logo

Telefone: (11) 3024-9500

São Miguel dos Milagres: coqueiros, artesanato e piscinas naturais | Qual Viagem Logo

002-sao-miguel-dos-milagres

São Miguel dos Milagres: coqueiros, artesanato e piscinas naturais

10 de agosto de 2017

Com pouco mais de 20 km, o trecho do litoral norte alagoano, formado por Barra de Camaragibe, São Miguel dos Milagres e Porto de Pedras, é destino perfeito para fugir do turismo de massa praticado nas praias de Maceió. As longas praias, sombreadas por coqueiros, são protegidas por recifes que formam piscinas naturais.

Foto por iStock / andremarinst

Foto por iStock / andremarinst

São Miguel dos Milagres é um povoado simples com população maior de pescadores e artesãos. A pequenina e bela cidade dorme em águas mansas e ao som do balançar dos coqueiros. Possui praias quase desertas e coqueirais que parecem não ter fim. É um dos poucos lugares de Alagoas onde as características sociais e naturais seguem quase inalteradas. Conta com pousadas de muito bom gosto, confortáveis e em harmonia com a natureza. A região ainda recebe quantidade reduzida de turistas, garantindo a qualidade do turismo ofertado, explorando a natureza e respeitando-a. Ideal para quem busca a tranquilidade e perfeito para quem vai realizar uma lua de mel, por exemplo.

Foto por Turismo de Alagoas via turismoalagoas.com

Foto por Turismo de Alagoas via turismoalagoas.com

A natureza exerce o papel mais importante na vida dos moradores locais e é sem dúvida o principal atrativo turístico. Ali, a natureza convida a viver aventuras e a praticar atividades do ecoturismo: uma caminhada na praia, visita às piscinas naturais (inclusive com a possibilidade de práticas de mergulho), passeios a cavalo, visita ao peixe-boi no Rio Tatuamunha (introduzido e protegido pelo IBAMA). Convida também a relaxar à sombra de uma árvore, numa rede, com muita água de coco e uma gastronomia completa a base de frutos do mar.

Foto por iStock / andremarinst

Foto por iStock / andremarinst

No vilarejo, há a opção de interagir com os nativos, visitar as lojinhas de artesanatos, chupar um flau de coco (geladinho ou sacolé) ou comer uma tapioca. Compartilhar por um determinado tempo o ritmo de vida de um povoado simples à beira-mar, onde se pode respirar ar puro todos os dias, acordar e dormir cedo, viver do mar e da terra.

Foto por Turismo de Alagoas via turismoalagoas.com

Foto por Turismo de Alagoas via turismoalagoas.com

O lugar é lindo, com cores mágicas! A maioria das pousadas fica praticamente pé na areia e oferecem decoração e instalações esmeradas e atendimento acolhedor. A maioria dos meios de hospedagem oferece refeições e tem seus próprios restaurantes. Para as compras e pequenas lembranças não deixe de visitar o Marcos Lima que produz as Sandálias Lima, feitas totalmente de couro e solados amazonas. Já Ciro Procópio usa o coqueiro como matéria prima pra fazer faqueiros, luminárias, jogos americanos e outras peças. O artesão Wilson Ferreira da Silva escolheu os troncos de jaqueira e mangueiras para criar bancos, mesas e molduras lindíssimas.

Foto por iStock / andremarinst

Foto por iStock / andremarinst

Visite a praia do Marceneiro, faça o passeio de jangadas nas piscinas naturais, sempre na maré baixa, e vá nadar e fotografar a praia do Toque, uma das mais belas do Nordeste.

Como chegar

De carro a partir de Maceió, o caminho é pela AL-101. Os primeiros 50 km seguem paralelos às praias e ao oceano. Depois disso a estrada segue pelo interior. Após atravessar São Luís do Quitunde, deixe a rodovia principal e vire à direita em direção a Passo de Camaragibe, onde a estrada volta a encontrar o mar. Siga mais 12 km até chegar em São Miguel dos Milagres.

Quando ir

O ano inteiro, mas evite o período de maio a julho, quando as chuvas são constantes. Mesmo assim, o sol sempre dá o ar da graça.

Quem leva

Consulte a cvc.com.br ou a decolar.com. Quem não desejar comprar pacotes pode se programar para comprar os bilhetes com a Gol, Azul e Latam e descer em Maceió. São aproximadamente 120 km. Recife também é boa opção – são 185 km, mas as tarifas aéreas podem ser mais baratas e ainda há a opção de comprar os bilhetes com a Avianca, além das outras já citadas.

Onde ficar

Casa Acayu

Aldeia Beijupirá

Pousada do Toque

Texto por: Cláudio Lacerda Oliva

Foto destaque por: Turismo de Alagoas via turismoalagoas.com

Comentários