logo

Telefone: (11) 3024-9500

Três continentes e uma chef | Qual Viagem Logo

Le zandoli_

Três continentes e uma chef

29 de novembro de 2016

 

Uma mistura do Brasil, da França e da Africa numa só cozinha, essa foi a minha experiência gastronômica na semana passada, em Ponta Negra, Congo, no restaurante Zandoli.

Lorna Boboua do Sacramento, uma chef conguesa que nasceu e viveu na França, trabalhou na Pâtisserie do famoso Cyril Lignac, em Paris. Filha de uma brasileira com um conguês e neta de uma togolesa… Toda essa mistura foi transportada para seus pratos saborosos, elegantes e gastronômicos: pimenta, banana, foie gras, mamão, inhame… são os seus ingredientes de base. Uma chef dos sonhos para uma foodtroteur como sou….

Seu português se resume a um “Bom dia, Tudo bem?” mas sem saber seus pratos tem um toque da Bahia, lugar que diz “se sentir em casa”. Simpática e atenciosa, a chef star que participa programas de TV e dá entrevistas para revistas no Congo, vem cumprimentar os clientes no final do serviço e até dá conselhos para a continuação dessa viagem gastronômica.

Veja como foi nossa experiência gustativa (em imagens):

Aperitivo

Esperando nossa entrada um amuse-bouche de berinjela…

Esperando nossa entrada um amuse-bouche de berinjela…

Tudo começou com uma taça de champagne Gosset Brut Excellence (10.000 FCFA, cerca de 33 R$ ou 9€). Uma descoberta da mais antiga Maison de Champagne, nascida em Aÿ (França), em 1584. Essa garrafa é comercializada especificamente nos restaurantes dos países emergentes. Envelhecimento longo de 4 anos, fermentação maloláctica para diminuir a acidez do vinho e deixa-lo mais “redondo”. Composto por Pinot Noir (45%), Chardonnay (36%) e de moagem (19%), a Cuvée Champagnes Gosset Excellence revela aromas de frutas amarelas e amêndoas e possui uma belíssima “robe” amarela ouro. Ideal para um aperitivo.

Entrada

Queue de langouste Mariné e  Duo de papayes marinés, as duas entradas por 10.000 FCFA (cerca de 33 R$ ou 9€), cada.

Queue de langouste Mariné e Duo de papayes marinés, as duas entradas por 10.000 FCFA (cerca de 33 R$ ou 9€), cada.

Para abrir o apetite um duo de mamão com foie gras poêlé (frito). Essa entrada valeu pela noite! Explosão de sabores na boca… Meu marido optou pelo rabo de lagosta e não se arrependeu. Ele se contorceu com a leveza da lagosta  acompanhada de um molho de vinagre que abriu maravilhosamente o paladar para o próximo prato.

Prato 

Queue de langouste Mariné e  Duo de papayes marinés, as duas entradas por 10.000 FCFA (cerca de 33 R$ ou 9€), cada.

Queue de langouste Mariné e Duo de papayes marinés, as duas entradas por 10.000 FCFA (cerca de 33 R$ ou 9€), cada.

Pedimos um delicioso mi-cuit (metade cru, metade cozido) de atum vermelho, com pasta de alcachofra da Sardenha e um molho Savora. Um prato simples na sua apresentação mas generoso em sabores.

Chic-burger au canard, pleurotes blanches de la région , frites de polenta au thym (12.000 FCFA, cerca de  11€ ou 35 R$)

Chic-burger au canard, pleurotes blanches de la région , frites de polenta au thym (12.000 FCFA, cerca de 11€ ou 35 R$)

O segundo prato foi um hambúrguer de pato cozido ao ponto, com pleurote (cogumelo local), acompanhado de polenta frita. Esse generoso Burger, teria ficado ainda mais chic e delicioso com um foie gras poêlé no lugar do patê de pato que foi servido. Gustativamente discutível… Do resto tudo estava uma maravilha.

Tudo isso foi  acompanhado de um Mercurey 2012. Um vinho tinto de Bourgogne, ideal para acompanhar carnes brancas e aves (39.000 FCFA, cerca de 35€ ou 130 R$)

 

Sobremesa

Soupe fraiche aux fruits (5.000 FCFA, cerca de 4,5€ ou 16 R$) e Irresistible tarte à la pomme (9.000 FCFA, cerca de 8€ ou 30 R$)

Soupe fraiche aux fruits (5.000 FCFA, cerca de 4,5€ ou 16 R$) e Irresistible tarte à la pomme (9.000 FCFA, cerca de 8€ ou 30 R$)

Momento difícil, devido ao embaraço da escolha… Tudo é de dar água na boca. Depois de momentos e hesitação e sob o conselho da chef, pedimos uma sobremesa light et outra gourmande. A primeira foi uma sopa de frutas tropicais, com gengibre e um creme delicioso. Ideal para quem gosta do picante refrescante do gengibre.

A segunda foi um torta de maçã … Um pedacinho da Normandia a mais de 7.500km da Africa. Abola de sorvete acompanhada de seu caramelo e maçã são incontornáveis  …. nada faltou nessa sobremesa equilibrada e très gourmand!

Serviço

Sem duvida é o melhor restaurante de Pointe Noire que eu degustei até agora. O serviço é praticamente impecável, faltam apenas alguns pequenos detalhes na arte da mesa, como um entre-met ou uma apresentação detalhada dos pratos, mas o pessoal é simpático, sorridente e profissional.  Os clientes se sentem a vontade para escolher a sua mesa entre a sala (muito) climatizada e o grande terraço com vista para cidade. Mesmo se não havia um Sommelier, a carte de vinhos é interessante. Pequeno problema, constante na cidade é a temperatura. O vinho foi servido muito quente, nada que um balde de gelo não resolva. Provavelmente o restaurante não possui uma cava de conservação para a bebida… Uma pena.

Preço

Excelente relação qualidade/preço. A conta de 121 500 FCFA (cerca de 110 € ou 407 R$) para duas pessoas com champagne de aperitivo e uma garrafa de vinho de Bourgogne.

Nota geral: 6,6 /10

Bairro/localização: 5/10

Cozinha: 8/10

Apresentação: 6/10

Serviço: 6/10

Relação qualidade/preço: 8/10

P.S. Como a perfeição não é deste mundo até hoje não dei 10/10 para nenhum restaurante… Nem para os famosos e estralados … Oui, je sais, sou exigente…

Como chegar 

Place Antonetti

Segundo andar do prédio Maison sans Frontières

Pointe-Noire- Congo

Contato 

Telefone: +242 05 511 5945

Saiba mais sobre o Congo no blog Degustar o Mundo

Para não perder nenhuma novidade, siga-nos nas redes sociais!

Facebook: Degustar o Mundo

Instagram: @blog_degustaromundo

Twitter: @degustaromundo

Copyright foto: © Degustar o Mundo

Raice Cabral-Lesellier

Raice Cabral-Lesellier

Jornalista, empresária e caçadora de tendências em Degustar o Mundo
Franco-brasileira, Raice adora viajar, comer e beber bem. Uma gourmande de carteirinha! Nasceu em Natal, morou em Brasília, Luanda (Angola), Pointe Noire (Congo) e Cidade do Cabo (Africa do Sul), mas é Paris a sua cidade luz, onde fixou residência desde 2005.  

Caçadora de tendências de viagens e gastronomia nata. A cada vez que ela faz as malas, procura fazer novas descobertas que passam pelas culturas locais e sobretudo pela cozinha específica a cada país visitado. O seu pecado capital está nos prazeres da mesa, sejam eles num prato caseiro ou de um chef estrelado, na condição que seja em boa companhia!

Apaixonada por literatura, fotografia e cinema, nas suas horas vagas, quando não está num aeroporto ou estação de trem, ela flana nos cafés, museus, galerias pelo mundo afora e escreve para o Degustar o Mundo.

Raice Cabral-Lesellier é graduada em jornalismo e cinema, mestre em Ciências da Informação e da Comunicação pela Sorbonne (CELSA) e autora do livro Presse sur le Divan (edições Publibook-Paris). Também colabora com o jornalista Gilberto Amaral, no Jornal de Brasília.
Raice Cabral-Lesellier

Últimos posts por Raice Cabral-Lesellier (exibir todos)

Comentários