logo

Telefone: (11) 3024-9500

8 praias desertas para você explorar no litoral paulista | Qual Viagem Logo

sangava_-_guaruja_agora

8 praias desertas para você explorar no litoral paulista

14 de janeiro de 2016

Vale a pena conhecer praias ainda pouco exploradas, que exigem muito mais para você chegar, mas que irão te recompensar com cenários paradisíacos.  De um modo geral, o acesso é por barco, estradas estreitas de terra batida ou trilha, o que já é uma aventura. A água do mar costuma ser azul ou esverdeada e totalmente cristalina. Programe-se para conhecer cada uma dessas praias desertas nesse verão:

1- Praia do Sangava (Guarujá /SP)

Foto via facebook.com/praiadosangava

Foto via facebook.com/praiadosangava

O nome já é bem exótico. Em tupi-guarani, o  significado de Sangava é ‘alagado’ ou ‘empraiado’. A praia fica escondida entre pedras e vegetação alta, dificultando o acesso e tornando o passeio mais emocionante. Praticamente deserta durante a semana, as visitas à praia acontecem mais aos sábados e domingos. Quem se aventura, não se arrepende ao encontrar uma praia com 90 metros de extensão de água clara, calma, cercada por muito verde. A beleza da paisagem recompõe todo o esforço da caminhada até a Sangava, que fica no sudoeste da Ilha de Santo Amaro.

 2- Praia do Camburi (Guarujá/SP)

Foto via Loucos por Praia

Foto via Loucos por Praia

A 28 quilômetros do centro do Guarujá, a praia ainda é pouco conhecida, e consequentemente, frequentada por poucos. A faixa de areia é estreita; são 700 metros de extensão rodeados por mata e costões com ondas fortes e moderadas para fazer surf. Boa parte da Mata Atlântica compõe um belo cenário nativo. Do alto da floresta, um rio desagua no mar pertinho de uma casa habitada por um morador antigo na região.

3- Praia Brava (São Sebastião)

Foto via Flickr Tiago Celestino

Foto via Flickr Tiago Celestino

A 29 quilômetros do centro de São Sebastião, a Praia Brava ficas nos costões entre Boiçuganga e Maresias.  Pertence a uma área protegida pelo Parque  Estadual da Serra do Mar, considerado um dos corredores biológicos restantes da Mata Atlântica que fazem a ligação entre a praia e o planalto. Cortada por riachos e cercada por vegetação nativa, a Brava fica escondida e isolada da civilização. As suas ondas fortes e  violentas atraem principalmente surfistas.

4- Praia da Caveira (Ilhabela/SP)

Foto via Hospeda Ilhabela

Foto via Hospeda Ilhabela

O nome Caveira resume uma tragédia que ocorreu na região, em 1916. Segundo os fatos históricos,  o transatlântico inglês Príncipe das Astúrias afundou perto da Ponta de Pirabura, com mais de 600 pessoas a bordo. O naufrágio está a 100 metros da costa a uma profundidade de 18 a 45 metros. Com 50 metros de extensão, a praia fica no lado leste da Ilhabela entre as Praias da Serraria e da Guanxuma. No entorno das pedras submersas, muitas espécies de peixes e vegetação atraem mergulhadores que fazem pesca submarina. A clareza das águas favorece essa prática.

5- Praia da Lage (Ilha do Cardoso/SP)

Foto por Yuri Cruvinel Ribeiro via Commons Wikimedia

Foto por Yuri Cruvinel Ribeiro via Commons Wikimedia

A Praia da Laje fica escondida nas encostas da Ilha do Cardoso, transformada em Parque Estadual com 90% de área coberta pela Mata Atlântica, no município de Cananéia. Fica entre a Praia do Marujá e a Praia do Camburiu. Suas características geográficas apresentam uma larga extensão de areia. É por ali que  se formam piscinas naturais de água doce. Por ser um local de difícil acesso, a praia é pouco frequentada. Para usufruir da beleza da praia é preciso percorrer 10 quilômetros. Ali é exercida a pesca de linha ou arremesso.

 6- Praia de Camburi das Pedras (Ubatuba/SP)

Foto via Desviantes

Foto via Desviantes

A 45 quilômetros do centro de Ubatuba, a Praia de Camburi das Pedras está localizada no Núcleo Picinguaba, uma área preservada do Parque Nacional da Serra do Mar. É uma das três praias que compõem a Camburi, última praia do litoral norte na Mata Atlântica, que abriga uma vila de pescadores. O mar é calmo praticamente todo o ano e as águas são claras, favorecendo quem gosta de fazer mergulho livre e de nadar. A região inclui várias passeios como trilhas pela mata e banho de cachoeiras.

 7- Praia do Caramborê (Peruíbe/SP)

Foto via Flickr Julio Chrisostomo

Foto via Flickr Julio Chrisostomo

Com uma extensão de 310 metros e largura média de 69, a Praia do Caramborê fica na Estação Ecológica da Juréia-Itatins, preservando 80 hectares de Mata Atlântica. A faixa de areia, escura e firma, se integra com a vegetação de restinga. Dois riachos desaguam no lado esquerdo e no centro da praia, cercada por morros. A região é um lugar excelente para quem aprecia o ecoturismo, trilhas e cachoeiras.

8 – Praia de Itaguaré (Bertioga/SP)

Foto por Juna Sattva via Commons Wikimedia

Foto por Juna Sattva via Commons Wikimedia

Fica numa área ambiental preservada, entre Guaratuba e Riviera de São Lourenço, a aproximadamente 10 quilômetros do centro de Bertioga . O acesso direto para a praia é feito por pequena estradinha de terra batida,que margeia o rio. Há estacionamento e possibilidade de realizar passeios de caiaque no rio Itaguaré que desemboca no lado esquerdo da praia. Na maré baixa se formam pequenas piscinas naturais onde os turistas podem banhar-se nas águas geladinhas do rio ou atravessá-lo andando e tomar um delicioso banho de mar. Bem na entrada da estradinha que dá acesso a praia há seis restaurantes especializados em frutos do mar, com destaque para mariscos e ostras. Experimente o delicioso lambe-lambe. Risoto de mariscos um dos mais pedidos por lá.

Texto por: Desviantes com edição Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque via Guarujá Agora

Comentários