logo

Telefone: (11) 3024-9500

Faça um mochilão pelo mundo e descubra quem são seus ancestrais | Qual Viagem Logo

Foto por Istock/ Everste

Faça um mochilão pelo mundo e descubra quem são seus ancestrais

20 de fevereiro de 2018

O povo brasileiro como conhecemos hoje é fruto da miscigenação de diversas etnias, muitas delas oriundas de outros continentes. Reconectar-se com origens de seus antepassados é um interesse cada vez mais comum, especialmente quando é preciso fazer uma viagem para isso.

Voltar ao passado em busca de um elo com ancestrais é um encontro marcante, de muito autoconhecimento e fortes emoções. Também é uma oportunidade para descobrir novos destinos turísticos e a aproveitar uma temporada de descanso.

Foto por Istock/ Poike

Foto por Istock/ Poike

Além dos indígenas nativos de nossa terra, os grupos que compõem a diversidade étnica do Brasil são formados principalmente por povos africanos, que eram trazidos à força como escravos, europeus, como os portugueses que colonizaram o país, seguido dos italianos, que vieram no século XIX, e os asiáticos, no século seguinte.

As viagens de retorno à Europa são as mais desejadas, pois o continente já é um consolidado destino turístico. Deslocamentos aos continentes asiático e africano são menos frequentes, mas também ocorrem e tendem a surpreender os viajantes.

A empresa de turismo Momondo mostrou, em uma pesquisa global, que 53% das pessoas gostariam de aprender mais sobre seus países e regiões de origem, e 46% gostariam de viajar para lá.

Existem empresas especializadas em proporcionar um roteiro personalizado, baseado em pesquisas sobre a origem dos seus ancestrais. No entanto, munido de informações sobre a vida de sua família, você mesmo pode criar um itinerário próprio.

Para desfrutar de todos os privilégios que um mochilão como esse promete, fique atento ao que você precisa fazer – antes, durante e depois dessa viagem inesquecível.

Pesquisar sobre a sua família

Comece a sua jornada pesquisando sobre quem são seus familiares, qual era o sobrenome usado, de que país eles emigraram, em qual ano chegaram ao Brasil e outras informações que ajudem a montar a sua árvore genealógica.

Para isso, use sites de pesquisa de pessoas e genealogia, que compilam fotografias e documentos claros, catalogados e digitalizados de várias descendências. Além disso, converse com os seus parentes, especialmente os mais velhos, para resgatar a história mais remota.

Informe-se sobre o destino

Como toda viagem, é preciso se informar sobre o destino e preparar a si mesmo e a sua mala para evitar imprevistos.

Entre os principais pontos de atenção, estão quesitos como estação do ano, necessidade de vacinação, localização da hospedagem, meios de transporte, moeda, idioma falado, hábitos culturais peculiares, vestimentas, fuso horário e atividades que serão realizadas.

Organize-se financeiramente

O planejamento financeiro é essencial, especialmente se você tem o orçamento reduzido e precisa fazer uma viagem econômica. Para juntar o dinheiro necessário, considere fazer uma poupança, fazer um trabalho freelancer e vender alguns itens que você não usa mais.

Estime o custo da sua viagem de acordo com o custo de vida do destino escolhido e a quantidade de dias que você permanecerá lá. Confira também qual é a melhor forma de levar dinheiro para a viagem para maximizar seu orçamento.

Experimente

Você provavelmente estará imerso em um ambiente muito diferente do seu dia a dia, portanto, procure aproveitar as novas oportunidades que encontrar. Muitas delas podem ter sido realizadas pelos seus antepassados.

No local, faça passeios a pé para admirar a cidade, alimente-se de comidas típicas, visite museus, procure monumentos históricos, vista roupas tradicionais e outras atividades que o reconectem com suas raízes.

Converse com os locais

Apesar de haver uma série de atrativos turísticos em diversos destinos, para que você descubra mais sobre seus ancestrais é preciso ir até a região exata em que ele viveu e, ainda, conversar com os moradores atuais, especialmente os idosos.

Além de aprender ainda mais sobre o local, você pode conhecer um amigo de infância do seu avô, encontrar familiares distantes e garantir recordações que serão duradouras.

Se o idioma for uma barreira para você, não hesite em contratar um intérprete de uma empresa de tradução profissional ou até mesmo usar aplicativos de celular que facilitem a comunicação.

Compartilhe o aprendizado

Ao retornar para o Brasil, não deixe de compartilhar a sua experiência. Uma viagem de ancestralidade é muito rica, seus amigos e especialmente familiares irão se interessar por todos os detalhes do seu roteiro.

Foto por IStock/ Chalabala

Foto por IStock/ Chalabala

Além de reunir seus conhecidos para contar como a viagem ocorreu e entregar presentes, arquive as recordações. Você pode fazer um diário, revelar fotos para um álbum ou criar uma caixa para guardar lembranças como passagem aérea, ingressos de museus, moeda local e cartão postal.

Texto por: Agência com edição Eliria Buso

Foto destaque por Istock/ Everste

Comentários