logo

Telefone: (11) 3024-9500

10 museus imperdíveis em Lisboa | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ StockPhotosArt

10 museus imperdíveis em Lisboa

28 de setembro de 2018

Com uma vasta oferta cultural, Lis­boa tem diferentes tipos de atrati­vos, incluindo os muitos museus, que não decepcionam o público que re­corre a esse tipo de entretenimento em busca do prazer pela arte. E são mui­tas as opções disponíveis: históricos, de arqueologia, de arte e temáticos como o do azulejo, dos coches, arquitetura, tecnologia, entre outros.  A seguir, relacionamos dez entre os mais importantes na cidade:

MAAT  Museu de Arte,  Arquitetura e Tecnologia  

Foto por Istock/ StockPhotosArt

Foto por Istock/ StockPhotosArt

Com projeto inovador, é o mais novo  museu da cidade. Localizado no bairro  de Belém, reúne espaços de exposição  sob uma moderna cobertura ondulante.  Apresenta exposições nacionais e  internacionais com a contribuição de  artistas, arquitetos e pensadores  contemporâneos. Sua programação  reflete grandes temas e tendências  atuais e apresenta diversos olhares  curatoriais sobre a coleção de arte da  Fundação EDP. A diversidade de  programas e de espaços tornam o  MAAT uma agradável opção para todos  os públicos e para todas as idades.

PALÁCIO NACIONAL DA AJUDA  

Foto por Istock/ StockPhotosArt

Foto por Istock/ StockPhotosArt

Localizado próximo ao Mosteiro dos  Jerônimos é importante herança dos tempos  da monarquia. Fundado no século 19, tem  estilo neoclássico e já foi residência da Família Real portuguesa. Monumento nacional desde 1910, abriga, também, a Biblioteca da Ajuda,  a Galeria de Pintura do rei D. Luís I e a  Secretaria de Estado da Cultura. O espaço  aberto à visitação inclui dois pisos: o Térreo,  onde estão os aposentos privados, e o Andar  Nobre, onde se realizavam as grandes  recepções de gala. A exposição guarda  importantes coleções de artes decorativas dos séculos 15 ao 20, incluindo ourivesaria,  joalharia, têxteis, mobiliário, vidros, cerâmicas, pinturas, gravuras, esculturas e fotografias.

MUSEU ARQUEOLÓGICO DO CARMO

Foto por Istock/ tichr

Foto por Istock/ tichr

Instalado no Convento do Carmo, que foi  fundado em 1389 e quase todo destruído pelo terremoto e incêndio em 1755. Restaram apenas parte das paredes, as colunas e os grandes arcos góticos. O acervo do museu inaugurado em  1864, reúne objetos da época do Império Romano, cerâmicas pré-colombianas e até uma múmia egípcia. Foi o primeiro museu de Arte  e Arqueologia de Portugal, e nasceu para  salvaguardar o patrimônio nacional que estava sendo delapidando ou deteriorando, em  consequência da extinção das Ordens Religiosas  e dos inúmeros estragos causados durante as  Invasões Francesas e as Guerras Liberais.

MUSEU COLEÇÃO BERARDO 

Foto por Istock/ olmozott98

Foto por Istock/ olmozott98

Principal centro de arte moderna e  contemporânea de Lisboa, está localizado  no amplo Centro Cultural de Belém. Os  grandes movimentos artísticos do século  20 até os dias atuais estão representados  no acervo com mais de 900 obras assinadas  por artistas como Pablo Picasso, Salvador  Dalí, Marcel Duchamp, Piet Mondrian,  Joan Miró, Francis Bacon, Andy Warhol e  muito soutros. Exposições temporárias  também são realizadas frequentemente no  local. Tem entrada gratuita aos sábados.

PAVILHÃO DO CONHECIMENTO  Ciência Viva  

Foto por Istock/ franz12

Foto por Istock/ franz12

Museu interativo dedicado à ciência e  tecnologia, estimula a exploração do mundo  físico e a experimentação. Muito divertido e  ideal para ir com as crianças. Está situado no  Parque das Nações, no antigo recinto da Expo 98, e é facilmente reconhecido pelo enorme  volume exterior do seu prédio principal.  Aberto ao público em 1999, tem como  objetivo estimular o conhecimento científico.

MUSEU NACIONAL DOS COCHES  

Foto GEERD-OLAF FREYER FROM AACHEN, DEUTSCHLAND /MUSEU NACIONAL DOS COCHESUPLOADED BY TM/CC BY-SA 2.0/CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES/WIKIMEDIA COMMONS

Foto GEERD-OLAF FREYER FROM AACHEN, DEUTSCHLAND /MUSEU NACIONAL DOS COCHESUPLOADED
BY TM/CC BY-SA 2.0/CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES/WIKIMEDIA COMMONS

O acervo reúne veículos de gala e de  passeio dos séculos 16 a 19, a maioria  provenientes da Casa Real Portuguesa. Há,  também, alguns vindos dos bens da igreja e de coleções particulares. A coleção reúne 70  peças desde meios de transporte com tração  animal – utilizados pelas cortes europeias – até  os primeiros automóveis produzidos. O grande  interesse do público exigiu a ampliação do  museu e um novo edifício foi construído. Um grande pavilhão principal e um anexo com uma ligação aérea, assegura a circulação entre  os dois prédios que tem, ainda, uma praça  interna. Há espaços para a exposição  permanente e temporárias, bem como uma  oficina de conservação e restauro, uma loja, um posto de informações turísticas, uma biblioteca  e um auditório para atividades culturais.

MUSEU DE ARTE ANTIGA

FOTO: JOÃO CARVALHO/CC BY-SA 3.0/CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES//WIKIMEDIA COMMONS

FOTO: JOÃO CARVALHO/CC BY-SA 3.0/CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES//WIKIMEDIA COMMONS

Criado em 1884, guarda a mais  relevante coleção pública portuguesa,  entre pintura, escultura, ourivesaria e  artes decorativas da Europa, África e do  Oriente. São mais de 40 mil itens no  acervo, incluindo obras raras de artistas  nacionais e internacionais. Há 134 anos,  o MNAA ocupa o Palácio Alvor, que foi  construído no final do século 17.

MUSEU NACIONAL DO AZULEJO  

FOTO: SCHIDD/GFDL/.GNU.ORG/COPYLEFT/FDL.HTML/CC BY 3.0/ CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES/WIKIMEDIA COMMONS

FOTO: SCHIDD/GFDL/.GNU.ORG/COPYLEFT/FDL.HTML/CC BY 3.0/
CREATIVECOMMONS.ORG/LICENSES/WIKIMEDIA COMMONS

Portugal tem muito orgulho das suas  construções e arquitetura que utilizavam  azulejos como forma de decoração. Esse museu exclusivo sobre o tema, mostra como começou essa antiga tradição e arte na produção desde  o século 15 até a contemporaneidade. A exposição permanente integra ainda a igreja, o coro, a capela de Santo António e a capela da Rainha D. Leonor. Localizado próximo às margens do Rio Tejo, o MNAz está instalado  em um prédio onde funcionou o Convento da Madre de Deus, fundado em 1509.

MUSEU CALOUSTE GULBENKIAN

Foto por istock/ StockPhotosArt

Foto por istock/ StockPhotosArt

Um dos mais famosos da cidade, apresenta  exposição de arte moderna e antiga de um acervo com cerca de seis mil peças reunidas por Calouste Sarkis Gulbenkian, o fundador do museu. Nas  galerias do edifício estão um conjunto de cerca  de mil peças divididas pelos núcleos de Arte  Egípcia, Greco-Romana, Mesopotâmia, Oriente Islâmico, Armênia, Extremo Oriente e, na arte do Ocidente, Escultura, Arte do Livro, Pintura, Artes  Decorativas francesas do século 18 e obras de  René Lalique. A coleção de obras de Lalique,  que Gulbenkian adquiriu diretamente ao artista,  é considerada única no mundo pela sua qualidade e quantidade. Lá está também a mais completa coleção de arte moderna portuguesa.

LISBOA STORY CENTRE  Memórias da Cidade  

Foto por Istock/ Siempreverde22

Foto por Istock/ Siempreverde22

Situado no Terreiro do Paço, o espaço interativo conta a história da capital portuguesa desde a  sua origem. Lá você poderá vivenciar os  principais fatos ocorridos na região e visitar um teatro de experiência imersiva, no qual é recriado o terremoto registrado no destino em 1755, o  mais violento já ocorrido na Europa. O percurso da visita está organizado em seis núcleos  fundamentais e pode ser complementada com  a subida ao primeiro piso, onde o visitante  poderá interagir com uma maquete interativa  representativa do centro de Lisboa, onde poderá visualizar espacialmente acontecimentos  escolhidos previamente, no local onde ocorreram.

Texto por: Roberto Maia

Foto destaque por Istock/ StockPhotosArt

Comentários