logo

Telefone: (11) 3024-9500

Começa a temporada de Montanhismo em Teresopólis (RJ) | Qual Viagem Logo

O Parque Nacional da Serra dos Órgãos é uma unidade de conservação situada no maciço da Serra dos Órgãos, abrangendo os municípios de Guapimirim, Magé, Petrópolis e Teresópolis, com uma área de 20 030 ha. É aberto para visitação permanente. É administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Começa a temporada de Montanhismo em Teresopólis (RJ)

26 de abril de 2019

A cidade do Dedo de Deus, símbolo brasileiro do montanhismo, está pronta para a Temporada 2019 de trilhas e escaladas. Sede de três unidades de conservação – Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Parque Estadual dos Três Picos e Parque Municipal Montanhas de Teresópolis -, o município, além da Natureza exuberante, com montanhas para todos os níveis de experiência e trilhas para as mais variadas idades e condições física, tem excelente infraestrutura de hospedagem, gastronomia variada  e atrativos culturais. Para celebrar este momento, a cidade entra na ‘Estação Aventura’ e festeja a vida ao ar livre e a mesa farta.

De acordo com o subsecretário de Turismo, Henrique Silva, as montanhas de Teresópolis são únicas por oferecer atrativos para famílias inteiras. “Pelas trilhas ou nas escaladas temos muita biodiversidade, vistas fantásticas, tanto de dia, quando se pode ter horizontes de 360 graus e se pode avistar a Baía de Guanabara e muitas áreas do Grande Rio, quanto à noite quando em noites claras se avista a Via Láctea completa diante de seus olhos e até estrelas cadentes. São verdadeiros espetáculos”, revela, acrescentando que bem próximo, ao alcance dos olhos, se tem todas as nuances de cores de variados tons de verde ao colorido intenso das flores.

Por conta de tantas opções, Teresópolis recebe montanhistas de todo o Brasil e de vários países. Veja abaixo, por unidade de conservação, alguns atrativos de Teresópolis durante a temporada de montanhismo:

Parque Nacional da Serra dos Órgãos (Parnaso)

Foto por Flavio Varricchio em http://parnaso.tur.br

Foto por Flavio Varricchio em http://parnaso.tur.br

Trilhas – O parque tem trilhas para todas as pessoas, inclusive com deficiência (PCD’s). Com durações variadas, que vão de 15 minutos a três dias de caminhada. Duas dessas trilhas de curta duração são a Cartão Postal e a Mozart Catão, que leva esse nome em homenagem ao famoso montanhista Teresopolitano, que escalou o Everest ao lado de Waldemar Niclevicz, tornando-se, junto com ele, os primeiros brasileiros a realizar tal façanha. Nessas trilhas, além da integração com a Natureza, têm-se vistas deslumbrantes de Teresópolis e da Serra do Mar.

Os mais dispostos podem realizar a travessia mais famosa do Brasil, entre as cidades de Teresópolis e Petrópolis. São três dias de caminhada e dois pernoites.

Para as pessoas com deficiência, o parque tem à disposição a trilha suspensa permitida até para cadeirantes. Ela é plana e foi construída sobre um antigo aqueduto que levava água à Mansão dos Guinle, uma família rica que tinha muitas propriedades luxuosas na cidade.

Escaladas – Dentro do parque ainda é possível realizar escaladas radicais, como a do Pico Agulha do Diabo, com 2.050m, uma das que têm um dos acessos mais difíceis do Mundo. E também a mais famosa, a do Dedo de Deus. A escalada do símbolo do montanhismo no Brasil tem diversos níveis de dificuldade nas suas diversas vias de acesso ao topo. Desde às clássicas Maria Cebola e Teixeira, a dos conquistadores do pico, até a mais difícil como a Face Oculta, conquistada por Mozar Catão.

Parque Estadual dos Três Picos

Foto por Hugo de Castro  em www.inea.rj.gov.br

Foto por Hugo de Castro em www.inea.rj.gov.br

O Parque Estadual dos Três Picos tem uma excelente infraestrutura para caminhantes e escaladores. Tem muitas vias de escalada nas Torres de Bonsucesso, Morro dos Cabritos e os Três Picos, que dá nome ao parque, e uma área de camping no Vale dos Deuses. O Vale é cercado por montanhas e, em noites de verão, a quantidade de vagalumes encanta os visitantes. Trilhas com várias durações, belas cachoeiras, pousadas e gastronomia especial, com trutas e cerveja artesanal, batizada com o nome de uma das montanhas do parque: a Cabeça do Dragão.

O parque tem 65 mil hectares e abrange a área de cinco municípios fluminenses e atinge uma altitude de 2.366 metros.

A Secretaria de Turismo e o Parque fazem recomendações úteis a caminhantes e escaladores:

Qualquer espécie de fauna e flora deverá ser mantida no seu local de origem o mesmo com os minerais; O acampamento fora das áreas designadas pela administração do Parque não é permitido; Todo o lixo produzido, inclusive papel higiênico, deverá ser obrigatoriamente transportado e depositado em latas de lixo fora dos limites do parque; Fogueiras e churrasqueiras são proibidas;
No caso de pernoites em paredes “big wall”, as fezes deverão ser transportadas e depositadas em locais com estrutura sanitária; O uso exclusivo de magnésio nos locais de pedra “bouders”  deverá ser evitado; Novas trilhas deverão ser evitadas, assim como atalhos;
O uso de imagens feitas para fins comerciais, dentro dos limites do parque deverá ser precedido de autorização da Administração;
A maioria das vias são de longa duração e exigem o dia inteiro de atividade. Portanto, programe o seu dia para aproveitar o máximo de luz; Escolha com atenção a época do ano para a escalada. A região tem mudanças climáticas rápidas;
Leve sempre capa de chuva, casaco, gorro, relógio, água, alimentos energéticos, lanternas e primeiros socorros: Obs. Celular pode ser útil.
Parque Municipal das Montanhas

O Parque Municipal Montanhas de Teresópolis completa 10 anos em julho. Ele tem trilhas fáceis, uma área de camping, água limpa e banheiros. É usado para esportes como caminhadas, escaladas e rapel. Contém uma imponente cordilheira com grandes afloramentos rochosos como a  Pedra da Tartaruga. O parque protege muitas nascentes e importantes remanescentes da Mata Atlântica. Um levantamento ecológico identificou 121 espécies de aves, 31 mamíferos, incluindo algumas espécies ameaçadas, 19 répteis, 10 anfíbios e 8 grupos de insetos. É um excelente local para passeios em família.

O subsecretário de Turismo, Henrique Silva, alerta que fazer trilhas e escaladas deve sempre ser feitas com o acompanhamento de guias experientes para garantir a segurança de todos. “Os maiores escaladores do mundo não dispensam a companhia de guias locais em suas escaladas. Isso é respeito pelo que se faz, às pessoas e aos serviços de segurança. Porque quem não respeita a Natureza, desrespeita a si mesmo, acaba se colocando em risco e dando trabalho aos serviços de resgate. Montanhismo é esporte e lazer com risco já incluído. Ninguém precisa ampliá-lo,” explica acrescentando que toda a infraestrutura de Teresópolis se volta a esta experiência nos meses de maio e junho, quando a cidade  vive a Estação Aventura.

Temporada de Montanhismo

A temporada de montanhismo no Brasil, que vai de maio a setembro, começa oficialmente no dia 27 de abril, com o festival anual Abertura da Temporada de Montanhismo (ATM), na Urca, Rio de Janeiro. O evento marca o começo do período mais adequado para o esporte no país e é aberto ao público, com programação envolvendo atividades ecológicas, educação ambiental, demonstrações de técnicas de escalada e resgate, apresentação de equipamentos, campeonato de escalada, cinema de montanha e ações de “montanhismo social”.

O festival faz a divulgação da diversidade de montanhas existentes no Brasil no período em que as condições climáticas são ideais para a prática do esporte e turismo nas alturas.
Mais Informações: www.teresopolis.rj.gov.br

Texto por Agência com edição de Carolina Berlato

Imagem Destacada via iStock por Fabiano_Teixeira

Comentários