logo

Telefone: (11) 3024-9500

Seguro viagem em viagens nacionais | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ jacoblund

Seguro viagem em viagens nacionais

6 de dezembro de 2021

A pandemia fez com o que viajante encarasse o seguro viagem com outros olhos. O produto deixou de ser adquirido somente quando obrigatório, e tornou-se um item essencial na mala de muita gente. Mas, e quanto ao seguro em viagens nacionais, ele vale a pena?

Com planos e seguro de saúde e, às vezes, viagens curtas ou próximas de sua casa, o seguro viagem pode parecer algo um tanto quanto redundante. É possível afirmar que isso é um engano. Assegurar suas viagens, seja seu destino próximo ou longe de sua casa, é sempre algo esperto de se fazer. Neste breve artigo, então, será ilustrado a importância de sempre carregar em sua mala o seguro viagem, até em viagens pelo Brasil.

Entendendo as coberturas do seguro viagem nacional

É normal associar este produto com contas hospitalares. Especialmente em viagens aos Estados Unidos, que é um país cujo os altos custos de hospital são bem evidenciados. Por exemplo, um raio-x nos EUA pode custar facilmente 200 dólares ou mais, sendo que no Brasil o procedimento custa menos de R$100. Dessa forma, é completamente compreensível ignorá-lo em viagens nacionais.

Mas, ao esquecer dele por causa disso, você estará esquecendo um detalhe importante sobre o produto: ele é focado em diversos problemas que possam ocorrer em viagens. Não somente relacionados à sua saúde, mas, também, quanto atraso de voo ou de bagagem. Bem como, extravio de bagagem e cancelamento ou interrupção de viagem.

Por si só, o conjunto dessas coberturas faz valer a pena contratar a proteção para viagens nacionais. Pois, com essas coberturas, você estará protegido de diversos imprevistos que podem arruinar suas férias. E aí é o objetivo do seguro, de qualquer seguro, reduzir e até mesmo anular o impacto financeiro desses imprevistos.

Além disso…

Em comparação, os problemas com atrasos de voo ou de bagagem são bem amenos comparados a diversos outros riscos cobertos pelo seguro viagem. Um exemplo grande e insensível: abra qualquer portal de notícia, e veja quantas notícias serão necessárias pular até aparecer um acidente de automóvel em uma BR. Bem, a maioria dos seguros viagem cobre esse tipo de acidente, inclusive, pagando indenizações por morte acidental em viagem aos beneficiários legais do viajante segurado.

Deixando de lado esse assunto delicado… Imagine agora passar aquelas férias dos sonhos no caribe brasileiro e, ao voltar, cadê sua mala com todos os presentinhos não? A companhia aérea pagará uma indenização por extravio de bagagem de acordo com o peso da mochila. E a seguradora pagará outra. Isso, obviamente, não substituirá tudo o que você comprou. Mas, pelo menos, é garantia que você reaverá todos os gastos que teve.

Ainda assim, não se esqueça da cobertura para doenças do seguro viagem

Antes de viajar, confira se o seu plano ou seguro de saúde possui cobertura fora de seu município ou estado. Principalmente os planos de saúde, que são produtos bem regionalizados. É possível que no seu destino não haja uma rede de atendimento. E, se for seguro, também é possível que esteja limitado a determinada região.

Além disso, no seguro saúde, é possível existir franquias ou taxa de coparticipação. Ou seja, algo vai sair do seu bolso após um atendimento médico por doença ou acidente.

O seguro viagem, por sua vez, a maioria fornece planos sem franquia. E possuem uma rede credenciada própria na maioria das cidades brasileiras, na qual você é atendido e não precisar pagar nada. Também ainda há o modo de reembolso, na qual você vai para o médico de sua escolha, recebe o atendimento, guarde toda a documentação relacionada ao caso e pede o reembolso para a seguradora depois. Ah, vale notar que é norma da SUSEP (superintendência de seguros privados) que o reembolso das despesas cobertas deve ser realizado em até 30 dias após o recebimento de todas as documentações.

Preço do seguro viagem nacional

Por fim, o valor do seguro viagem para viagens nacionais é, honestamente, risório. Um plano com diversas coberturas, tanto de despesas médicas, quanto cancelamento de viagem, atraso de voo, bagagem, extravio, indenizações por acidentes e mais. Custa menos de R$7 o dia. Em comparação, um plano do seguro viagem EUA custaria praticamente 6 vezes esse valor. Europa quase 5 vezes.

Ou seja, em uma viagem de 10 dias, são menos de R$70 de investimento. Numa viagem que, convenhamos, você deve ter gasto pelo menos uns R$2000 se conseguiu um preço bacana em passagem aérea. E se algo acontecer durante sua viagem, esse pequeno investimento de R$70 te poupará muita dor de cabeça.

Limitações do seguro viagem no Brasil

É importante saber algumas limitações do produto.

A primeira é a distância. As seguradoras cobrem viagens nacionais cujo o destino está além de 100km de distância da residência do segurado. Por exemplo, um curitibano não pode contratar o seguro viagem em uma viagem à Morretes.

A segunda limitação é a forma de transporte. Não são todas as operadoras do produto que cobrem viagens de carro ou de moto. Então fique atento a isso.

Ah, e note que, mesmo que cubra sua viagem de carro ou moto, danos ao seu veículo ou no veículo de terceiros não são cobertos. Para isso, você precisará de um bom seguro automóvel.

Terceira limitação: apesar das operadoras terem uma rede credenciada, não conte com um atendimento especializado em uma cidade pequena. Cidades turísticas e capitais, sem dúvida, eles terão o atendimento através da rede credenciada (aquele que você não paga nada). Mas em cidades normais é improvável.

              Por fim, não é plano de saúde. Ao ler as condições gerais ou visitar o site de diversas operadoras do produto, você verá bastante este aviso. Este aviso também vale em viagens internacionais. No seguro viagem não são cobertas consultas eletivas, de acompanhamento ou diagnósticas. A cobertura de despesas médicas-hospitalares visa atendimento de urgência ou emergência, para reestabelecer o quadro estável de saúde do segurado. E o mesmo vale para doenças preexistentes, são cobertos agravos súbitos e agudos da doença. Por exemplo, consultas de acompanhamento ou para pedir nova prescrição médica não são contempladas pelos seguros.

Quer saber mais sobre o seguro viagem?

Se quiser saber mais sobre o seguro viagem, tanto nacional quanto internacional, dê uma olhada no site do Vital Card. Eles possuem uma ampla gama de informações, tanto no site, quanto no blog ou redes sociais. Além disso, estão presentes desde 2001 no mercado já tendo assegurado mais de 7 milhões de viajantes.

Foto por Istock/ jacoblund

Comentários