logo

Telefone: (11) 3024-9500

7 dias em Saint-Martin, o lado francês da ilha | Qual Viagem Logo

Foto por IStock/Chiyacat

7 dias em Saint-Martin, o lado francês da ilha

31 de maio de 2016

De um lado, Holanda, do outro, França. No Caribe, é possível conhecer um lugar onde as nações se misturam dando nome a uma só ilha num mesmo território no meio do mar de azul intenso. Sint Maarten, ao sul, e Saint-Martin, ao norte.

A última, de possessão francesa, é dona de cenários deslumbrantes compostos por verdadeiras obras de arte da natureza. Com uma oferta gastronômica de dar água na boca e diversas opções de atividades para todos os gostos, o destino é ideal para qualquer um que gosta de sol, praia e contato com a natureza.

Foto por Istock/  BlueOrange Studio

Foto por Istock/ BlueOrange Studio

Que tal curtir uma semana por lá? Preparamos um roteiro para você conhecer o que há de melhor na ilha em 7 dias.

Dia 1

A ilha de Saint-Martin está repleta de lugares a serem descobertos. A dica é começar com uma parada em Bellevue para admirar o obelisco da fronteira, símbolo da convivência entre as duas nações. Em seguida, aventure-se até o Jardim Botânico, onde frutas, legumes e plantas medicinais locais e de outros lugares do mundo são cuidadosamente cultivadas pela comunidade Rastafári.

Já em Marigot, visite o mercado com suas mil cores, assim como nos lolos – típicos restaurantes são-martinhenses, e experimente uma cioba grelhada, acompanhada por arroz e lentilhas. Descubra também suas casas crioulas, suas galerias de arte, seu museu e o célebre Fort Saint Louis, que domina com majestade a baía de Marigot e da Ilha Anguilla desde 1789.

À noite, permita-se ser adulado em um dos inúmeros institutos e salões de beleza da Ilha e depois termine este dia com uma nota gourmet à mesa de um dos restaurantes da Marina Porto Royal.

Dia 2

Passado o primeiro dia, nada como partir para uma caminhada matinal na Reserva Natural Nacional de Saint-Martin para começar bem o dia. Depois, pegue, em seguida, o Sentier des Foussards que liga a Enseada Marcel a Cul-de-Sac. E no caminho, não deixe de fazer uma escala na praia das Petites Cayes para um banho nas águas turquesa do Caribe. A tranquilidade do lugar vai te encantar!

Foto por Istock/ eyfoto

Foto por Istock/ eyfoto

A ponta norte da Ilha reserva a parte mais selvagem de Saint-Martin. Lá, é possível descobrir a fauna e a flora local graças às pequenas placas de sinalização que norteiam o caminho. Uma vez em Cul-de-Sac, tome um ferry até à Ilhota Pinel. Ao final do dia, contemple o mar e o pôr-do-sol no terraço de um dos restaurantes de Grand Case.

Dia 3

Para o café da manhã diferente, vá ao centro de Marigot e se delicie com um saboroso Johnny cake acompanhado de chá de ervas. De lá, dá para aproveitar uma manhã de compras – lembrando que a ilha tem impostos free. Das lojas de grife às de lembrancinhas e souvernirs, tem de tudo. Há também a possibilidade de compor seu próprio perfume, a partir de 300 óleos essenciais armazenados na loja Tijon Parfumerie, em Grand Case.

Pausa para o almoço. Vá de tapas da Loterie Farm, ao pé da Pico Paraíso, que é o pico mais alto da ilha. O lugar, que se eleva a 424 metros acima do nível do mar e abriga a única floresta tropical secundária de Saint-Martin, é um verdadeiro refúgio de paz e vegetação, que oferece muitas oportunidades para caminhadas e possui uma piscina de água da fonte, assim como um percurso de arvorismo para fortes emoções.

Dia 4

Reserve a manhã para um passeio de lancha ou catamarã. Comece com uma parada em Rocher Créole, tombado como parte da Reserva Nacional Natural de Saint-Martin. Pouco profunda, acessível a todos e bem protegida, este é um dos melhores lugares para se praticar mergulho e snorkeling na ilha. Em seguida, vá em direção à Ilha Tintamarre, cantinho de natureza com uma área de 100 hectares, isolados de toda a vida humana, onde existem apenas os restos de um aeródromo da Segunda Guerra Mundial, uma pequena estrada de ferro e algodão da fazenda.

Você poderá admirar as colinas verdejantes de Saint-Martin na bela praia de Baie Blanche. De volta ao barco, busque no horizonte por tartarugas verdes, um grupo de golfinhos ou baleias-jubarte que passam por nossas águas quentes em determinadas épocas do ano.

Chegada à noite, encontro no hotel de luxo, localizado em Terres Basses, estabelecimento reputado pela sua coleção de 12 mil garrafas dos mais prestigiados vinhos do mundo. Lugar ideal para um jantar em um ambiente único e requintado.

Dia 5

No quinto dia, vale a pena visitar o lado holandês da ilha. Em Sint Maarten, vá a Philipsburg, sua capital, e descubra todas as diferenças dos dois lados. A cidade reserva uma vista deslumbrante sobre os navios de cruzeiro ancorados no porto. No final da manhã, a Fazenda das Borboletas abre as portas de seu belo jardim tropical, com os mais belos espécimes de borboletas vindas de todo o mundo.

Foto por Istock/ Sean Pavone

Foto por Istock/ Sean Pavone

Outro lugar que não pode passar sem uma visita é a Orient Bay, a maior praia da ilha. Conhecida como a Saint-Tropez do Caribe, é ideal para uma pausa para o almoço, assim como à prática de jet-ski, parapente, caiaque, windsurf e até mesmo kitesurf.

Chegada à noite, reserve uma mesa em um restaurante na Marina Fort Louis para um jantar tranquilo, frente aos iates iluminados.

Dia 6

Para aproveitar Saint- Martin até o final, reserve para o penúltimo dia um passeio à cavalo na praia de Galion. Este passeio ao ar livre permitirá subir as colinas, normalmente pequenas montanhas do Caribe.

A essa altura você já deve ter eleito seu restaurante favorito. Que tal visita-lo novamente para uma despedida? Não deixe de tomar um último banho em Fryar’s Bay, esta pequena enseada protegida das ondas e povoada por árvores de todos os tipos.

No final do dia, deixe-se embalar pelos raios do último pôr do sol ou simplesmente desfrute de um momento de puro relaxamento no hotel e desperte seu paladar com um prato tradicional ligeiramente apimentado.

Dia 7

O último dia é perfeito para você dar uma volta na praia que fica no final da pista do aeroporto. Admire a vista e já vá programando a próxima visita à ilha.

Como chegar

Foto por IStock/Sean Pavone

Foto por IStock/Sean Pavone

A melhor opção para chegar à ilha é pelo aeroporto Princess Juliana, localizado no lado sul e holandês da ilha. Partindo da América do Sul, a dica são os voos da Copa Airlines (via Panamá) e da American Airlines (via Miami).

Onde ficar

Hotel Riu Palace St Martin – riu.com

La Playa Orient Bay – laplayaorientbay.com

Texto por Eliria Buso com informações st-martin.org

Foto por IStock/ Chiyacat

Comentários