logo

Telefone: (11) 3024-9500

10 destinos para viajar no aniversário de São Paulo | Qual Viagem Logo

1200px-I-40_west_near_Flagstaff

10 destinos para viajar no aniversário de São Paulo

19 de janeiro de 2016

São Paulo está prestes a comemorar 462 anos de muita agitação, cultura e caos. E os paulistanos que não tiveram a sorte de pegar férias em janeiro têm a oportunidade de curtir um final de semana prolongado. Se você faz parte dessa turma, com certeza quer saber quais destinos mais indicados para aproveitar o próximo dia 25 de janeiro viajando.

Nós selecionamos 10 destinos para você embarcar numa road trip pelo interior, litoral e algumas cidades de Minas Gerais e Rio de Janeiro no feriado municipal. Veja:

Pocinhos do Rio Verde

IMG_4059

Foto por: Eliria Buso

Pocinhos do Rio Verde, distrito de Caldas – na região de Poços de Caldas – pouco tem a ver com sua vizinha famosa. Apesar de boa parte de seus visitantes se originarem de lá – seja turista ou morador – o lugar rende um roteiro só dele, com direito a cachoeiras, vinhos e doces. Pocinhos do Rio Verde é uma estância hidromineral de Caldas, possui cerca de mil habitantes, e está localizado no Sul de Minas, a 280 quilômetros de São Paulo, tendo como destaque, um clima muito agradável, típico de montanhas.

Talvez por conta de seu passado, o destino tornou-se um ótimo local para ecoturismo. Dentre as montanhas e a vegetação exuberante, há inúmeras cachoeiras, cascatas e rios, destacando-se a Cascata Antônio Monteiro, o Rio Soberbo, a Cachoeira da Rapadura, Cachoeira da Margarida, no Rio Pardo. Além do Bacião, Areião e piscina, que são três pontos do rio Soberbo, com águas de tonalidade azul esverdeada. A 1.850 metros de altitude, a Pedra Branca é o ponto mais alto da região. Suas grutas, cavernas e formação rochosa são a maior atração. A 15 km a partir de Pocinhos e mais 4 km de caminhada. A subida, a pé, dura cerca de uma hora e meia.

Onde ficar: Grand Hotel Pocinhos – grandhotel.com.br

São Pedro

Foto via Flickr Aprecesp Turismo Paulista

Foto via Flickr Aprecesp Turismo Paulista

 A cidade de São Pedro, localizada pertinho de Piracicaba, a 190 quilômetros da capital tem rapel, cascading, tirolesa, trilha de jipe, trekking, balonismo, cavalgadas, voos de parapente, de asa delta, passeios de bicicleta, trilhas para motos e cenários indescritíveis.

Não é por acaso que São Pedro faz parte de um dos principais circuitos de ecoturismo e aventura do estado de São Paulo. Com uma belíssima paisagem da serra do Itaqueri, a cidade preserva ainda as tradições interioranas e a arte artesanal do ponto cruz. Algumas dezenas de lojas comercializam produtos de bordado. Os mais aventureiros podem praticar esportes como rapel, trilhas de jipe ou voo duplo de parapente. A comida típica caseira é caprichosamente preparada no fogão a lenha e na panela de ferro.

Onde ficar: Hotel Fonte Colina Verde – hotelcolinaverde.com.br

São Bento do Sapucaí

Foto via Flickr andresumida

Foto via Flickr andresumida

 São Bento de Sapucaí está situada na Serra da Mantiqueira, a 40 quilômetros de Campos do Jordão, no interior de São Paulo. Pequena, acolhedora e hospitaleira, a cidade possui casas e igrejas antigas que são simples, aconchegantes e bonitas. A cidade é cheia de lugares interessantes, dentre eles está a Pedra do Baú, que tem 400 metros de altura e 1.950 metros acima do nível do mar, onde o visitante pode subir por meio de duas escadas, uma voltada para a cidade de São Bento e outra para o bairro do Baú.
O destino é ideal para quem gosta de praticar esportes ao ar livre, sendo um dos municípios mais conhecidos do estado de São Paulo por seus pontos de escalada, trilhas, cachoeiras, voo livre, dentre outros.
Onde ficar: Pousada do Quilombo – pousadadoquilombo.com.br

Brotas

Foto via Flickr Marcelo Braga

Foto via Flickr Marcelo Braga

Brotas, a apenas 240 quilômetros da capital, é uma cidade que respira natureza. Cenário perfeito para a prática de turismo de aventura ou ecoturismo, o destino proporciona diversão em terra – com suas escaladas, rapel ou arvorismo – na água – seja num banho de cachoeira ou numa aventura de rafting – e no ar – descendo entre as tirolesas de tirar o fôlego.
Dos mais radicais aos mais tranquilos, Brotas concentra a maior oferta de turismo de aventura do Brasil: rafting, boia-cross, canionismo, escalada indoor, rapel, arvorismo, circuito de tirolesas, caminhada na natureza, cachoeirismo, cicloturismo, cavalgada, quadriciclo, passeios off road, entre outros.
Onde ficar: Areia que Canta – areiaquecanta.com.br

Monte Verde

Foto por Eliria Buso

Foto por Eliria Buso

Monte Verde é bastante desejada para o inverno, mas em janeiro, na estação mais quente do ano, também reserva ótimas atrações para seus visitantes. Principalmente os mais aventureiros. Com as atividades radicais que o lugar oferece, é possível criar todo um roteiro para um final de semana e ainda aproveitar o centrinho movimentado durante as noites. O distrito abriga o Parque Ecológico Verner Grinberg, que conta com diversas trilhas para as pedras, já famosas na vila. Fazem parte do parque as pedras: Redonda (1990 metros de altitude), Partida (2050 metros de altitude), Platô (1900 metros de altitude), Chapéu do Bispo (2030 metros de altitude) e Pico do Selado (2083 metros de altitude). Todas as trilhas são sinalizadas, facilitando a visita sem a necessidade de um guia.

Outra opção para se aventurar em terras mineiras é o circuito radical, que fica em uma fazenda particular. O lugar formou um complexo de atividades com duas tirolesas de 450 e 475 metros de extensão, a 70 e 80 metros de altura respectivamente; um percurso de arvorismo de 110 metros, arco e flecha, parede de escalada e uma trilha de quadriciclo com 13 quilômetros passando por muita lama e eucaliptos.

Onde ficar: Hotel Cabeça de Boi – hcboi.com.br

Ilhabela

Foto via Flickr kikesan

Foto via Flickr kikesan

Ilhabela possui vários pontos de mergulho e vento por todos os lados que a colocam como point de Wind e kitesurfistas além de praticantes de vela. A vila abriga o centrinho que preserva um pouco do casario colonial; grande parte do comércio da cidade está ali reunida. Mercados, farmácias, centros comerciais e as praias mais procuradas: desde a do Veloso (no sul da ilha) à de Jabaquara (no norte) há mais de uma dezena delas, cada vez mais adeptas dos clubes de praia à moda europeia, que cobram um valor mais alto para oferecer aos banhistas regalias como restaurantes descolados, espreguiçadeiras e música eletrônica, além de mordomias e mimos.

Uma das praias mais desejadas é do Bonete, há três opções: a trilha (de quatro horas) partindo de Sepituba, no sul; os barcos que saem da Praia do Perequê, em frente ao restaurante Max Paladar; e as lanchas particulares de agências de turismo.

Onde ficar: TW Guaimbe – twguaimbe.com

Paraty

Foto por Eduardo Gabão via commons.wikimedia.org

Foto por Eduardo Gabão via commons.wikimedia.org

Paraty, situada no litoral sul do Rio de Janeiro, a cerca de 270 quilômetros de São Paulo, é um destino que agrada a todos os públicos que a vistam. A cidade é bastante procurada pela FLIP – a Feira Literária Internacional de Paraty – e para festas como a do Carnaval e do Divino. Mas mesmo assim tem atrações para uma visita o ano inteiro.

Suas praias e cachoeiras são exemplo disso. Localizada no centro da cidade e na margem esquerda do rio Perequê-Açu, a Praia do Pontal possui vários quiosques onde se pode tomar caipirinhas e comer comidas simples. Há também pousadas, camping e aluguel de caiaques. No canto esquerdo da praia uma trilha leva ao Forte Defensor Perpétuo. Apesar do bonito visual essa praia não é adequada para banho. Já na estrada para Cunha ficam quedas d´água que formam piscinas naturais perfeitas para banhos, como Pedra Branca e Tobogã.

Onde ficar: Pousada das Bromélias – pousadabromelias.com.br

Socorro

Foto Divulgação

Foto Divulgação

Socorro, em plena Serra da Mantiqueira, no interior do Estado de São Paulo, é cercada por montanhas que proporcionam paisagens de tirar o folego! E o Rio do Peixe, que atravessa a cidade, é uma das principais atrações turísticas da região. Nele acontecem várias atividades de aventura e, nessa época do ano, com as chuvas, o rio está bem cheio, o que garante mais diversão ainda.

Para refrescar, o rafting e o stand up paddle são ótimas opções. Não é por acaso que são as atividades de aventura mais procuradas pelos turistas. E, o Parque de Aventura Monjolinho, além das várias atividades que possui como boia-cross, eco-boat, acqua-ride, arvorismo, rapel, tirolesa, está oferecendo agora no verão passeios de quadriciclo pelas redondezas. O percurso pelas estradas de terra em meio a fazendas e montanhas da Serra da Mantiqueira é uma delícia!

Onde ficar: Hotel Fazenda Campos dos Sonhos – campodossonhos.com.br

Visconde de Mauá

Foto via Flickr Rosanetur

Foto via Flickr Rosanetur

A região das vilas de Visconde de Mauá (RJ) e de Maringá (MG) é um reduto de paz esculpido pela natureza. Além de encontrar um reduto de frio e romantismo, existem atrativos naturais que encantam. A 1.300 metros de altitude, a vila e seus arredores reservam agradáveis surpresas aos visitantes. Os turistas podem se aventurar em mais de 100 cachoeiras catalogadas por ali. A principal delas, tida como cartão-postal do destino, fica a 3 quilômetros da vila de Maromba, com acesso fácil. A Cachoeira do Escorrega é um tobogã natural de 30 metros formado por uma pedra lisinha.

Se você é fã das emoções fortes, a região, é o seu número. Oferece incontáveis atividades radicais, desde rafting até escaladas em elevados picos. Se, ao contrário, a adrenalina não é o seu forte, pode optar por fazer algo mais tranquilo, como trilhas mais suaves e cavalgadas. Agências de turismo locais oferecem essas e muitas outras atividades.

Onde ficar: Pousada Céu Aberto – (24) 3387.1371

PETAR

Foto via Flickr Jônatas Cunha

Foto via Flickr Jônatas Cunha

O Parque Estadual Turístico do Alto da Riviera (Petar), a cerca de 370 quilômetros da capital, possui cavernas que impressionam até os turistas mais experientes. São cerca de 300 cavernas que parecem verdadeiras obras de arte, e o visitante pode explorá-las em uma expedição radical passando por fendas, abismos, grandes blocos desmoronados há milhares de anos e trechos com água.

E as que contam com alguma parte de água no percurso, como a da Água Suja. A mais famosa para visitação é a Caverna do Diabo, que conta com estrutura de passarelas e escadas para facilitar a caminhada de 600 metros.

Onde ficar: Pousada da Diva – pousadadiva.com.br

Texto por: Eliria Buso

Foto destaque por Nicholas via Wikipedia

Comentários