logo

Telefone: (11) 3024-9500

6 dos mais novos Patrimônios Mundiais da UNESCO | Qual Viagem Logo

Menendez river, Los Alerces National park in Patagonia, Argentina

6 dos mais novos Patrimônios Mundiais da UNESCO

5 de outubro de 2018

Existem mais de mil sítios do Patrimônio Mundial e todo ano a UNESCO recebe dezenas de candidaturas de novos sítios. Para ser selecionado, o sítio deve ter valor excepcional e atender a pelo menos um de dez critérios muito exigentes. Eles podem ser encontrados em todos os cantos do mundo, da gelada Groenlândia ao Deserto Kalahari, das montanhas dos Andes aos templos do Camboja. Pensando nisso, a Booking.com, líder mundial em conectar viajantes com a maior opção de lugares incríveis para ficar, selecionou alguns dos novos sítios mais empolgantes e, mesmo que alguns deles fiquem em lugares remotos, ainda assim encontramos acomodações próximas.

 

Parque Nacional Los Alerces (Argentina)

Foto por iStock / mundosemfim

Foto por iStock / mundosemfim

O Parque Nacional Los Alerces fica nos Andes, na província argentina de Chubut. Ele é um dos novos sítios do Patrimônio Mundial Natural na lista da UNESCO. O parque ganhou seu nome por conta das alerces (tipo de árvore) que podem ser encontradas lá. Além de vastas florestas, a paisagem é composta por campos alpinos, lagos e rios muito bonitos. O parque também é o lar de diversas espécies ameaçadas de extinção, como a lontra huillín, o huemul e o pudu.

Onde ficar: Laguna Larga Lodge, Lago Futalaufquen

Zona do Templo Sambor Prei Kuk, Sítio Arqueológico da Antiga Ishanapura (Camboja)

Foto por iStock / TokioMarineLife

Foto por iStock / TokioMarineLife

Ishanapura foi a capital do Império Chenla que surgiu no fim do século VI e início do VII. Até hoje, as ruínas das dezenas de templos e construções ainda podem ser admiradas no sítio arqueológico Sambor Prei Kuk, na província de Kompong Thom. A arquitetura e a arte desenvolvidas aqui serviram de alicerce para o estilo Khmer característico do período Angkor. Os destaques são os templos octogonais únicos e as lindas decorações das colunatas, lintéis e frontões.

Onde ficar: Sambor Village Hotel, Kompong Thom

Kulangsu: um assentamento histórico (China)

Foto por iStock / Skyversuschoy

Foto por iStock / Skyversuschoy

Kulangsu é uma pequena ilha que fica no estuário do rio Chiu-lung, longe da costa de Xiamen. Quando o porto de Xiamen abriu para o comércio internacional em 1842, os estrangeiros começaram a chegar em Kulangsu. Em 1903, ela até se tornou um assentamento internacional. Essa troca cultural é visível nos estilos de arquitetura excepcionais na ilha, como o estilo Amoy Deco. Kulangsu é uma atração turística famosa, recebe mais de 10 milhões de visitantes todo ano, mas não permite a circulação de carros ou bicicletas. Pode se chegar à ilha por balsa saindo do centro de Xiamen, o que leva apenas 5 minutos.

Onde ficar: Flower Yard Inn Xiamen Gulangyu Anhai Garden Branch

Taputapuatea (Polinésia Francesa)

Foto por iStock / izanbar

Foto por iStock / izanbar

Taputapuatea é uma comuna da Polinésia Francesa, na ilha de Ra’iatea. É considerada o centro do Triângulo Polinésio e é formada por Avera, Puohine e Opoa. Em Opoa, você encontrará o “marae”, um local sagrado da comunidade que serve como centro cerimonial, político e funerário do povo Ma’ohi. Foi fundado no ano 1000 e restaurado em 1994. Ele é composto por um pátio enorme com vista para o mar, uma grande pedra e diversos tikis. É um dos maiores e mais importantes maraes do mundo.

Onde ficar: Fare Oviri Lodge, Opoa

Catedral da Assunção e Mosteiro da cidade-ilha de Sviajsk (Rússia)

Foto por iStock / princegarik

Foto por iStock / princegarik

Sviajsk é uma cidade e uma ilha na República do Tartaristão, na Rússia. Ela foi fundada em 1551 por Ivan, o Terrível que a usou como posto de observação para conquistar o Canato de Cazã. Originalmente ela não era uma ilha, mas quando o Reservatório de Kuybyshev foi criado, as terras em volta dele foram inundadas. Entretanto, uma estrada ainda liga Sviajsk ao continente. Na ilha você encontrará o Mosteiro e a Catedral de Assunção, ambos construídos no século XVI. Os afrescos originais da catedral foram preservados e são alguns dos exemplos mais raros de pinturas Ortodoxas Orientais.

Onde ficar: Hotel Complex Dejavu, Innopolis

Paisagem cultural dos Khomani (África do Sul)

Foto por iStock / ottoduplessis

Foto por iStock / ottoduplessis

A Paisagem Cultural dos Khomani fica no Deserto Kalahari, na África do Sul, na fronteira com a Namíbia e o Botsuana. O povo nômade Khomani San foi considerado o primeiro da África do Sul. Eles aprenderam a se adaptar às condições adversas do deserto e de outras características geográficas do ambiente. Você pode visitar o Parque Nacional Kalahari Gemsbok se quiser ter uma ideia da Paisagem Cultural dos Khomani.

Onde ficar: Xaus Lodge, Parque Transfronteiriço Kgalagadi

Texto por: Agência com edição de Patrícia Chemin

Foto destaque por: iStock / AlbertoLoyo

Comentários