logo

Telefone: (11) 3024-9500

Ações da Bolsa de Valores que crescem no Carnaval usando plataformas de investimentos | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/metamorworks

Ações da Bolsa de Valores que crescem no Carnaval usando plataformas de investimentos

10 de março de 2020

O Carnaval é um dos períodos do ano em que a economia brasileira movimenta cerca de R$ 8 bilhões, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), com o aumento de vendas do comercio de entretenimento, hoteleiro e viagens.

Para esse período, as ações do mercado de valores que se destacam são do ramo, como: locadoras de veículos (Localiza, Unidas, Movida), seguido das companhias aéreas Gol e Azul.

Investimentos nas locadoras de veículos

Segundo analista da XP investimentos, as locadoras de carro são as mais negociadas e, no Carnaval, as ações tendem a subir ainda mais, pois a demanda de aluguel de veículos nesse período cresce.

Em grandes feriados e datas comemorativas, a demanda cresce cerca de 20% e consequentemente suas ações no mercado financeiro.

Outro tipo de demanda que tem movimentado o setor são os motoristas de aplicativos (UBER e 99). Segundo estatísticas, um em cada quatro profissionais que usam esses aplicativos aluga o veículo que usa para trabalhar.

Na outra ponta, dos gastos, a queda da taxa básica de juros registrada como a menor da história, faz com que os custos das locadoras reduzam e, assim, a margem de lucro aumente.

Nos últimos 12 meses, as ações das locadoras de veículos têm ascendido na Bolsa, as valorizações acumuladas são: Localiza = 62%; Unidas = 75%; Movida = 92%. Analistas indicam que a tendência dessas ações é de crescimento.

Companhias aéreas na Bolsa de Valores

O Carnaval também é um período importante para as companhias aéreas, que têm seus voos lotados, ampliação da frota e horários extras para atender destinos com maior demanda.

As companhias aéreas vêm crescendo com controle de custos, o que se torna favorável para o resultado líquido.

Para estrategista da Genial Investimentos, no ano passado, com a saída da Avianca do mercado, o espaço ficou aberto para a Azul e a Gol conquistarem mais clientes e até mesmo para fazerem reajustes em seus preços. Podendo ser ruim para os consumidores, mas para o mercado de ações significa aumento na margem de lucro.

O setor pode ser ainda beneficiado neste ano por alguns fatores pontuais como a redução dos impostos sobre os combustíveis. O único risco representativo para as companhias aéreas é o câmbio.

A variação do dólar afeta diretamente mais de 30% dos custos operacionais de uma empresa do setor da aviação, pois a cotação é sempre feita em dólar. A maior parte das dividas do setor também é cotada em moeda estrangeira, por ser um padrão em contratos de leasing, compra ou troca de aeronaves. O petróleo e a variação cambial são imponderáveis podendo afetar os custos e reduzir as margens de lucro.

Ações das agências de viagens

Com o fim da Avianca Brasil, a CVC sofreu grande impacto nas suas ações. Os custos aumentaram R$ 45,4 milhões e, consequentemente, a empresa teve um aperto nas margens de lucro. A CVC pode sofrer mais quedas com a variação do dólar.

Essa situação refletiu na Bolsa. Nos últimos 12 meses, as ações do grupo perdeu cerca de 47,5% do valor.

Todo e qualquer investimento no mercado de ações deve ser cuidadosamente analisado, visto que a renda variável sempre está sob influencia de fatores que vão além da saúde financeira de uma empresa e seus potenciais riscos.

Atualmente, existe uma grande variedade de plataformas de investimentos capazes de se adaptar ao perfil do trader. Alguns fatores podem influenciar diretamente no momento da escolha, como: interface, agilidade, funções. Algumas plataformas disponibilizam uma conta demo, para colocar as estratégias em teste antes de aplicar o dinheiro real.

Foto: istock/metamorworks

Comentários