logo

Telefone: (11) 3024-9500

10 destinos incríveis sede das Olimpíadas | Qual Viagem Logo

via pixabay.com

10 destinos incríveis sede das Olimpíadas

10 de dezembro de 2015

Ano que vem tem Jogos Olímpicos em solo brasileiro. Com a chegada do maior evento esportivo mundial à cidade maravilhosa, o que não faltam são dicas e guias sobre o destino. Só que muitos outros destinos incríveis já receberam as Olimpíadas e merecem ser lembrados. E claro, visitados. A seguir, listamos 10 destinos que sediaram os jogos – ou vão sediar em breve, como é o caso do Rio de Janeiro. A maioria deles guarda boas histórias do evento, além de diversas atrações. Confira:

Moscou, Rússia

Foto via Flickr Mariano Mantel

Foto via Flickr Mariano Mantel

A capital russa recebeu os jogos em 1980 e, apesar de ser considerada uma Olimpíada esvaziada – por questões políticas -, a edição foi vencida com folga pela então União Soviética. Os jogos propiciaram a construção de uma grande infraestrutura, como vários complexos esportivos e o segundo terminal do Aeroporto Sheremetievo. Além disso, a cidade conta com suntuosas atrações na Praça Vermelha, como a Catedral de São Basílio. Não deixe de visitar também o Kremlin, residência oficial do presidente da Rússia e uma espécie de complexo de galerias, museus e até catedrais com peças que retratam a história da cidade e do país.

Los Angeles, Estados Unidos

Foto via iStock_Los Angeles_ TraceRoude

Foto via iStock_Los Angeles_ TraceRoude

Los Angeles sediou não uma, mais duas Olímpiadas e tem muita história para contar. Nos anos de 1932 e 1984, a cidade americana recebeu atletas do mundo inteiro. Na segunda edição do evento realizada por lá, um dos destaques ficou por conta do “homem-foguete” na cerimônia de abertura. E entre os lugares da cidade que foram palco para os jogos, o Coliseum, com certeza, é o mais famoso. Para conhecer a pura essência da cidade, o melhor é explorar o centro, chamado por todos de Downtown L.A. Com a chegada de uma manada de novos moradores, o centro foi ganhando melhorias e ainda mais atrações, como o Grand Park, que conta desde o Music Center (incluindo o Walt Disney Concert Hall) à Prefeitura.

Seul, Coréia do Sul

Foto por travel oriented via Wikipedia

Foto por travel oriented via Wikipedia

Em 1988, quem sediou os Jogos Olímpicos foi a Coréia do Sul, mais especificamente sua capital, Seul. Resultado do evento – vencido também pela União Soviética -, até hoje permanecem de pé em Seul a vila olímpica e seu estádio Sang-am, de última geração. Em Seul, a principal porta de entrada do país, é possível observar como o tradicional e o moderno ocupam o mesmo espaço sem lutar por destaque e, ainda, formam uma imagem única, onde arranha-céus luminosos e templos milenares casam perfeitamente. E por falar em templos, são mais de três mil deles para você visitar por lá.

Barcelona, Espanha

barcelona divulgação

Foto Divulgação

As Olimpíadas de Barcelona, em 1992, foram um grande marco no turismo da cidade. Isso porque, depois dos jogos, o destino passou a ser um dos mais visitados do mundo. E graças as melhorias em infraestrutura e hospedagem que foram realizadas para o evento. Como herança dos Jogos Olímpicos, a prosperidade e modernidade da metrópole expandiu-se para áreas e bairros antes periféricos. O melhor exemplo se deu na zona portuária. Antes um lugar decadente, hoje é um badalado centro de vida noturna e cultural. Caminhar é a melhor opção para conhecer os particulares da cidade de Barcelona. Caminhar por “La Rambla”, uma via de pedestres que se estende entre Praça da Catalunya e o porto, acompanhada em suas laterais por uma sequência de ruas estreitas cujos prédios parecem fazer parte do cenário de um filme de Almodovar.

Atlanta, Estados Unidos

Foto via Flickr Manish Vohra

Foto via Flickr Manish Vohra

Atlanta, no sul dos Estados Unidos, recebeu os Jogos Olímpicos de 1996 e tornou-se um destino bastante conhecido desde então. A Vila Olímpica foi construída numa área de nove hectares e, atualmente, os visitantes ainda se refrescam na popular Fonte dos Anéis do parque, assistem às séries de concertos Music at Noon (terças e quintas-feiras, de abril a outubro) e o Fourth Saturday Family Fun Days (quarto sábado de cada mês, de abril a setembro). Não deixe de conhecer também o Coca-Cola World. Lá, é possível experimentar praticamente todas as variedades de Coca-Cola do mundo – inclusive o Kuat brasileiro; é o Georgia Aquarium, que é considerado o maior do mundo em volume de água – ele tem mais de 30 mil metros cúbicos de água doce e salgada.

Sydney, Austrália

Foto via Flickr Corey Leopold

Foto via Flickr Corey Leopold

A cidade australiana foi sede do evento em 2000 e ficou famosa por sua organização e infraestrutura. A vida na Cidade Olímpica gira em torno de seu Porto, que juntamente à  Opera House cercada de água por todos os lados, e à Ponte do Porto, formam um dos cenários mais fotografados e conhecidos do país. Sydney também se destaca pelo desenvolvimento urbano, com construções modernas e impressionantes, como a famosa Opera House e a Harbour Bridge, possuindo ainda uma infraestrutura invejável. Sydney também é referência na preservação ambiental, sendo banhada por 35 praias e repleta de praças e reservas naturais. A sua economia de mercado tem como ponto forte as finanças, a manufatura e o turismo.

Atenas, Grécia

Foto via Flickr Oscar Cuadrado Martinez

Foto via Flickr Oscar Cuadrado Martinez

A histórica cidade, que foi palco para os primeiros Jogos Olímpicos da Era Moderna, voltou a receber o evento em 2004. Apesar de problemas de custo alto, a edição aumentou o número de turistas visitando a capital grega logo após o evento. Em Atenas, os diversos museus e os sítios arqueológicos resgatam uma parte desse passado marcante da Antiguidade Clássica. Não deixe de visitar a Acrópole e o Parthenon.

Pequim, China

Foto via pixabay.com

Foto via pixabay.com

Pequim, cidade-sede das Olímpiadas de 2008, não viu seu turismo crescer totalmente por conta do evento. Mas, mesmo assim, o destino que recebeu a considerada maior edição da história dos jogos – que teve a China como grande vencedora -, registrou melhorias em sua estrutura podendo receber os visitantes com mais qualidade. Pequim, oficialmente designada como Beijing (em mandarim, capital do Norte), a segunda maior cidade do país (depois de Xangai), é o centro político, cultural e intelectual da China. Com um passado imenso, encontra-se muito bem representada nas listas do Património Mundial da UNESCO, que integram monumentos incontornáveis, como a Cidade Proibida, a Grande Muralha, o Palácio de Verão ou o Templo do Céu.

Londres, Inglaterra

Foto via pixabay.com

Foto via pixabay.com

A última edição dos Jogos Olímpicos, em 2012, ocorreu em Londres, a capital da diversidade cultural. Entre os destaques da cidade para o evento estão o Estádio de Londres – com capacidade para 80 mil pessoas – e o arrojado centro aquático. Na capital inglesa, a grande vencedora das Olímpiadas foi a equipe americana. Repleta de áreas verdes e de prédios antigos de arquitetura belíssima, a capital inglesa é sinônimo de cultura e arte. A prova disso está nos números: é a cidade com a maior quantidade de peças teatrais e apresentações do mundo, possui mais museus públicos do que qualquer outro lugar do planeta, é internacionalmente conhecida por seus famosos estilistas e pelas melhores escolas de moda, além de abrigar uma das mais renomadas universidades.

Rio de Janeiro, Brasil

rio-de-janeiro-809756_1920

Foto via pixabay.com

A próxima cidade-sede das Olimpíadas não podia ser mais brasileira. A cidade maravilhosa, também conhecida como Rio de Janeiro, está se preparando para receber turistas do mundo inteiro em dose dupla –ou tripla. Muito além dos já famosos pontos turísticos do destino, haverá a atração que já se confirmou pra lá de especial na última copa: a junção dos povos e a especialidade que o brasileiro tem em receber.

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque via pixabay.com

Comentários