logo

Telefone: (11) 3024-9500

Flores da Cunha tem como principal atrativo a produção de vinho | Qual Viagem Logo

17880459102_e91278b4ea_k

Flores da Cunha tem como principal atrativo a produção de vinho

24 de fevereiro de 2016

Flores de Cunha, no Rio Grande do Sul, é conhecida como a “Terra do Galo”, devido a uma promessa de um mágico que disse que cortaria a cabeça de um galo e que com uma mágica o faria cantar novamente, o truque não deu certo, pois o mágico com medo de algumas autoridades acabou fugindo do local e nunca mais retornou, mas o apelido carinhoso continua até hoje. A cidade possui uma natureza exuberante, igrejas, torres, cascatas, pracinhas lindas e aconchegantes, uma gastronomia farta e saborosa e vinhos que exalam o cheiro da uva.

Desde 1994, a cidade ostenta o posto de Maior Produtora de Vinhos do país, só em 2009 a produção local atingiu 84,4 milhões de litros, 56% a mais que a segunda colocada. No município existem cerca de 200 indústrias vinícolas, que vão desde pequenas cantinas rurais a grandes empresas produtoras de vinho, que podem ser visitadas  nos horários permitidos por cada empresa.

Foto via Flickr Douglas Scortegagna

Foto via Flickr Douglas Scortegagna

A paisagem da cidade é tipicamente europeia, intercalada com a arquitetura italiana. Os imigrantes italianos chegaram á cidade em 1877 e deixaram uma preciosa herança que é preservada nos casarios e no dialeto Vêneto até os dias de hoje. A Igreja Matriz Nossa Senhora de Lourdes é uma das mais antigas do estilo gótico e possui três guinchos, sendo que no do meio está a estatua de Nossa Senhora de Lourdes.

Dentre os atrativos naturais, os mais visitados são o Parque da Gruta, que está localizado a cerca de 1 km da Vila Otávio Rocha, e abriga em seu interior uma represa da antiga usina, uma gruta e uma cascata com aproximadamente 15 metros de altura; o Mirante Gaio, de onde é possível ver do alto o encontro do Rio Caxias com o Rio das Antas; e o Mirante Gelain, de onde se pode praticar rapel, apreciar a bela paisagem e quedas d’água e avistar o Rio das Antas de uma plataforma.

Texto por: Raphaela Cristina Alves

Foto destaque via Flickr Douglas Scortegagna

Comentários