logo

Telefone: (11) 3024-9500

6 cidades pra se apaixonar no litoral norte alagoano | Qual Viagem Logo

5375976455_1459ec1b2a_b

6 cidades pra se apaixonar no litoral norte alagoano

4 de fevereiro de 2016

O Litoral Norte de Alagoas, conhecido como Costa dos Corais, possui a segunda maior barreira de corais do mundo. São 130 km de praias emolduradas pelo verde dos coqueiros e o azul intenso do mar. A exuberância das piscinas naturais e biodiversidade da vida marinha são atrações à parte. Confira seis cidades que valem a sua visita no litoral norte alagoano. Praias virgens, rios, monumentos históricos e ótimos locais para mergulho são as principais atrações, confira:

Paripueira

Foto via Flickr Alexandre Mello

Foto via Flickr Alexandre Mello

Fica a apenas 40 quilômetros do centro de Maceió, o nome significa “aguas mansas”  A cidade originou-se a partir de uma colônia de pescadores. Devido sua proximidade com Maceió passou a ser área de veraneio. Com pouco mais de 10 mil habitantes e a economia é gerada pela pesca, turismo e cana-de-açúcar. O município possui  belas praias a exemplo de Paripueira e Sonho Verde e a maior concentração de piscinas naturais do Brasil.  É um recanto ecológico onde foi criado o primeiro Parque Municipal de Preservação do Peixe-Boi na América Latina.

Barra de Santo Antônio

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Barra de Santo Antônio fica a 45 km de Maceió, sua população é de aproximadamente 15 mil habitantes. O município, às margens do Rio Santo Antônio, que deu  origem ao nome da cidade,  se divide entre a simplicidade da vida dos  seus nativos e a grandiosidade de alguns monumentos históricos da arquitetura holandesa do século 18. A  maior riqueza do município é o patrimônio natural, possui um grande rio margeado por manguezais, belas praias como Tabuba, Carro Quebrado e a  Ilha da Croa.

Passo de Camaragibe

Foto por Ricardo Abou hala via Wikipedia

Foto por Ricardo Abou hala via Wikipedia

Distante 89 Km de Maceió,  tem uma população de aproximadamente 14 mil habitantes, é cidade natal de Aurélio Buarque de Holanda. Nas margens do rio Camaragibe começou o povoado de Passo, ponto em que o rio oferecia mais facilidade na  passagem dos que vinham de Pernambuco para Alagoas, sendo ponto de apoio para os navios holandeses, daí a origem do nome, que passou a ser cidade em 1880 e  fez  parte dos acontecimentos históricos devido à invasão holandesa. Pousadas e Hotéis fazendas  fazem parte  da paisagem desse município que tem no cultivo do Coco da Bahia, cana-de-açúcar,  pesca e pecuária suas principais atividades econômicas. O Coco de Roda e Samba Matuto são os representantes da cultura popular. Os visitantes se encantam com a riqueza do potencial natural: rios, lagoas e manguezais com uma topografia dinâmica contendo  morros e penhascos, além de um mar exuberante de recifes e corais, as praias de Barra de Camaragibe, Marceneiro e dos Morros são eleitas como as mais belas.

São Miguel dos Milagres

Foto via Flickr Joao Vicente

Foto via Flickr Joao Vicente

Distante 93 km de Maceió, com  aproximadamente 9 mil habitantes, São Miguel dos Milagres passou a ser município em 1960 e até hoje mantém um aspecto de exclusividade. Conta-se que um pescador muito doente  encontrou uma imagem de São Miguel numa praia e se curou da doença imediatamente, daí a origem do nome da cidade. O seu espaço físico tranquilo e paradisíaco  é dividido com as encantadoras pousadas que tem uma das melhores culinárias e se destacam por ser um dos circuitos de hospedagem mais charmosos do Brasil. No passeio de barco nas águas do Rio Tatuamunha é possível ter um fantástico encontro com peixe-boi nadando entre os manguezais. As Praias do Toque, Porto da Rua e São Miguel dos Milagres são atrativos do município. No alto do Morro do Cruzeiro pode-se sentir o quanto é encantadoramente bela a magnífica paisagem litorânea.

Porto das Pedras

Foto via Flickr Diego Luna

Foto via Flickr Diego Luna

Distante 128 km de Maceió, tem uma bela paisagem entre o mar e uma encosta de pedras; o que deu origem ao nome do povoado, que passou a ser município em 1921, e tem uma população de 11 mil habitantes. Em 1633, Porto de Pedras sofreu a invasão dos holandeses, mas os portugueses conquistaram o domínio de volta, e parte dessa época ainda está preservada na conservação de alguns prédios dos séculos 17 a 19. Um farol, localizado no alto do morro, deu à cidade um toque de charme. De lá pode-se observar a imensidão do litoral formado por lindas praias. Fazendo parte de uma faixa de litoral quase intocado e de imensa beleza, estão as praias de Tatuamunha e do Patacho, é nessa tranquilidade que vive um casal de peixes-bois. A travessia de balsa pelo Rio Manguaba, que divide o município com o de Japaratinga, apresenta um cenário apaixonante. São coqueiros e mangues de beleza exótica que reinam absoluta numa demonstração de harmonia.

Japaratinga

Foto via Flickr Otávio Nogueira

Foto via Flickr Otávio Nogueira

Distante  121 km de Maceió, tem aproximadamente 8 mil habitantes,  o  município deve suas origens a uma colônia de pescadores cujo desenvolvimento foi a partir do século 19 com o início do ciclo do coco. Até 1960, Japaratinga  pertencia a Maragogi, e hoje, é um importante pólo turístico, dotada de excelente infraestrutura com  restaurantes,  hotéis e  pousadas de charme, que  fazem o diferencial na qualidade dos serviços. A beleza exótica das fazendas de coqueiros pode ser admirada por passeios a cavalos, e contemplada nos passeios de barcos pelos rios e riachos. As praias  que fascinam, a exemplo de Barreira do Boqueirão, Bitigui e Japaratinga, são alguns atrativos  que encantam  os visitantes. A cidade tem construções do século 18. Um exemplo é a Igreja Matriz, de arquitetura holandesa, que mantém suas características originais. O artesanato típico da  cidade é confeccionado com  a palha do coqueiro.

Texto por: Agência com edição Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque via Flickr guilherme jofili

Comentários