, monumento a Cristóvão Co­lombo. Do alto dela, o turista tem uma visão panorâmica da cidade. A zona portuária divi­de-se em Porto Velho (Port Vell) – onde se en­contra o Maremágnum e o aquário – e o Por­to Novo (Port Nou), onde se veem marinas e inúmeros barcos luxuosos. No Port Vell, uma longa passarela de pedestres adentra o mar e nos leva ao Maremágnum, um grande centro comercial em um local privilegiadíssimo com lojas, cafés, restaurantes e até discoteca. Aí também se encontra o sensacional aquário de Barcelona, um dos maiores da Europa. Se você estiver passeando com crianças, eis aí um programa que certamente todos vão curtir.

O Museu de Historia da Cidade fica no bair­ro mais antigo de Barcelona, o Bairro Góti­co, nos arredores da “Plaça de Sant Jaume”. O Bairro Gótico foi construído exatamente so­bre o que um dia foi a antiga cidade romana. Alguns de seus prédios datam da Idade Mé­dia. O antigo fórum romano ficava onde hoje é a Plaça de Sant Jaume e é nesta praça onde se celebra, no dia 23 de abril, o dia de São Jorge, um militar romano cristão que, por volta do ano 303, foi considerado um már­tir, por não abdicar de suas crenças. Esta é a festa mais comemorada pelos catalães. É também nesta famosa praça onde se localiza a sede do governo da Catalunha, a “Generalitat de Catalunya”. É ainda no Bairro Gótico que se encontra um dos museus mais visita­dos de Barcelona, o Museu Picasso, onde há obras de várias fases do artista.

Foto por Istock/ thehague

Foto por Istock/ thehague

Andar de metrô é a melhor pedida para con­cluir nosso passeio. Recomendamos a visita ao Estádio do Barcelona e o seu museu, conhecer a Sagrada Família, igreja projetada e arquite­tada por Gaudi e ainda não concluída, e co­nhecer o Montjuic – local que foi projetado e construído para abrigar os Jogos Olímpicos de 1992, e que guarda lindos parques, e o Mu­seu da História da Catalunha. Vale conferir também o Zoológico da cidade.

E ainda tem o Santuário de Nossa Senhora de Montserrat, cujas origens se perdem no século IX, e atrai peregrinos ao local desde a Idade Média. Fica a 50 km de Barcelona, de onde se pode partir de trem. Atualmente, o santuário está dentro do Parque Natural da Montanha de Montserrat. O mosteiro está a cerca de 700 metros de altitude, mas o pon­to mais alto está a mais de 1200 metros e pode ser acessado a pé por sinuosas trilhas. A vista é belíssima e vale o passeio. Natureza, arte e história milenar se encontram aqui.

Parque Güell: uma obra gigante e colorida de Gaudi

O Parque Güell, uma obra do arquiteto e artista plástico catalão Antoni Gaudí, é tam­bém tombado pela UNESCO. A área, pre­viamente destinada à construção de casas de luxo, com vista panorâmica para Barce­lona, pertencia ao conde Güell. Depois que este faleceu, seus herdeiros doaram essa grande área para o governo municipal, que a transformou em um parque. O emprego de muitos mosaicos, a área de parques, e até um gigantesco banco sinuoso que contor­na um grande mirador de onde se descorti­na Barcelona, na Plaza de la Naturaleza, fa­zem do Parque Güell um lugar único.

Foto por Istock/ TomasSereda

Foto por Istock/ TomasSereda

Em Barcelona também nasceu um dos gran­des ícones do surrealismo. Estamos falando de Joan Miró. A “Fundació Miró’’, criada pelo próprio artista, reúne inúmeros de seus tra­balhos. O segundo nome a ser lembrado é o mais conhecido entre todos ligados ao sur­realismo: Salvador Dali. Nascido em Figueres, uma pequena cidade vizinha no norte da Ca­talunha, foi em Barcelona, porém, em 1925, na Galeria Dalmau, que Dali fez sua primeira exposição particular, elogiada até mesmo por Pablo Picasso.

A Costa Brava possui cidades incríveis, sen­do muito visitadas por alemães, franceses, russos e ingleses, com certeza um dos tre­chos mais bonitos do Mediterrâneo. Forma­da por encostas com enormes pedras pon­tiagudas, a costa tem contornos irregulares, que funcionam como guardiões de cidadezi­nhas charmosas, e as calas (prainhas) banha­das por águas cristalinas. Lloret de Mar, L’Esca­la, Tossa del Mar e seguindo mais adiante em direção a França, encontramos Port Bou e mais para o interior a delicada cidade de Figueres, cidade natal do artista Salvador Dalí, e que tem no Museu-Teatro uma das principais atra­ções. O Museu-Teatro abriga obras das várias fases do pintor, mas principalmente obras do surrealismo, movimento pelo qual Dalí ficou mais conhecido. O passeio vale muito a pena e fica menos de duas horas de Barcelona. Cuida­do apenas com os meses do pleno verão, prin­cipalmente de junho a agosto. Nessa região as temperaturas chegam a atingir a marca de 48 graus. Se for nessa época leve consigo água, protetor solar e roupas leves.

Praias surpreendentes e um castelo do século 14

Foto por Istock/ KavalenkavaVolha

Foto por Istock/ KavalenkavaVolha

Em menos de duas horas, saindo de Barce­lona, entre na autopista A-7 e pegue a saída para Tossa del Mar. As prainhas da região são indicadas para a prática de esportes aquáti­cos. Mergulhar nas águas transparentes de lá pode ser uma experiência incrível e prazero­sa. O vestígio de um castelo, muralhas me­dievais e casas de pescadores do século 14 também podem ser conferidas. Restaurantes que servem pescados frescos com toques da gastronomia internacional. Em Sant Feliu de Guixols, onde começa a estrada C-31, um trecho bastante sinuoso reserva imagens de tirar o fôlego numa diversidade incrível de be­las praias. Passe pelo menos a metade de um dia na linda Calella de Palafrugell, uma en­seada de areia fofa cercada por um enorme calçadão. Durante o verão, até o final de ou­tubro, acontecem shows, mostras culturais e eventos esportivos. Se afastar um pouco do litoral pode ser um bom motivo. Você se sur­preenderá com os centros históricos medie­vais de Pals e Peratallada. Guarde ao menos um dia para visitar com calma a Casa Museu Salvador Dalí, em Port Lligat, e o Parque Na­cional de Cap de Creus, um lugar onde o tempo parou, para contemplar a imensidão azul do Mediterrâneo.

Você pode dedicar uma semana inteira a des­frutar todos os cantinhos da Costa Brava, ou bem mais que isso – é um lugar maravilhoso, repleto de surpresas, com ótimos restauran­tes e cidades incríveis. Não podemos nos es­quecer da maior cidade da Costa Brava, que é a histórica Girona, ou “Gerunda”, nome pelo qual era conhecida na era de domínio roma­no. Girona possui cerca de 100 mil habitantes. Apesar de ser o maior município da região, mantém a atmosfera de cidade pequena.

Foto por IStock/ KavalenkavaVolha

Foto por IStock/ KavalenkavaVolha

O chamado Bairro Velho, com seus ares medie­vais, é um dos locais mais visitados da Cata­lunha. Para quem busca um turismo cultural, a cidade é ótima. No Bairro Velho há uma muralha medieval, do período em que a lo­calidade fazia parte do Império Romano. Há um itinerário turístico pela muralha. Leva cer­ca de duas horas para caminhar por ela toda, passando por jardins históricos até se chegar à catedral da cidade, que possui a maior nave gótica do mundo. Aos domingos, a visita é gratuita. Girona é para ser explorada e vivida intensamente. Bons restaurantes, hotéis estre­lados, ótimas compras e vida cultural intensa.

L’ Escala: uma cidade romana recém descoberta

Foto por Istock/ Arsty

Foto por Istock/ Arsty

Duas outras cidades da região chamam a atenção. Lloret de Mar parece uma maquete de tão perfeita. Na estrada que dá acesso a essa cidade praiana, dezenas de pequenas proprie­dades rurais e condomínios de luxo estão en­crustados nas montanhas que margeiam a es­trada. As praias de Lloret, Fenals e de Santa Cristina são ótimas opções para banhos de sol. Calas (prainhas) mais descoladas também são indicadas e podem ser descobertas surpreen­dentes. As belas ermitas centenárias, como a de Santa Cristina, a Igreja de Sant Romà, origi­nalmente de estilo gótico catalão quinhentis­ta, e o antigo mosteiro beneditino de San Pere del Bosc são atrações históricas que valem uma visita.

Saindo de Lloret, uma dica é visitar a surpreendente L’ Escala. A cidade é princi­palmente frequentada por famílias francesas e é bem menos badalada que Lloret. Suas praias podem ser menos deslumbrantes em termos de visual, mas a bonita L’ Escala guarda em seu interior uma das maiores descobertas históri­cas da Catalunha: uma cidade Greco Romana quase que totalmente preservada e há pouco tempo objeto de escavações de arqueólogos e outros pesquisadores.

Foto por IStock/ Rain Ungert

Foto por IStock/ Rain Ungert

Estima-se que a área descoberta e já revelada por meio de esca­vações não chega nem a 25% do que ainda está sob a terra. Os estudos sobre as ruínas de Empúries iniciaram em 1908 e hoje, o lugar é um parque arqueológico e também abriga um museu com diversas peças encontradas no local e já restauradas.

Praias, vinhos e parques temáticos na Costa Dourada

A partir de Barcelona, pegando a estrada no sentido de Tarragona, existe uma charmosa cidade praiana chamada Salou. Ela atrai tu­ristas alemães, ingleses, russos, espanhóis e principalmente das maiores cidades da Ca­talunha. Praias especiais, castelos, museus e um parque de diversões surpreendente o Port Aventura, um dos maiores empreendimen­tos de lazer e turismo de toda a Europa. Port Aventura é um complexo de lazer situado nos municípios tarraconenses de Vila Seca e Salou. Com uma média superior aos qua­tro milhões de visitantes ao ano, é uma das principais atrações da região denominada Costa Dourada.

Foto por Istock/ Gerold Grotelueschen

Foto por Istock/ Gerold Grotelueschen

É o parque temático mais vi­sitado da Espanha e o sexto mais visitado de toda a Europa. O local possui excelentes hotéis. Quem preferir pode hospedar-se nos hotéis da cidade de Salou. Vale a pena dar uma estica­da na capital da região da Costa Daurada, que é Tarragona. Lá o turista poderá conhecer o Anfiteatro Romano, as muralhas que cerca­vam a cidade, ambos do Século II, conhecer a Necrópoles Paleocristiana com mais de 2000 tumbas, e passear pelo Museu Nacional Ar­queológico. Entrar no Mercado Central, cons­truído em 1915, e tomar uma cerveja é uma boa pedida. A deliciosa cereja, fruta rara pelo Brasil, lá pode custar oito reais o quilo e sur­preende seus fãs pelo tamanho e sabor. Para quem não deseja realizar o passeio pela cida­de de carro, ou caminhar muito, pode pegar o Tarracotren, que realiza um tour especial por mais de 20 diferentes atrações de Tarra­gona. A cidade ainda tem uma vida cultural intensa e bons centros de compras.

Regressando a Barcelona. Confira as principais atrações da capital Catalã

Barcelona não é somente a cidade mais visi­tada da Espanha como, também, é uma das mais badaladas da Europa. Com atrativos im­perdíveis, sol, praia, cultura e um povo aco­lhedor, a cidade oferece ótimas opções gas­tronômicas e culturais.

As marcas deixadas pelo genial Gaudí

O famoso arquiteto Antoni Gaudí deixou real­mente muitas obras e vários marcos arquitetô­nicos e históricos pela cidade, e claro, você não deve perder nenhuma delas. A principal obra e o ponto turístico mais famoso e incrível da ci­dade é o Templo Expiatório da Sagrada Família de Barcelona, uma igreja com uma grandeza incomparável e que ainda não está totalmen­te acabada, devido à morte do arquiteto, mas também pela enorme quantidade de detalhes e pelo tamanho que foi projetada. Mesmo inacabada, é possível visitar o seu interior, mas repare também nos detalhes exteriores.

Foto por Istock/ PumpizoldA

Foto por Istock/ PumpizoldA

Depois da Sagrada Família, as edificações mais famosas arquitetadas por Gaudí são a La Pedrera ou Casa Milà e Casa Batllò, que ficam no Passeig de Gràcia, bem no centro de Bar­celona e que podem ser visitadas juntas. O úl­timo ponto da rota turística de Gaudí é o Parc Güell, o principal e mais emblemático parque a cidade. Ele é um pouco afastado da região central e é preciso andar bastante para chegar lá, então se quiser visitar o parque, é bom re­servar um dia só para isso e ir com disposição.

No Museu Picasso mais de 4000 obras expostas

O Museu Picasso de Barcelona é dedicado à obra do pintor espanhol Pablo Picasso. Foi fun­dado em 1963 possui mais de 4200 obras que compõem a coleção permanente. O museu foi idealizado no antigo palácio Berenguer d’Agui­lar, um belo prédio de arquitetura gótica, por vontade própria do artista. Inicialmente, o mu­seu possuía obras do amigo de Picasso, Jaume Sabartés. Cinco anos após a abertura do mu­seu, Sabartés morreu e Picasso começou a doar suas obras para a entidade. As obras que estão expostas no Museu Picasso de Barcelona reme­tem principalmente às fases iniciais do artista.

O Bairro Gótico e suas construções medievais

Não deixe de se programar para visitar o bairro mais antigo de Barcelona, o Bairro Gó­tico. É uma das regiões mais conhecidas da cidade e as construções medievais são incri­velmente bem preservadas e belas. Aproveite para tirar muitas fotografias, pois as constru­ções grandiosas feitas de pedra dão a impres­são de que você voltou ao tempo.

Foto por Istock/ TomasSereda

Foto por Istock/ TomasSereda

O bairro abriga muitos bares e restaurantes e é muito frequentado pela juventude. O bairro gótico é também um espaço no qual você encontra diversos artistas de rua tocando e cantando, algo bem legal e que tem tudo a ver com o clima jovem e eclético de Barcelona, portanto não deixe de incluir na sua lista.

Museu e Estádio Camp Nou

Uma visita completa à Barcelona tem que incluir um tour por um dos estádios de fute­bol mais famosos do mundo, o Estádio Camp Nou, a casa do Barcelona FC. O local é consi­derado o maior estádio da Europa e se você quiser é possível conhecer todas as instala­ções. Os tours ocorrem todos os dias com vá­rios horários. Uma dica é dar uma olhada no site do Barça para ver a tabela de jogos, pois quando há partida no Camp Nou, os passeios sofrem alteração de horário. E claro, se você tem o sonho de ver o Messi e companhia jo­gando, arrisque-se a assistir uma partida e ver o fanatismo e amor de uma das torcidas que mais lotam estádios no mundo.

Foto por IStock/ johny007pan

Foto por IStock/ johny007pan

Passear por Las Ramblas

Outro lugar que deve estar na sua lista do que fazer em Barcelona é passear descontrai­damente por Las Ramblas, o calçadão mais vi­sitado e famoso da Europa. Além de ser ponto turístico e de encontro de muitos moradores, as Ramblas atraem vários artistas de rua. Há bares e restaurantes e é onde está localiza­da a estátua de Cristóvão Colombo, datada de 1888, com mais de 50 metros de altura e apontando para a América. Com pouco mais de 1 km, ela inicia na Praça da Catalunha e segue até Porto Velho em direção à praia. De dia, o local é também ótimo lugar para fazer compras, pois possui várias lojas de ruas e lo­jas de departamento. À noite, a rua fica cheia de baladas com promotores na frente convi­dando você para entrar.

Visite um dos mercados de Barcelona

Quando for passear pelas Ramblas, não deixe de visitar o Mercat de la Boqueria, o mercado público de Barcelona, e sentir seus diferentes aromas e gostos. É um local incrível e muito popular. Há várias barracas de frutas, comidas típicas e, logo na entrada, vários quiosques com sucos naturais e picolés deliciosos. Apro­veite para repor as energias. Há restaurantes bem legais lá dentro se quiser almoçar ou co­mer algo.

Foto por Istock/ Christian Horz

Foto por Istock/ Christian Horz

Foi inaugurado em 1840. Se você gosta de percorrer os mercados frequentados pela população da cidade, há outros espaços, também do final do século XIX, quando o uso do ferro era essencial para os grandes projetos arquitetônicos, e durante a expansão demo­gráfica da cidade, na tentativa de organizar os vendedores ambulantes da época. Entre eles, podemos citar os mercados de La Lllibertad, l’Abaceria Central, de Hostafrancs, de San An­dreu e de La Concepció. Espalhados pelos di­versos distritos de Barcelona, são construções preservadas de grande relevância histórica e que servem para reunir a sociedade local.

Montjuic e suas fontes mágicas

Não deixe de incluir na sua lista de visitas a região de Montjuic, que está localizada na parte mais alta de cidade. Lá de cima você tem a vista mais linda de Barcelona e é possível avistar inúmeros pontos turísticos como o Es­tádio Olímpico, construído para ser sede das Olimpíadas de 1992 e o próprio Camp Nou. Suba até o Montjuic de teleférico. Dê, tam­bém, uma passada na Fundação Juan Miró, que é sem dúvida um dos museus mais famo­sos de Barcelona.

Foto por Istock/ Vladone

Foto por Istock/ Vladone

Uma programação legal de se fazer no bairro é à noite, quando ocorre o Show da Fonte Mágica de Montjuic, ao ar livre. O show é gratuito e acontece de quinta a domingo a partir das 20h. Os shows duram entre 15 e 30 minutos. A única recomendação é utilizar os trens ou o metro, ou também os serviços de ônibus. Evite ir para esse local de carro, pois além de poucas opções para esta­cionar seu veículo, o local fica repleto de fla­nelinhas que chegam a acharcar os turistas.

Dica para comprar ingressos das atrações de Barcelona

Uma dica para economizar com a compra dos ingressos de todos esses lugares de Bar­celona, Madri e toda a Espanha é comprar os ingressos antes pela Internet, que além de serem geralmente mais baratos, você econo­miza um bom tempo que perderia nas filas das bilheterias e já viaja com os ingressos em mãos. Consulte o Site de Ingressos da Eu­ropa que vende ingressos para os principais pontos turísticos e passeios de Barcelona, Ma­dri, Valência e de toda a Europa. Eles são um dos maiores vendedores de ingressos de pas­seios e pontos turísticos de todas as cidades do mundo, o site está em português e o bom é que você compra todos os seus ingressos da viagem em um único lugar, ao invés de ficar comprando no site de cada atração.

Museu da Ferrari é nova atração perto da capital

Localizado na cidade balneária de Salou, pertinho da histórica Tarragona, vale visitar o PortAventura – um parque temático que oferece atrações radicais e algumas atrações molhadas. A cidade virou um espécie de Or­lando da Catalunha. Lá inclusive existe outra interessante atração. Concebido aos amantes do automobilismo e também para os ferraris­tas o Ferrari Land é o segundo parque temático da famosa grife de carros italianos – o primei­ro a ser inaugurado foi o Ferrari World de Abu Dhabi, em 2010. Ocupando uma área de 75 mil metros quadrados, o complexo fica anexo ao PortAventura. A ambientação, que homena­geia a Itália, tem réplicas do Coliseu de Roma e do Campanário de São Marcos de Veneza.

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Mas a grande atração para amantes de carros são os onze brinquedos, entre eles a monta­nha-russa mais alta e rápida da Europa. Bati­zada de Red Force, ela vai de 0 a 180 km/h em apenas cinco segundos e lança os aventurei­ros a 112 metros de altura. A Red Force será a montanha-russa mais alta e rápida da Europa.

Para mais doses de adrenalina, há também o Bounce-Back Tower, um elevador de 55 me­tros de altura que imita os movimentos dos pistões de um motor, e um circuito de 500 metros de comprimento onde é possível pilo­tar miniaturas de Ferraris clássicas.

O parque tem também simuladores de Fór­mula 1, dando aos visitantes a oportunidade de realizar um pit stop é realmente um passeio incrível. Aproveite ainda para passear pelas alamedas da belíssima praia de Salou, banhar-se nas águas quentinhas do Mediterrâneo.

Barcelona é a segunda maior cidade da Espa­nha e está entre a Top 6 da Europa. É um des­tino bastante importante para cruzeiros ma­rítimos, pois de seu porto partem e chegam cruzeiros que percorrem as principais cidades europeias. Uma viagem inesquecível que vale muito cada centavo gasto.

Como chegar

A ROYAL AIR MAROC, a AIR EUROPA, a LATAM e a IBÉRIA. A LATAM é a única que oferece frequências diretas
para Barcelona, as outras companhias tem conexão em Madrid.

Onde ficar

A cidade de Barcelona possui uma das maiores e mais completas e diversifica­das redes hoteleiras da Europa. Além disso são mais de duas dezenas de bairros com bos opções. Selecionamos cinco hotéis em bairros com variado cardápio de atrações e fácil acesso de metrô e ônibus.

B HOTEL

GENERATOR BARCELONA HOSTEL

HOTEL ACTA MIMIC 

THE URBAN SUÍTES 

VINCCI BIT

Onde comer

O retorno – Fica na Eixample, Conte Dur­gell. Vá de metrô linha 5 até a estação Metrô Clinic. Comida contemporânea.

Tasca I Vins – No El Born, no coração da Barceloneta. Comida tipicamente Catalã.

Taberna de Lesspes – No metrô Les­seps, você vai se deliciar com as croque­tas e o famoso Jamón Ibérico.

La Taberna del Cura – Saindo do me­trô Fontana vá até a Carrer Gran Gra­cia, 3. Os melhores peixes e frutos do mar da cidade.

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por Istock/ TomasSereda

Comentários